UAI
Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Feliz e sem culpa, Negra Li, de 42 anos, sensualiza no clipe 'Malagueta'

Cantora e compositora surge confiante e empoderada ao lado de Rincón Sapiência, defendendo o direito da mulher de exercer livremente sua sexualidade


22/06/2022 04:00 - atualizado 21/06/2022 22:47

Usando colant com estampa gráfica verde, rosa e lilás, Negra Lee está deitada no chão segurando o rosto, em pose sensual
Cantora e atriz, Negra Li decidiu repaginar sua carreira com mensagens de autoconfiança para as mulheres (foto: Rodolfo Magalhães/Divulgação)

Autoconhecimento, superação e autoconfiança são a aposta de Negra Li em “Malagueta”, single-clipe dançante – e para lá de caliente – em que a cantora paulistana tem o rapper Rincón Sapiência como convidado. A canção chega depois da autobiográfica “Era uma vez Liliane” para marcar nova fase da artista, que despontou muito jovem, em 1996, como talento feminino do rap nacional no grupo RZO.

“Quis me firmar como mulher que tem sexualidade forte, desejo, beleza e confiança. Com este trabalho, posso mostrar a outras mulheres que mesmo sendo mães e já tendo passado dos 40, podemos superar nossos traumas”, diz ela.

''Com este trabalho, posso mostrar a outras mulheres que mesmo sendo mães e já tendo passado dos 40, podemos superar nossos traumas''

Negra Li, cantora, compositora e atriz


MANTEIGA

 “Caliente, dança comigo, capoeira/ Com minha ginga, levanto poeira/ Na cama, na sala, na rua, na tua”, canta Negra Li. “Quente, quente, quente/ Malagueta/ Te derreto feito manteiga/ Tua língua lendo em braile/ Minha pele preta”, avisa o refrão.

Aos 42 anos, Negra Li diz que a maturidade lhe trouxe segurança. “Estou mais livre para dizer coisas que não tinha coragem antes. Quando ficamos mais seguras e confiantes, nos tornamos mais sexy, mais intensas, e isso fica perceptível. Estou muito feliz de poder transformar isso em arte.”

De acordo com ela, “Malagueta” foi feita “para falar de autoamor, autocuidado, do empoderamento feminino, da nossa intimidade com o próprio corpo”.

Com figurino ousado, movimentos sensuais e fortes – resultado do longo processo de preparação corporal com a coreógrafa Fernanda Fiuza –, Negra Li gravou o clipe dirigido por Thatiane Almeida, a Sabothati, que trabalhou com Elza Soares, Emicida, Gloria Groove, Karol Conká e Luísa Sonza.

“Malagueta” é assinada por ela em parceria com Rincón, Hodari, Carol Biazin e Tiago Abrahão. A produção é de Tiago, cuja percussão remete a afrobeat e reggae, entre outros ritmos de matriz africana.

A cantora destaca a batida dançante e a participação de Rincón Sapiência. “É genial a forma como ele escreve e trabalha.”

Negra Li, com penteado afro, olha para a câmera com olhar sensual, tendo a seu lado Rincon Sapiência, de perfil
Negra Li e Rincón Sapiência apostaram em batidas dançantes para embalar a sensualidade de ''Malagueta'' (foto: Rodolfo Magalhães/Divulgação)

ERA UMA VEZ

Há alguns meses, Negra Li mandou “Era uma vez Liliane” para as plataformas digitais, outro single autobiográfico. A letra relembra a infância e adolescência dela na periferia paulistana, o apoio da mãe, o trabalho com RZO, Dina Di, Charlie Brown Jr. e Sabotage. Enfim, como Liliane de Carvalho virou Negra Li.

“Malagueta” e outras canções surgiram de um processo diferente, chamado acampamento criativo, o “song camp”. A ideia é lançar mais dois singles e, no segundo semestre, um CD com nove a 12 faixas.

Durante três dias, nove artistas reunidos no mesmo local alternaram de parceiros em três salas. “Ia passando por cada uma, falando aquilo que eu queria dizer. Quando terminou o camping, já tínhamos oito músicas. Acabei usando sete e pensei: temos um novo disco”, relembra.

O resultado desse processo expressa a “repaginada” que Negra Li decidiu dar em sua carreira. Agora vem aí a nova turnê. “É tão legal quando você tem um show feito para passar uma mensagem, assim como quando se faz um disco”, comenta. A temporada deve estrear no segundo semestre.

Negra Li vem trabalhando com banda há vários dias. “Ensaio é essencial. O diretor Douglas Moda, que é também o produtor do disco, está preparando um show incrível. Não vejo a hora de estrear. Quem sabe ir até Minas Gerais? Gostaria muito, adoro me apresentar para os mineiros.”

CINEMA

A cantora e compositora não se limita à música. Ano passado, ela fez um filme para a Netflix, “Casamento à distância”, dirigido por Silvio Guindane.

“Participei também de ‘Segundo homem’, longa-metragem maravilhoso dirigido por Thiago Luciano. Atuo ao lado da Cléo Pires fazendo uma policial”, conta.

“MALAGUETA”
• Single de Negra Li. Convidado: Rincón Paciência
• Disponível nas plataformas digitais


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade