Publicidade

Estado de Minas

Valor para a baixa gastronomia

Chef Kiki Ferrari renova cardápio de restaurante de comida urbana com inspiração na gastronomia mineira


postado em 28/07/2019 04:20

Amor e panela(foto: Letícia souza/divulgação)
Amor e panela (foto: Letícia souza/divulgação)
 
Quem procura um local bacana, diferente, transado, interessante e com boa comida já tem um endereço para colocar na agenda: Do Ar. Trata-se de um espaço que reúne gastronomia, música, design e arte também. O lugar oferece restaurante, bar, café, feiras, concertos musicais, além de ter uma área especial para coworking, workshops e reuniões. Do Ar ocupa uma casa de arquitetura pós-moderna projetada pelo arquiteto Éolo Maia e acaba de estrear cardápio repaginado, elaborado pelo chef Kiki Ferrari.
 
A proposta é quebrar o paradigma sobre o que é alta e o que é baixa gastronomia. “Por que 'coq au vin' é alta e 'frango na cachaça' baixa? Na minha opinião, isso vem da síndrome de vira-lata do brasileiro, que acha que o gringo é mais chique”, diz Kiki. Mesmo com o movimento de valorização da culinária de raiz, ele acredita que o público ainda dá mais valor ao que vem de fora.
 
Mesmo com toda essa crítica, o cardápio viaja por vários países, dentro da cultura da globalização. Os pratos apresentam ingredientes locais com toques internacionais e misturas inusitadas, como por exemplo o uso de groselha – bebida muito utilizada por crianças principalmente no interior –, e o joelho de moça para construir um salgado diferente, mas também tem opções mais tradicionais e conhecidas, como lasanha e rolinho primavera. “A mágica é pegar ingredientes simples e transformá-los em uma experiência nova”, finaliza o chef.
A casa, que fica no Bairro Santa Lúcia, funciona durante a semana das 10h às 23h e nos fins de semana até a meia-noite. Todo o cardápio está disponível nesse período, com opções para brunch e café da tarde, almoço, jantar ou petisco para comer em pé, enquanto o cliente curte um show.
 
Para brunch ou café da tarde as opções também são diversificadas, como broa de fubá, pães, panquecas, tapiocas, pão de canela, ciabattas, ovos variados, banana empanada no angu, etc. Para beber, cafés de vários tipos, inclusive gelado. A cada dia é usado um tipo de grão diferente, escolhido pela barista da casa, Ane Cardoso. Os preços variam de R$ 10 a R$ 69.


Publicidade