UAI
Publicidade

Estado de Minas ACADEMIA

Congresso internacional debate relação entre arte, ciência e tecnologia

Evento começa nesta segunda em formato on-line e vai discutir conceitos como entropia e transhumanismo


06/06/2022 04:00 - atualizado 06/06/2022 11:09

Artista e pesquisador independente Marco Donnarumma
Artista e pesquisador independente, Marco Donnarumma apresenta o seminário ''AMYGDALA'' (foto: Divulgação)

O Congresso Internacional de Arte, Ciência e Tecnologia e Seminário de Artes Digitais, organizado e mantido por uma rede de grupos de pesquisa de diferentes partes do Brasil, inicia sua sétima edição nesta segunda-feira (6/6), em formato on-line, por meio do canal do Laboratório de Poéticas Fronteiriças (LabFront), no YouTube. As inscrições para ouvintes seguem abertas até a próxima sexta-feira (10/6).

Neste ano, o evento, que acontece até sexta, promove discussões em torno do tema "Transcendências". Ao longo de cinco dias, serão propostas discussões sobre conceitos como entropia, determinismo e acaso; extropia, transhumanismo e aprimoramento humano, pós-humano, pós-biológico e singularidades; interações interespécies; hipótese de gaia; e tecnogaianismo, entre outros assuntos.

"O tema desta edição pode vir a ser um tanto quanto polêmico. Quando a gente fala em transcendência, as pessoas tendem a pensar em questões espirituais. Até existe essa dimensão no nosso evento, mas ele é ancorado na arte. Então, a transcendência está numa tentativa, por exemplo, de transcender diferentes campos da arte", explica Pablo Gobira, curador desta edição, professor titular da Escola Guignard, do programa de pós-graduação em artes da UEMG e do programa de pós-graduação em gestão e organização do conhecimento da UFMG.

Como se trata de um evento de natureza acadêmica, o congresso contará com a apresentação de trabalhos de mestrandos, mestres, doutorandos e doutores, organizados em diferentes grupos de trabalhos. Além disso, o evento conta com convidados que apresentarão pesquisas sobre a relação entre arte, ciência e tecnologia.

"Na prática, são dois eventos que caminham juntos. Um tem uma característica mais acadêmica, com apresentações de trabalhos que foram submetidos para uma banca avaliadora, e o outro é formado por pesquisadores e artistas que foram convidados para o evento", explica Gobira.

Entre eles, está o artista espanhol do universo ciborgue Pol Lombarte, que ficou conhecido por vender seus batimentos cardíacos como NFT (token não fungível, um ativo criado a partir da tecnologia blockchain que serve como identidade digital de um item). Ele apresenta a palestra "Arte cyborg", nesta segunda (6/6), a partir das 15h30.

BATIMENTOS CARDÍACOS 

"O trabalho do Lombarte vai de encontro com a transcendência proposta por esta edição. Ao vender seus batimentos cardíacos, ele transcende a própria ideia de corpo e arte", explica o curador.

Na terça-feira (7/6), também às 15h30, o biohacker Josiah Zayner, que ficou conhecido por ser personagem central da série "Seleção artificial", da Netflix, apresenta o seminário "Genetic biohacking".

Já na quarta (8/6), no mesmo horário, Sara Diamond, da Universidade OCAD (Ontario College of Art & Design), do Canadá, apresenta um seminário sobre seus estudos do desenvolvimento sustentável e o uso de transportes elétricos no trânsito.

Na quinta (9/6), às 15h30, Natalia Rivera e Daniela Brill, da Red Suratómica, rede espanhola de organizações, grupos, coletivos criativos que desenvolve espaços de encontro não disciplinares para o fomento de novos conhecimentos, apresentam a palestra intitulada "Suratómica, red de creación – arte y ciencia".

No último dia do evento, que será na sexta-feira (10/6), também às 15h30, o artista e pesquisador independente  Marco Donnarumma apresenta o seminário "AMYGDALA".

EXPOSIÇÕES NO METAVERSO

A programação cultural e artística do evento também será realizada em formato virtual. Nesta segunda (6/6), às 18h30, acontece a abertura das mostras "Outras estáticas", "Outras mobilidades" e "Outros ambientes", que acontecerá em formato tridimensional, por meio da Galeria LabFront, no metaverso.

É possível acessá-las pelo site http://tiny.cc/expopanorama. Elas podem ser vistas pelo celular, computador e também com óculos de estereoscopia (realidade virtual imersiva por estereoscopia).

Na terça (7/6), às 18h30, está programado o lançamento coletivo de livros. A programação também contará com performances e obras de arte.

O congresso ainda promove a mostra "Streaming", com exibição dos vídeos dos artistas Raphael Ferreira, Arthur H., Artur Strauch, Ângela Biegler, Mutano, Marcos André Penna Coutinho, Fernando Codevilla, Fernando Krum e Juliana Vizzoto. As exibições estão programadas para quarta (8/6) e quinta (9/6), às 18h30; e sexta (10/6), às 19h.

Segundo Pablo Gobira, a decisão de realizar a sétima edição do congresso e do seminário em formato on-line foi estratégica. "Estamos vivendo um momento em que o surtos de COVID ainda são comuns, então, no início do ano, quando decidimos realizar o evento, propusemos ele neste formato para garantir a sua realização", afirma.

O curador ressalta que o formato, adotado desde a edição de 2020 amplia o número de participantes. "Até agora, nós temos mais de 1.100 inscritos. Para a área de artes, isso é um número expressivo", celebra.

7º CONGRESSO INTERNACIONAL DE ARTE, CIÊNCIA E TECNOLOGIA E SEMINÁRIO DE ARTES DIGITAIS 
Desta segunda-feira (6/6) até sexta (10/6), por meio do canal do Laboratório de Poéticas Fronteiriças (LabFront) no YouTube (youtube.com/labfront). Gratuito. Inscrições para ouvintes até sexta-feira (10/6), por meio da plataforma Sympla


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade