Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Biquini Cavadão manda para as plataformas ''Nada é para sempre''

Novo single-clipe ''alto-astral'' tem parceria com Marcelo Hayena, vocalista do Uns e Outros


15/07/2021 04:00 - atualizado 15/07/2021 07:10

Biquíni Cavadão manda para as plataformas digitais ''Nada é para sempre'', parceria com Marcelo Hayena, vocalista do Uns e Outros(foto: Vinicius Mochizuc/Divulgação)
Biquíni Cavadão manda para as plataformas digitais ''Nada é para sempre'', parceria com Marcelo Hayena, vocalista do Uns e Outros (foto: Vinicius Mochizuc/Divulgação)

Lançar singles-clipes ao longo de 2021 até que o álbum “Através dos tempos” se complete, com nove faixas. Esse é o propósito da banda carioca Biquíni Cavadão, que coloca nas plataformas digitais a canção “Nada é para sempre”, parceria com Marcelo Hayena, vocalista do Uns e Outros, grupo de rock alternativo criado no Rio de Janeiro em 1983. Produzido pelo britânico Paul Ralphes, radicado no Brasil desde 1986, o disco foi gravado remotamente por todos que, praticamente, não se encontraram em estúdio, nem mesmo para as fotos e clipes.

No entanto, o entrosamento com o produtor data de longos anos. Foi Paul quem assinou a produção de dois discos da banda, lançados no final da década de 1990, “Biquíni.com.br” e “Escuta aqui”. “Quando sugeri que gravássemos um novo álbum de inéditas, falei com a banda para fazermos um trabalho em alto-astral. E ‘Nada é para sempre’ é isso, ou seja, um aviso de que, apesar de tudo, seguiremos em frente e superaremos o que estamos vivendo agora”, diz Bruno Gouveia, vocalista do Biquíni, que conta ainda com Miguel Flores, Álvaro Birita e Carlos Coelho.

Bruno afirma que a letra de Marcelo Hayena lhe foi apresentada pelo telefone. “Somos amigos há muitos anos e já compusemos juntos outras vezes para os discos deles, mas esta é a primeira vez que a recíproca ocorre. Ele me disse que havia escrito esta letra numa madrugada e em forma de oração. Por acaso, ao ler, me lembrei de uma antiga melodia minha, feita há cerca de 20 anos. Ambas se encaixaram perfeitamente”, revela. É a primeira vez que o vocalista do Uns e Outros participa de um disco do Biquíni. “Por outro lado, já tinha participado como compositor de vários discos deles.

O artista lembra que todas as suas previsões deram errado. “Sempre fui muito mais otimista do que as coisas estão se mostrando. No ano passado, conversei muito com o pessoal e disse, vamos fazer um disco pra cima, com novidades, para cairmos na estrada, trazendo não só os sucessos, mas também uma mensagem positiva. Temos que dobrar o capitão das tormentas e foi com esse objetivo que entramos em estúdio no ano passado. Pensei: em maio as vacinas já terão chegado e todo mundo estará vacinado e o Biquíni voltará a fazer shows. E não foi bem assim que as coisas aconteceram”, lamenta o músico.

SEM DEPRÊ

Bruno conta que o seu ritual é acordar, tomar café e ler uma newsletter. “Leio e, eventualmente, aprofundo alguma coisa, caso tenha curiosidade e pronto. Aí, digo, a partir de agora é só amanhã, pois ficar vendo TV Senado não é pra mim. Às vezes me perguntam: ‘Você não está vendo o que está acontecendo?’. Estamos nesse clima, nessa loucura toda, mas graças a Deus a nossa ideia é dar um sopro de otimismo nisso. Acho que alguns artistas estão com esse objetivo também. Não é uma coisa nossa, mas é uma sensação de que muitos estão tentando fazer isso, em vez de mergulhar na própria ‘deprê’”.

O músico revela que o disco terá muitas músicas falando de positividade e esperança. “São canções que acabam que tem esse significado positivo, não somente por conta da pandemia, mas de tudo que queremos que seja expurgado. Falamos que nada será para sempre, vamos mudar isso, derrotar o preconceito, ouvir mais a voz do nosso coração. Vamos realmente cantar as músicas mais alegremente, menos nessa pressão, nesse patrulhamento, nessa polarização. É dentro disso que estamos buscando.”

Bruno conta que o próximo single será uma canção paternal. “Vamos lançá-lo na véspera do Dia dos Pais. E se a turnê for somente em março de 2022, vamos gravar mais singles e fazendo os lançamentos, será um day by day.” O músico acredita que, enquanto a pandemia não der trégua, a banda terá que ficar prevendo como as coisas vão rolar. “É nesse sentido que esse disco vem com essa ideia. Quando falamos o nome do álbum, ‘Através dos tempos’, o objetivo é falar um pouco da nossa história. Começamos com o compacto simples, vimos a transformação de vinil para CD, para download, para streaming, o cruzeiro virar cruzado, depois cruzado novo, depois real. Através dos tempos, fomos acompanhando problemas econômicos, agora sanitários e estamos sobrevivendo, respirando fundo, tomando os fôlegos necessários e seguindo adiante.”

RESPEITO

Ele espera que as novas canções sejam abraçadas pelo público. “Se quiséssemos, lançávamos um EP com cinco faixas agora. Estamos finalizando outras quatro. Está bem adiantado, já conceituado e tudo estruturado. Já fizemos os clipes dessas cinco primeiras e vamos fazer também das outras. Serão registros visuais da banda. Assim, como o single ‘Nada é pra sempre’, o clipe foi todo gravado separadamente. O diretor foi lá, filmou um, outro e, no final, parece que está todo mundo junto. A foto da capa do single foi tirada individualmente e depois montada. Temos um respeito e um cuidado muito grandes (nestes tempos de pandemia)”.


NADA É PARA SEMPRE
• Biquíni Cavadão
• Single-clipe
• Disponível nas plataformas digitais


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade