UAI
Publicidade

Estado de Minas CULTURA

Coral Pequenos Cantores de Cássia firma convênio cultural com a USP

Acordo prevê intercâmbio de alunos e concertos em conjunto com a Filarmônica mantida pela unidade de Ribeirão Preto da universidade paulista


19/01/2022 15:30 - atualizado 19/01/2022 16:15

Coral Pequenos Cantores de Cássia
O Coral Pequenos Cantores de Cássia foi fundado em março de 1972, na cidade de Cássia, sudoeste mineiro, pelo professor e maestro Heitor Geraldo Magella Combat (foto: Acervo Centro Musical Heitor Combat)

No ano em que comemora 50 anos de atividades, o coral Pequenos Cantores de Cássia, na cidade do Sul de Minas, comemora a assinatura de um convênio com a Universidade de São Paulo (USP). Assinado na última terça-feira (17/1), e com validade de cinco anos, o trato foi firmado por meio da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras do campus de Ribeirão Preto (SP).

Além de cooperação técnica na área de música, o objetivo é promover um intercâmbio artístico por meio de concertos conjuntos, intercâmbio de estudantes e elaboração de atividades conjuntas de ensino e extensão, além de participação em seminários, programas de extensão de cultura e extensão especiais e desenvolvimento de atividades especiais nacionais e internacionais de intercâmbio artístico-cultural. 

Para Messias Donizete Faleiros, diretor do Centro Musical Heitor Combat (CMHC), entidade que mantém o coral, o convênio vem em ótima hora.  "Este convênio será um marco na história de nossa entidade. Muitos alunos sonham em estudar música na USP, assim como professores e ex-alunos em fazer especializações e cursos de extensão. Mas viam este sonho como algo distante, quase impossível. Com este convênio e acesso a Faculdade de Música, agora tenho certeza que acreditarão que este sonho será possível", comemorou. 

O intercâmbio de estudantes visa o movimento e a circulação dos alunos nas atividades propostas pelas instituições. Na prática, os alunos do CMHC poderão ser convidados para aulas dos programas de extensão da USP, bem como os alunos da universidade poderão desfrutar de aulas e estudos especiais dentro do quadro do CMHC.

Nomes internacionais que visitem qualquer uma das instituições para concertos e palestras poderão ser compartilhados por masterclasses, recitais que se estendam a uma ou outra instituição, palestras e seminários, colaborações que transcendam a realização no campo das artes - viagens para assistir convênios em outras cidades, participação de eventos artísticos e culturais nacionais e internacionais, poderão ser realizados em colaborações de ambas as instituições.

Para 2022, a depender da situação da pandemia da COVID-19, é esperada a presença da USP-Filarmônica na inauguração do Santuário de Santa Rita de Cássia, o maior templo em homenagem à santa do mundo, no dia 22 de maio. Já o concerto de Natal da USP-Filarmônica no Theatro Pedro II, em Ribeirão Preto, o coral Pequenos Cantores de Cássia, que conta com a regência de Humberto Patrik Pampanini França, deverá participar.

Documentos antigos

As conversas para o intercâmbio começaram quando o maestro da Filarmônica da USP, professor doutor Rubens Russomanno Ricciardi, procurou a entidade por ter conhecimento de partituras antigas que o maestro Heitor Geraldo Magella Combat, fundador e já falecido, encontrou em uma fazenda em Cássia, na década de 80.

O maestro transcreveu as partituras e começou a participar de simpósios de música antiga. Ele foi a Cássia conhecer o material e ficou impressionado com a riqueza de detalhes e com a raridade dos documentos, encontrados pelo professor em um baú antigo de uma fazenda cassiense.  

Jubileu de Ouro


O Coral Pequenos Cantores de Cássia foi fundado em março de 1972, na cidade de Cássia, pelo professor e maestro Heitor Geraldo Magella Combat.

A partir de 1994 passou a fazer parte do Centro Musical Heitor Combat com as seguintes atividades: canto coral; banda de música infanto-juvenil; conjunto de flautas-doce; aulas de teoria musical, solfeijos, canto orfeônico e de instrumentos de corda, palheta e bocal.

A instituição atende, hoje, a 150 crianças, adolescentes e jovens, entre 8 e 18 anos, além de assistir e participar suas famílias, em reuniões periódicas.

Tem compromisso da missa paroquial aos domingos, no Santuário de Santa Rita de Cássia.

Em novembro de 2018, o coral foi tombado como Patrimônio Histórico Imaterial pelo Conselho Municipal do Patrimônio Cultural de Cássia. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade