UAI
Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Gabriel Bruce lança o EP 'Low/Live' com a participação de Aílton Krenak

Integrante do Graveola gravou versão instrumental de canções registradas em 2020 e 2021. Discurso do líder indígena em 1987 foi sampleado na faixa de abertura


27/04/2022 04:00 - atualizado 27/04/2022 09:09

À meia luz, músico Gabriel Bruce está sentado em frente à bateria e olha para a câmera
Gabriel Bruce diz que suas canções funcionam bem sem a letra, pois nascem a partir da melodia (foto: Lucca Mezzacappa/divulgação)

Prestes a embarcar rumo à Europa para cumprir agenda de shows em junho e julho, o baterista e compositor mineiro Gabriel Bruce, integrante da banda Graveola, lança o EP “Low/ live” com versões instrumentais de músicas de seus projetos solo divulgadas nos últimos três anos. O trabalho chega às plataformas digitais nesta quarta-feira (27/4), por meio dos selos Sismo, Grão Discos e Mocloud.

Gravado no Estúdio Eiffe, o registro dá nova abordagem para músicas que antes foram gravadas como canções, caso de “Protetores”, “Cortina de fumaça” e “Lama”, faixas do primeiro disco solo do artista, “Afluir” (2020), e também do single “O que vi no seu olhar”, lançado em agosto de 2021, com participação do cantor e instrumentista paulistano Curumin.

“Esse trabalho surgiu a partir do convite da Sismo, coletivo de produção de conteúdo de música independente de São Paulo. Eles têm o projeto Low/ live, no qual os artistas são convidados a gravar canções em 'sessions' ao vivo. Quando surgiu o convite, escolhi as músicas e decidi gravar a versão instrumental delas em trio”, conta Bruce, que convidou Frederico Heliodoro (baixo) e Lucas de Moro (piano) para acompanhá-lo.

PROCESSO

Segundo ele, o processo de transformar canções em temas instrumentais foi simples, pois suas composições começam a nascer como melodias e só depois ganham letra, muitas vezes assinadas por parceiros, como Matéria Prima, que colaborou com ele em boa parte do disco “Afluir”.

“Minhas músicas são meio híbridas, comportam as letras ao mesmo tempo em que funcionam sem elas. Também as adaptamos para trio, o que nos deu mais liberdade na hora de tocar. Essa formação também ajuda a gente a circular com o show, por exemplo. Hoje, é muito mais fácil levar três pessoas para diferentes lugares do que uma banda grande”, explica.

“Protetores”, a faixa de abertura do EP, além de ganhar abordagem instrumental, conta com a participação de Aílton Krenak. Na verdade, Bruce sampleou partes do famoso discurso que o escritor e líder indígena fez em 1987, durante a Assembleia Constituinte, no Congresso Nacional, em Brasília. A voz de Krenak surge em meio a programações eletrônicas e a instrumentos tocados pelos músicos.

“Entrei em contato com ele, pelo WhatsApp, perguntei se poderia usar a fala. Ele me respondeu dizendo que poderia usar sem o menor problema”, relembra Bruce.

“A questão dos povos indígenas está muito enraizada nessa música, então não fazia muito sentido não ter ao menos um comentário sobre isso. De certa forma, funciona como agradecimento por toda a resistência que o Krenak representa. É muito importante ter, nesta canção, algo que seja propriamente dito”, afirma.

Captada ao vivo em estúdio, a performance dos músicos  rendeu registro em vídeo que será lançado no canal do selo Sismo no YouTube. 

Para o artista, esse formato da gravação colaborou para que os músicos se sentissem mais à vontade para improvisar e, consequentemente, as músicas ganharam abordagem especial.

“Tem muita interação. A performance fica mais viva e livre. No disco, a captação da voz e da percussão foi feita separadamente, até mesmo para a gente eliminar ruídos que poderiam surgir. No EP, a gente não tinha muita escolha. O ruído foi incorporado à gravação final. A arte mora justamente nesse espaço de arriscar e ver como é que vai ser. Duas músicas do EP foram gravadas em só um take, por exemplo”, ele conta.

Veja apresentação de Gabriel Bruce em BH:
 
 

EUROPA SOLO E ACOMPANHADO

O registro é uma espécie de cartão de visitas que Gabriel Bruce coloca nas plataformas antes de embarcar na turnê internacional que passará por Portugal, Espanha e Itália.

O artista se apresentará sozinho, mas também com a banda Graveola e como músico do cantor e compositor Octavio Cardozzo. Em seu shows solo, ele estará acompanhado de PC Guimarães e Thiago Corrêa.

Antes disso, Gabriel Bruce se apresenta no Blue Note São Paulo, em 18 de maio, casa de shows paulistana voltada para o jazz. Curumin fará participação especial.

“Vou conhecê-lo pessoalmente. Por conta da pandemia, a gente gravou toda a parceria à distância. Agora chegou a hora de tocar a nossa música juntos ao vivo”, comemora Gabriel Bruce.

Foto da mão do baterista Gabriel Bruce segurando a baqueta na capa do disco Low/Live
(foto: Sismo/reprodução)

“LOW/ LIVE”

. EP de Gabriel Bruce
. 4 faixas
. Sismo, Grão Discos e Mocloud
. Disponível nas plataformas digitais


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade