UAI
Publicidade

Estado de Minas LITERATURA

Feira Literária de Tiradentes reuniu 4 mil pessoas na cidade histórica

Último dia da Fliti teve contação de histórias, encontro com ilustradores e eventos com escritores. Ônibus-biblioteca fez sucesso entre as crianças


17/10/2021 21:11 - atualizado 17/10/2021 21:28

Foto mostra contadora de histórias em ação na feira literária de Tiradentes, usando figurino com vestido de bolinhas e chapéu
Dia chuvoso não impediu as sessões de contação de histórias, que divertiram o público (foto: Fliti/divulgação)
A Feira Literária de Tiradentes (Fliti), encerrada neste domingo (17/10) na cidade histórica mineira, atraiu 4 mil pessoas, que buscavam fugir da rotina por meio dos livros.

Pela manhã, o tempo chuvoso não impediu o público de participar das atividades. Até o fim do dia, cerca de 800 pessoas haviam passado pelo local onde foi montada a estrutura principal da Fliti.

João Pedro Portinari, autor do livro “A isca”, e Chico Aníbal, sobrinho da dramaturga mineira Maria Clara Machado, pioneira do teatro infantil brasileiro, marcaram presença na programação de domingo. No fim da tarde, no palco, a Banda Ramalho celebrou seus 161 anos.

No Largo das Mercês, o ônibus azul estacionado ao lado do gramado despertou a curiosidade do público. “Passamos com as crianças ao lado do ônibus, e chamaram a atenção delas a música, as roupas coloridas e o ambiente lúdico. Os meninos logo se sentaram na grama”, conta a carioca Lílian dos Santos, que visita Tiradentes com o marido e os dois filhos.

Em vez dos assentos, o ônibus-biblioteca da Fliti carrega cerca de 2 mil livros. A proposta é, por meio dele, levar a literatura gratuitamente aos moradores de Tiradentes e cidades vizinhas.

“Ano passado, emprestamos 230 livros à comunidade; este ano, estamos chegando perto dos 400”, conta Cristina Figueiredo, idealizadora e diretora da feira.

Antes do início da Fliti, na quinta-feira (13/10), a biblioteca motorizada visitou três escolas de Tiradentes com o objetivo de convidar a comunidade a conhecer os espaços da feira. Livros emprestados ficam com as famílias até o fim da programação.

Foto mostra artistas e contadores de histórias em local público durante a feira literária de Tiradentes
Fliti ocupou espaços públicos da cidade histórica mineira (foto: Fliti/divulgação)
A contação de histórias foi uma das atividades deste domingo, sob o comando de Alessandra Visentin. July apresentou “O reino do conhecimento em festa”, proporcionando uma tarde de fantasia à criançada e suas famílias.

No alto de Tiradentes, perto da Matriz de Santo Antônio, o Museu da Liturgia recebeu os ilustradores Guto Lins, Mariana Massarani, Mirella Spinelli, Roger Mello e Rui de Oliveira. No fim da tarde, no pátio exeterno, crianças e familiares criaram coletivamente um painel de desenhos que contavam várias histórias.

Durante a Fliti, os ilustradores André Neves e Demóstenes Dumont também participaram de atividades no museu.

* Estagiária sob supervisão da editora-assistente Ângela Faria


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade