UAI
Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

MD Chefe ganha o prêmio que Djonga e Emicida não trouxeram para o Brasil

Autor de 'Rei Lacoste', rapper carioca conquista o BET Awards de melhor artista revelação internacional. Festa em Los Angeles consagrou a dupla Silk Sonic


28/06/2022 04:00 - atualizado 27/06/2022 22:31

MD Chefe, vestindo camiseta sem manga e corrente de ouro, olha para a câmera. Ao lado dele, outros rapazes de blusa branca
MD Chefe é o primeiro brasileiro a trazer o BET Awards para o país (foto: Fotos: Youtube/reprodução)

O rapper MD Chefe se tornou o primeiro brasileiro a vencer uma categoria no BET Awards. Conhecido pelos singles “Tiffany" e “Rei Lacoste”, o carioca de 22 anos foi eleito o melhor artista revelação internacional pelo prêmio que celebra artistas negros de diferentes áreas do entretenimento. A cerimônia foi realizada na noite do último domingo (26/6), em Los Angeles, nos Estados Unidos.

MD Chefe não compareceu ao evento, mas o Brasil foi devidamente representado por Ludmilla, indicada na categoria de melhor artista internacional. A cantora e compositora desfilou pelo tapete vermelho e interagiu com estrelas norte-americanas. O prêmio da modalidade foi dado à nigeriana Tems.

“Não foi desta vez, mas, como falei ontem, ser indicada já foi uma grande vitória. Nunca, nem nos meus melhores sonhos, imaginei pisar no BET, muito menos como indicada. Parabéns para Tems e, claro, para o MD Chefe, que trouxe essa para o Brasil”, postou a cantora em seu perfil nas redes sociais.

Cantora Ludmilla, usando vestido preto decotado, olha para a câmera
Ludmilla foi à festa em Los Angeles, mas não levou o prêmio de melhor artista internacional (foto: Instagram/reprodução)
Não é a primeira vez que o BET Awards reconhece brasileiros. Em 2020, o rapper mineiro Djonga entrou para a história como o primeiro a ser indicado. No ano seguinte, em 2021, MC Dricka disputou a categoria de melhor artista revelação internacional, enquanto Emicida foi indicado na categoria hip-hop. Nenhum deles foi premiado.

A cerimônia de premiação foi marcada por protestos contra a Suprema Corte dos Estados Unidos, que derrubou a decisão conhecida como “Roe contra Wade”, da década de 1970, que garante acesso ao aborto no país.
 
Confira a "moda casual de luxo" de MD Chefe:
 
 

Aborto 

A atriz Taraji P. Henson, anfitriã do evento, iniciou a cerimônia comparando a liberação das armas nos EUA aos direitos das mulheres. “Já é hora de falarmos sobre o fato de que as armas têm mais direitos do que uma mulher. Uma arma, que pode tirar vidas, tem mais poder do que uma mulher, que pode dar à vida, se ela quiser”, discursou.

Ao apresentar a vencedora da categoria melhor artista feminina de R&B e pop, Jazmine Sullivan, a cantora, compositora e atriz Janelle Monáe foi mais direta: “F*da-se a Sumprema Corte”, ela disse. “Sei que estamos em um momento de celebração. E nós absolutamente mereceremos comemorar. Especialmente agora. Devemos celebrar nossa arte protegendo nossos direitos e nossas verdades”, acrescentou.

Anderson Paak e Bruno Mars, de oculos de lente rosa, posam para a câmera
Silk Sonic foi o grande vencedor da premiação norte-americana (foto: Youtube/reprodução)


O duo de R&B Silk Sonic, formado por Bruno Mars e Anderson.Paak, foi o grande vencedor da noite, com três troféus: melhor grupo, melhor álbum (“An evening with Silk Sonic”, 2020) e melhor diretor de vídeo do ano. Este último foi vencido somente por Paak.
 
O rapper Kendrick Lamar foi eleito o melhor artista de hip-hop masculino e também levou para casa o prêmio de melhor vídeo, por “Family ties”, música em parceria com o rapper Baby Keem. Megan Thee Stallion ficou com o prêmio de melhor artista de hip-hop feminina e The Weeknd foi eleito o melhor artista masculino de R&B e pop.

Outro troféu para Will Smith

Apesar do controverso tapa desferido em Chris Rock na cerimônia do Oscar 2022, realizada em março, Will Smith voltou a ganhar o prêmio de melhor ator por “King Richard – Criando campeãs” (2021). A produção dirigida por Reinaldo Marcus Green recebeu o prêmio de melhor filme.

Zendaya foi eleita melhor atriz por seu trabalho na série “Euphoria”, da HBO, e no filme “Homem-Aranha: Sem volta para casa” (2021).

A cerimônia do BET Awards contou com shows de Lil Wayne, Chance The Rapper, Ella Mai, Chlöe, Babyface e Giveon, mas o destaque foi a cantora Lizzo, que abriu a festa com o seu hit “About damn time”.

A noite contou com performance surpresa de Mariah Carey, que cantou com a rapper Latto a música “Big energy”. 

Outra surpresa foi a presença do astro americano Kanye West, que subiu ao palco para apresentar o prêmio honorário deste ano, dado ao rapper Diddy.

VENCEDORES

ÁLBUM DO ANO
“An evening with Silk Sonic”, de Silk Sonic

MELHOR GRUPO
Silk Sonic

MELHOR ARTISTA FEMININA DE R&B/POP
Jazmine Sullivan

MELHOR ARTISTA MASCULINO DE R&B/POP
The Weeknd

MELHOR ARTISTA FEMININA DE HIP-HOP
Megan Thee Stallion

MELHOR ARTISTA MASCULINO DE HIP-HOP
Kendrick Lamar

MELHOR ARTISTA INTERNACIONAL
Tems (Nigéria)

MELHOR ARTISTA REVELAÇÃO INTERNACIONAL
MD Chefe

ARTISTA REVELAÇÃO
Latto

MELHOR FILME
“King Richard: Criando campeãs”

MELHOR ATOR
Will Smith

MELHOR ATRIZ
Zendaya


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade