UAI
Publicidade

Estado de Minas DE VOLTA

Conservatório UFMG reabre as portas, esta noite, com sarau

Peças de Villa-Lobos serão apresentadas em concerto de professores da Escola de Música da universidade, coral Ars Nova e Luciana Monteiro de Castro


28/04/2022 04:00 - atualizado 27/04/2022 22:04

Cantores do Coral Ars Nova cantam e olham para o regente, no palco do auditório do Conservatório UFMG
Coral Ars Nova é uma das atrações desta quinta-feira, no Conservatório UFMG (foto: Luiza Lisboa/divulgação)

O Conservatório UFMG reabre as portas ao público nesta quinta-feira (28/4), após dois anos sem atividades presenciais devido à pandemia. Concerto e mostras de vídeos, obras artísticas e documentos do centro de memória fazem parte do programa, que também comemora os 97 anos da instituição e o centenário da Semana de Arte Moderna.

Aberto ao público em 5 de setembro de 1926, o prédio histórico da Avenida Afonso Pena abrigou a Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais. “Ele nasceu como Conservatório Mineiro de Música e, no começo dos anos 2000, quando a escola foi para o câmpus da Pampulha, virou centro cultural”, lembra o professor Fernando Rocha, diretor do Conservatório UFMG.

A pandemia obrigou o centro cultural a se reinventar, adequando sua programação para o formato on-line. “É um espaço muito vivo, em localização privilegiada, que estava sempre cheio de gente e de eventos. De repente, ficou tudo muito vazio, o que foi muito triste”, diz Rocha. “É uma alegria podermos voltar a receber as pessoas”.

O professor diz que houve um mergulho na memória do Conservatório, destacando a disponibilização desse conteúdo no canal da instituição no YouTube, onde se encontram vídeos de antigos concertos, além de debates com a presença dos compositores Toninho Horta e Makely Ka e da cantora Titane.

VILLA-LOBOS

Nesta quinta-feira, às 19h30, o Sarau do Conservatório UFMG vai destacar Heitor Villa-Lobos, nome emblemático da centenária Semana de Arte Moderna de 22.

“Em nossa visita aos documentos históricos do Conservatório, descobrimos que Villa-Lobos visitou o prédio em 1947. Encontramos sua assinatura em nosso livro de ouro, bem como matérias de jornais da época noticiando sua vinda”, diz o professor Fernando Rocha.

Três peças de Villa-Lobos serão apresentadas por professores da Escola de Música da UFMG e alunos da pós-graduação: “Bachianas brasileiras nº 5”, com ária em versão para violoncelo, “Melodia sentimental”, com solo da cantora Luciana Monteiro de Castro”, e “Choros 7”.

NO PÁTIO

Documentos relativos a vinda de Villa-Lobos à capital mineira nos anos 1940 ficarão expostos. “O concerto será realizado no pátio externo. Quando o marcamos, não tínhamos certeza se o auditório estaria liberado, o que nos deu a ideia de aproveitar todo o espaço. Então, em vez de ser simplesmente um concerto, será um convite às pessoas para visitar o prédio”, afirma Fernando Rocha.

O programa tem apresentação do Ars Nova Coral da UFMG, evento de música eletroacústica no Espaço de Criação e Invenção Sonora (ECrIS), mostra de vídeos produzidos e editados durante a pandemia e exposição relativa à ópera “Tiradentes”.

A programação de maio também está elaborada. “São poucas apresentações em relação ao volume de antes. Queremos começar devagar para ganhar o público que se dispersou enquanto ficamos parados. Mas manteremos a diversidade, que é nosso cartão de visitas: músicas folclóricas e erudita, concertos de piano, poesia, roda de choro. Nos orgulhamos dessa diversidade”, conclui Fernando Rocha.

* Estagiário sob supervisão da editora-assistente Ângela Faria

SARAU DO CONSERVATÓRIO UFMG

Nesta quinta-feira (28/4), a partir das 19h30. Conservatório UFMG, Avenida Afonso Pena, 1.534, Centro. Entrada franca. Informações: (31) 3409-8300



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade