UAI
Publicidade

Estado de Minas ESTREIA

Renato Teixeira faz em BH o seu primeiro show no formato voz e violão

Cantor diz que sua música repercute "com doçura" em Minas, prometendo um "encontro afetivo" com o público, neste sábado (20/11), no Palácio das Artes


20/11/2021 04:00 - atualizado 20/11/2021 03:20

Cantor Renato Teixeira, de blusa azul, segura o violão
Aos 76 anos, Renato Teixeira se apresenta pela primeira vez sem banda. Repertório de hoje terá inéditas e sucessos (foto: Luiz Tripolli/Divulgação )

Pela primeira vez em sua carreira, iniciada na década de 1960, o cantor, compositor e violonista Renato Teixeira se apresenta sem banda em um teatro. A estreia nacional de “Um poeta e um violão” será neste sábado (20/11), na capital mineira. Às 21h, com a presença da plateia, o paulista sobe ao palco do Palácio das Artes.

“Será um encontro afetivo meu com o teatro e o meu público em Belo Horizonte”, diz Renato. O repertório terá inéditas, além de “Romaria”, “Tocando em frente”, “Amora”, “Peguei a viola”, “Frete” e “Recado”, entre outros sucessos do compositor, que também promete contar seus “causos” para o público.

NOVIDADE 

Desta vez, Renato Teixeira quis fazer algo diferente. “Preferi o formato voz e violão, que nunca uso”, comenta. Em 1997, ele lançou o disco “Um poeta e um violão”, mas depois optou pelo acompanhamento de três músicos. “Quando o show é maior, em praça grande, vou com banda ou orquestra.”

O show desta noite é simbólico, pois marca a volta do artista ao palco após o confinamento imposto pela pandemia. E o Palácio das Artes é especial, ele garante. “É o lugar onde tenho uma história, uma relação afetiva e amorosa. Toco no PA antes mesmo do incêndio (em abril de 1997). Minas Gerais é onde a minha música repercute com doçura. Além disso, tenho identidade muito grande com a cultura do estado.”

Este “voz e violão” terá um gostinho de estreia. “Nunca fiz uma apresentação solo. Fiz uma live só tocando violão e cantando, mas show assim é realmente a primeira vez em minha vida. É para marcar mesmo, deixar o show bem especial”, observa, dizendo-se “superseguro” para encarar a missão.

Prometendo uma noite “muito gostosa”, ele adianta detalhes. “Será tudo bem no clima mineiro. E é lógico que vou cantar 'Tocando em frente', 'Romaria' e 'Amora', porque as pessoas vão lá ouvir as minhas músicas. Aproveito a acústica do teatro, que é muito boa, para cantar algumas inéditas. O importante é todo mundo sair feliz do teatro, o público e eu.”

O paulista está terminando de produzir “Naturezas”, álbum de parcerias com o cearense Fagner. “São oito inéditas – melodias dele e letras minhas. Fizemos um disco com 10 músicas, pensando posteriormente em um CD. Escolhemos oito e acrescentamos ‘Mucuripe’ e ‘Tocando em frente’”, informa.

Almir Sater é o convidado da dupla. “Ele canta duas músicas com a gente. Agora começa a fase de mixagem e masterização, mas primeiro virá o clipe de ‘Tocando em frente’, comemorando os 30 anos dessa canção”, informa Teixeira. “O importante é a gente se preparar para cobrir todas as plataformas digitais.”

O projeto inclui CD e talvez LP. O vinil ainda é muito importante, pois há colecionadores espalhados pelo mundo, ressalta o artista, de 76 anos. “O fato de eu e Fagner sermos do tempo do LP pode contribuir para o sucesso do vinil. Depois é que veio o CD. O vinil também é um objeto de arte.” O lançamento é do selo Kuarup, pelo qual Renato gravou vários discos.

AGENDA 

A volta aos palcos já encheu a agenda de Renato Teixeira. “Tenho shows marcados para quase todos os fins de semana. Vou rodar com ‘Um poeta e o violão’ por várias capitais”, comenta, adiantando que está nos planos um show e, quem sabe, turnê com o parceiro do Ceará.

“Esse trabalho com o Fagner é bem interessante, porque são duas regiões distintas. Represento o interior, Sul de Minas e São Paulo; ele, o interior do Ceará. Acho um encontro legal, ficou algo bem brasileiro”, garante.

“UM POETA E UM VIOLÃO”

Show solo de Renato Teixiera. Neste sábado (20/11), às 21h, no Palácio das Artes. Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro. Plateia 1: R$ 130 (inteira) e R$ 65 (meia). Plateia 2: R$ 110 e 
R$ 55. Plateia superior: R$ 90 e R$ 45. Ingressos à venda na bilheteria da casa e no site Eventim








receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade