Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Canudos sustentáveis

Bares e restaurantes substituem o plástico para diminuir impacto no meio ambiente


postado em 27/01/2019 05:08

O café Magri serve bebidas, como o cappucino gelado, com canudo de aço inox(foto: redentor/divulgação)
O café Magri serve bebidas, como o cappucino gelado, com canudo de aço inox (foto: redentor/divulgação)



Se não pode faltar canudo, que não seja de plástico. Ainda não virou lei em Belo Horizonte, mas bares e restaurantes decidiram eliminar o item até então indispensável (porque é usado uma única vez, vai para o lixo e demora séculos para se decompor). Alguns estabelecimentos já oferecem acessórios de aço inox e vidro, que podem ser reaproveitados.
O Bar Redentor encontrou uma alternativa inusitada para substituir os canudos de plásticos: macarrão (exatamente o mesmo que comemos). Segundo o sócio Daniel Ribeiro, a massa crua grano duro, comprida e bem mais grossa que espaguete, foi escolhida porque não altera o sabor das bebidas e se decompõe com mais facilidade no meio ambiente. “O macarrão não se desfaz no copo, mas começa a ficar amolecido onde colocamos a boca. Então, os garçons trocam depois de 30 minutos”, informa.


A ideia, trazida de São Paulo, reforça a intenção de tornar o negócio mais sustentável. Por isso, mesmo sem usar plástico, os sócios querem diminuir a produção de lixo e tentam mostrar aos clientes que o canudo é dispensável em muitos casos. “O certo seria não beber alguns drinques com canudo, por exemplo gim tônica, porque você perde o contato com o aroma, que faz parte do prazer da bebida”, pontua. O próximo passo é separar o lixo orgânico (incluindo os canudos de macarrão) para fazer compostagem e reutilizá-lo como adubo.


Os canudos são de aço inox no Café Magrí. Na opinião de Marília Balzani, o material leva vantagem porque pode ser reutilizado, não corre o risco de enferrujar e não retém sujeira. “Utilizo o mesmo processo de higienização dos talheres. Deixa de molho em água quente com sabão e depois esfrego com uma escovinha específica”, detalha.


Marília sempre achou um absurdo usar canudo plástico e hoje se sente aliviada, ainda mais porque os de aço inox são tubos de ar-condicionado reaproveitados. “Não tenho mais o peso na consciência de jogar fora um objeto que foi usado por alguns segundos e vai ficar o resto da vida no planeta”, comenta. Agora ela luta contra o hábito de pedir canudo até para tomar água. Apenas algumas bebidas do café vão para a mesa com o acessório, entre elas o cappuccino gelado, que é servido com uma bola de sorvete de chocolate, e os drinques (por causa do gelo e das frutas). Nos outros casos, só se o cliente pedir.
O Bar e Restaurante Vegans 2Go incentiva o público a não consumir canudos, muito menos de plástico, que há mais de um ano não são utilizados. Nenhuma bebida chega à mesa com o acessório. Se o cliente quiser, tem a opção de comprar um kit com um canudo de vidro e uma escova de limpeza ou levar o que já tem. “Oferecemos 10% de desconto para quem traz o seu próprio canudo, então quem não tem acaba comprando”, observa Camila Marques.

TARTARUGA A sócia tomou a decisão de eliminar de vez o plástico quando assistiu ao vídeo em que pesquisadores retiram um canudo da narina de uma tartaruga. Desde então, ela faz a sua parte para reduzir os danos ao meio ambiente. “Explicamos para os clientes que o canudo plástico gera mais lixo e prejudica as espécies marinhas, e eles entendem. Muitos falam que vão repensar o hábito”, conta.


Desde que o assumiu o comando do Patuscada, Diego Viana tem privilegiado práticas mais sustentáveis. Uma delas é não usar canudo de plástico. “Antes, os garçons entregavam todas as bebidas com canudo, às vezes nem tinha necessidade de usar. Agora mudamos o hábito para conscientizar os nossos clientes”, aponta. O restaurante vai vender canudo de vidro, que o chef descreve como resistente e fácil de limpar. Além disso, pode ser carregado para todo lugar.

 

 

 


Publicidade