UAI
Publicidade

Estado de Minas SABIA NÃO, UAI #12

Confira curiosidades sobre a última temporada de ''La Casa de Papel''

Parte um da 5ª temporada ''La Casa de Papel'' foi lançada na Netflix recentemente e pretende encerrar o roubo de forma inesperada


20/09/2021 16:00 - atualizado 21/09/2021 13:13

None
O Sabia Não, Uai! dessa semana traz uma lista de curiosidades sobre a quinta e  última temporada de "La Casa de Papel", dividida em duas partes: 3 de setembro  e 3 de dezembro. A série, lançada em 2017, é um drama espanhol sobre dois assaltos, um na Casa da Moeda Real da Espanha e outro no Banco Central do país, tramados por anti-heróis em busca de dinheiro e revolução.

Confira abaixo 3 fatos sobre o seriado e veja em seguida o vídeo para conhecer mais 4 coisas inusitadas sobre "La Casa de Papel".

600 macacões vermelhos

Macacões vermelhos de
Macacões vermelhos de "La Casa de Papel" foram criados para ser uma das identidades visuais da série (foto: Netflix/Divulgação)
Os macacões vermelhos são uma identidade da série e nesta temporada foram necessários 600 deles para concluir as gravações. Você achava que eles usavam sempre o mesmo?

33 finais escritos

Alex Pina, criador da série, parece um pouco indeciso quanto ao final que pretende dar ao roubo, já que, em entrevista recente, revelou que escreveu e reescreveu o encerramento da série nada mais nada menos que 33 vezes.

O nome original de Nairóbi

Assim como os demais personagens, Nairóbi tinha outro nome no roteiro original. Ela foi criada para se chamar Valência
Assim como os demais personagens, Nairóbi tinha outro nome no roteiro original. Ela foi criada para se chamar Valência (foto: Reprodução)
Nairóbi, na verdade, tinha outro nome. Pois é, o codinome de todos os personagens mudou apenas nos retoques finais do roteiro. A queridinha de todos foi criada para se chamar Valência, assim como Oslo se chamaria Camarões e Moscou, Chernobyl. É até difícil imaginá-los assim…

De cancelado a sucesso mundial

O seriado foi financiado e reproduzido, inicialmente, pelo canal de televisão nacional TV Antena 3. Após lançar duas temporadas, as quais foram gravadas em sequência, a produção foi um fracasso em território nacional. Por algum motivo, a Netflix enxergou potencial na produção que já havia até mesmo sido cancelada e, no mesmo ano, negociou a compra de todos os direitos relativos a ‘La Casa de Papel’.



Em seguida, as duas temporadas anteriores foram adicionadas ao catálogo da empresa de streaming, assim como anunciado a produção de outras duas temporadas com orçamento estendido. Com essa decisão, uma reviravolta: ‘La Casa de Papel’ atinge seu auge em termos de audiência, se tornando a maior série não-inglesa da história da Netflix, com quase 40 milhões de streams somente na semana de estréia da terceira temporada, além de levar para casa o prêmio de melhor série de drama no Emmy Internacional de 2018.

A primeira temporada da série
A primeira temporada da série "La Casa de Papel" foi um fracasso em audiência (foto: Netflix/Divulgação)


Gravando em países como Brasil, Estados Unidos, Argentina, França, Itália e Chile em sua nova fase mais famosa e hollywoodiana, ‘La Casa de Papel’ foi pioneira em um mercado dominado pelas produções de língua inglesa e fez questão de não esconder suas raízes, dando ênfase no espanhol marcado por gírias que fez muitos se apaixonarem pelo idioma.


Se atualmente produções estrangeiras como “Elite”, “Vis a Vis” (que, inclusive, conta com a participação de Alba Flores, atriz que interpreta Nairóbi), “3%”, “Dark” e muitas outras existem, muito da contribuição para tal visibilidade vem dela. Como dizem na rede social ao lado, o Twitter: “La Casa de Papel” andou para que “Elite” pudesse correr.
 
*Estagiária sob supervisão do subeditor Rafael Alves  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade