UAI
Publicidade

Estado de Minas CINEMA

'Dog' não é filme fofo de cachorrinho, mas Lulu leva o público às lágrimas

Pastora-belga do Exército e ex-soldado com transtorno de estresse enfrentam conflitos em meio a luto e mordidas, no longa estrelado por Channing Tatum


23/05/2022 04:00 - atualizado 23/05/2022 00:05

Cadela Lulu, no meio do banco do carro, e ator Channing Tatum, segurando bicho de pelúcia, contracenam no filme Dog - A aventura de uma vida
Lulu não é a melhor amiga de Jackson Briggs (Channing Tatum) durante road trip pelos EUA (foto: Diamond Films/divulgação)
 

Seja como stripper, policial disfarçado ou lutador medalhista de ouro, Channing Tatum é um dos galãs de Hollywood mais conhecidos do mundo. Desta vez, o ator não apenas protagoniza, mas é codiretor de um drama: “Dog – A aventura de uma vida”. 

O astro  faz o papel do soldado veterano que sofre de transtorno de estresse pós-traumático (Tept) e tem a missão de escoltar o cachorro de um companheiro falecido ao funeral dele.

PARCERIA

Lançado em fevereiro nos Estados Unidos, o filme acaba de estrear em Belo Horizonte. Além de atuar e codirigir, o americano Channing Tatum produziu “Dog” em parceria com o cineasta Reid Carolin, seu colaborador de longa data. 

O drama conta a história de Jackson Briggs (Tatum), ex-soldado de elite dos Estados Unidos obrigado a se aposentar devido a sequelas de um traumatismo craniano e ao transtorno pós-traumático. Às voltas com convulsões, não há a menor possibilidade de ele retomar a vida no quartel.

O veterano recebe a missão de levar a pastora-belga Lulu ao enterro de seu antigo treinador, ex-colega de batalhão de Briggs, morto em acidente. Após o funeral, a cadela será sacrificada, pois é impossível lidar com ela. Tornou-se feroz, intratável.



“Dog” arranca rios de lágrimas. Faz parte do filão de dramas que têm animais como estrelas – “Marley e eu”, “Sempre ao seu lado”, “Belle e Sebástian”, entre outros. Aconselha-se levar uma caixa de lenços de papel para o cinema.

Porém, não se deixe enganar pelo título “Sessão da tarde”, porque este longa não se enquadra no gênero “filme fofo”, pois a “estrela” canina é uma fera. Oferece abordagem interessante sobre a jornada de amadurecimento de Briggs e o companheirismo entre ele e Lulu.

A relação entre esses dois seres traumatizados emociona. Talhado pela dureza da vida no Exército, Briggs deve achar um modo de se conectar com Lulu, animal estressado. Desde filhote, foi treinada para participar de missões violentas.

O filme não comove apostando no encanto pet. Lulu, muitas vezes, é intimidadora. “Dog – A aventura de uma vida” questiona a forma como o ser humano explora os animais.

Os diretores Reid Carolin e Channing Tatum buscaram discutir temas que vão além da simples relação dono-cachorro. A indústria militar e o financiamento das guerras são questões presentes em “Dog”. Porém, o longa não deixa de ter aquele ar patriótico da cinematografia bélica estadunidense.

O foco não está na discussão do universo militarista, mas nos desafios do ser humano diante da vida. Briggs precisa ingerir vários medicamentos para lidar com as lesões cerebrais que adquiriu. Quer voltar para o Exército, vive sozinho, é incapaz de se reconectar com a família.

Cadela Lulu com adereços do Exército enrolados no corpo em cena do filme Dog A aventura de uma vida
Pastora-belga é condenada à morte pelo Exército que a treinou (foto: Diamond Films/divulgação)

CHANCE

Durante sua road trip com Lulu – os dois percorrem, às turras, vários quilômetros para chegar ao local do enterro do treinador Riley (Eric Urbiztondo) –, o veterano ganha uma chance de deixar o passado para trás e começar, de fato, vida nova.

“Dog” tem momentos leves e descontraídos, mas eles não deixam o filme perder o tom de seriedade dos questionamentos a que se propõe. Ainda que não apresente enredo com grandes novidades, a narrativa convida o espectador a refletir sobre a vida e o reflexo de suas próprias escolhas.

* Estagiário sob supervisão da editora-assistente Ângela Faria


“DOG – A AVENTURA DE UMA VIDA”

EUA, 102min. Direção: Reid Carolin e Channing Tatum. Com Channing Tatum, Ethan Suplee, Kevin Nash, Eric Urbiztondo, Q'orianka Kilcher, Aqueela Zoll. O ex-soldado Jackson Briggs tenta conseguir vaga em empresa de segurança privada. O futuro dele depende de recomendação, mas seu ex-comandante se nega a atendê-lo. Quando Briggs recebe a notícia de que antigo colega do Exército, o treinador de cachorros Riley, morreu, ganha a missão de levar a cadela Lulu ao funeral. Ao longo do caminho, Briggs e Lulu enlouquecem um ao outro. Sessões hoje no Cinemark BH Shopping (18h20 e 21h20), Cineart ItaúPower (15h e 19h05), Cineart Cidade (13h, 15h05 e 17h05), Cineart Monte Carmo (14h45 e 18h50) e Cineart Contagem (14h10, 16h20 e 18h55).


TRÊS ESTRELAS

O portal Cinepop informa que três cachorros interpretaram Lulu em “Dog – Aventura de uma vida”: Britta, Lana 5 e Zuza. Brita é a que mais aparece no filme, em cerca de 80% das cenas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade