UAI
Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Jane Duboc conhecerá parceiros musicais no palco, hoje, em BH

Cantora paraense compôs canção remotamente com Cliver Honorato e Nathalia Bellar, que encontrará pela primeira vez para o show 'Tríade', nesta sexta (12/11)


12/11/2021 04:00 - atualizado 12/11/2021 07:23

Vestida de vermelho, Jane Duboc sorri e segura microfone antigo
A paraense Jane Duboc compôs a letra de uma canção sobre a respiração, que ganhou melodia de Cliver Honorato e Nathalia Bellar. Parceria se deu remotamente (foto: Murilo Alvesso/Divulgação)
O show “Tríade”, que reúne Jane Duboc, Cliver Honorato e Nathalia Bellar, faz sua estreia nacional nesta sexta-feira (12/11), em Belo Horizonte. O percussionista Marcos Lobo e o bailarino Fábio Dornas participam da apresentação. O encontro de artistas de regiões e gerações distintas busca salientar a diversidade da canção brasileira. Jane é paraense; Cliver, mineiro; Nathalia, paraibana.

O trio havia se encontrado no projeto “Somos um”, de Cliver, que transmitiu em canal no YouTube um show com artistas do Brasil e do exterior. Foi para essa ocasião que surgiu a parceria na canção “A voz do yoga”. “Jane nos apresentou um belíssimo poema, Nathalia e eu ficamos loucos e fizemos a melodia. O texto tem força e beleza, além de ser atual, também é intenso e necessário”, diz o mineiro. A paraibana comenta que “Jane conseguiu colocar o nosso desejo de paz na canção”.

“Shiva que criou essa parada dos movimentos de ioga, aí me veio essa ideia. Tem a ver com voar. É simples, mas é leve, é para tirar o ar velho, pois temos que ir para a frente, tem que ter leveza”, afirma Jane sobre sua letra.

A cantora comenta que no repertório desta noite estão incluídas as canções “Bésame”, de Flávio Venturini e Murilo Antunes, e “Manuel audaz”, de Toninho Horta e Murilo Antunes. “Em Minas, imagina se não vou cantar.” 

ESTILOS 

Embora sejam de gerações diferentes, os músicos da “tríade” compartilham um mesmo modo de encarar a música e sua profissão, segundo Jane. “Temos uma condução, digamos assim, no caminho musical, muito parecida, de ir atrás da verdade, de fazer o que a gente realmente gosta, porque é muito subjetiva essa história de gosto musical, se é bom, se não é, mas se é verdadeiro a gente sabe. E também somos muito ecléticos, ninguém tem preconceito e por isso aceitamos cantar estilos diferentes.”

No ano passado, Cliver pretendia fazer uma turnê. A pandemia do novo coronavírus cancelou esse plano, e o músico passou a se dedicar a outras iniciativas que respeitassem a necessidade de isolamento social, como a live batizada de “Somos um”. 

Ele conta que conhecia Nathalia Bellar por sua participação no programa “The voice Brasil” (Globo). “Coincidentemente, o produtor dela era amigo do Fábio (Dornas, coprodutor da série de lives). “Ela foi convidada e participou da primeira edição. Na terceira, que fizemos em benefício do Lar Novo Céu, convidamos a Jane, que topou na hora. Já a conhecia, pois ela é uma referência para mim e para Nathalia.”

O trio voltou a se reunir num show on-line do projeto pernambucano Ágora Sonora. A apresentação em BH será a primeira oportunidade dos três artistas de se conhecerem pessoalmente. Além de cantar, cada um dos artistas tocará um instrumento. Cliver e Nathalia assumem o violão, e Jane estará ao piano.

“TRÍADE”

Show com Jane Duboc, Cliver Honorato e Nathalia Bellar. Nesta sexta-feira (12/11), às 20h, no teatro do Centro Cultural Unimed-BH Minas (Rua da Bahia, 2.244, Lourdes, 3516-1000). Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia), à venda na bilheteria e no site Eventim. E obrigatório o uso de máscara dentro do teatro


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade