Publicidade

Estado de Minas 'NOVO ARRAIÁ'

Forró virtual anima as festas juninas pelo segundo ano consecutivo

No são-joão de 2021, arrasta-pés on-line terão Alceu Valença, banda Rastapé e Trio Lampião como atrações. YouTube transmite eventos gratuitos


23/06/2021 04:00 - atualizado 23/06/2021 07:26

Alceu Valença sente falta do palco, mas recomenda aos fãs a distração em casa (foto: Leo Aversa/divulgação)
Alceu Valença sente falta do palco, mas recomenda aos fãs a distração em casa (foto: Leo Aversa/divulgação)

Brasil o ineditismo de um ano sem carnaval. Neste mês de junho, o país é obrigado a abrir mão de outra grande festa popular – e pela segunda vez consecutiva. Em meio à preocupação com a gravidade da COVID-19, artistas das diferentes vertentes do forró encontraram no palco virtual uma forma de levar ao público um pouco da alegria do são-joão.

Nesta quarta-feira, (23/06), véspera da data que costumava mobilizar multidões, especialmente na Região Nordeste, tem sequência a programação do “São-joão de todos”. Com transmissão gratuita pelo YouTube, o evento é realizado pela plataforma de streaming Sua Música. Iniciado há uma semana, o festival apresenta hoje shows de Forró do Bom, Sirano e Sirino, Caninana e Bonde do Brasil.

TRADIÇÃO

“Nossa ideia foi manter tradição do forró raiz, com Mastruz com Leite, Limão com Mel e Solange Almeida, mas também artistas mais novos em alta no Brasil, como Tarcísio do Acordeon e Raí do Saia Rodada. Também abrimos espaço para independentes como João Gomes. Na última sexta-feira, ele fez um de seus primeiros shows e segurou audiência de 40 mil pessoas”, afirma Marcela d'Arrochella, diretora do Sua Música.

Nos últimos dias, as lives apresentaram artistas de grande popularidade: Saia Rodada, Biu do Piseiro, Aldair Playboy e Tarcísio do Acordeon, que transitam entre o forró eletrônico e a pisadinha. Até o fim desta semana, será a vez de atrações mais veteranas, como a banda cearense Mastruz com Leite, na ativa desde os anos 1990.

Realizando o “São-joão de todos virtual” pela segunda vez, Marcela conta que o evento surgiu assim que a pandemia começou, em 2020, com a proposta de manter a tradição da festa junina, mesmo sem shows presenciais.

A produção tenta levar outros elementos juninos para o ambiente virtual. A dança será representada pela parceria com o canal Mete Dança, em que são postados vídeos de coreografias juninas e desafios para o público fazer em casa. A gastronomia típica será tema de websérie de oito episódios comandada pela chef cearense Marina Araújo. O público pode acompanhar tudo pelo Instagram.

Para quem já comandou noites de são-joão com público animado, a experiência virtual vai se tornando comum. Na sexta-feira (25/06), o pernambucano Alceu Valença se apresenta no canal do Teatro Bradesco no YouTube.

“Sou um artista que tem um show de carnaval quando é carnaval. Quando é são-joão, o repertório é muito mais são-joão”, diz Alceu, que promete repertório com “Sabiá”, de Luiz Gonzaga, e “Flor de tangerina”, xote de sua própria autoria.

Rastapé faz questão de tocar o repertório típico de junho(foto: Leibniz/divulgação)
Rastapé faz questão de tocar o repertório típico de junho (foto: Leibniz/divulgação)

ESTRADA

Um dos poucos cantores capazes de figurar entre os mais ouvidos no carnaval e no são-joão, ele diz que é “a estrada” do que mais sente falta neste segundo ano sem festa junina. “Não moro, eu namoro cidades. Tenho um ponto aqui no Rio, tenho um ponto em Olinda, e um ponto em Lisboa. Passo poucos dias em cada e sigo para a estrada”, conta.

Em 2020, antes de a pandemia começar, Alceu emendou shows em Portugal (com a Orquestra Ouro Preto), depois no carnaval de São Paulo e em seguida em Pernambuco. Porém, logo se viu confinado ao apartamento do Leblon, no Rio.

Com mais tempo para se dedicar ao violão, ele lançou um álbum produzido em casa. “Sem pensar no amanhã” tem 11 faixas, 10 releituras e uma inédita. Mais dois discos no formato voz e violão estão previstos para os próximos meses. “O violão ficou satisfeito”, brinca Alceu.

De acordo com ele, o forró é capaz de trazer alegria ao público que está em casa à espera do fim da pandemia. “Ano passado, fiz lives no são-joão e as pessoas adoraram. Estamos nos acostumando. Vamos sair no momento certo, mas por enquanto precisamos de algo para nos distrair em casa”, comenta, fazendo um apelo para que todos se vacinem. “É importante que todos tomem as duas doses. Só assim vamos vencer isso. Continuo me cuidando, tendo empatia, cuidando dos outros, sempre usando máscara.”

Outra atração do são-joão virtual é o grupo paulista Rastapé. Na quinta-feira (24/06), a banda vai tocar no “Arraiá da praça”, realizado pela Agência InHaus. Com transmissão pelo YouTube, o evento terá shows das cantoras Mariana Aydar e Lucy Alves.

“Nunca imaginamos estar nesta situação. É o segundo ano sem festas juninas. Estamos de mãos atadas, esperando o momento certo para voltar a fazer o que amamos junto do público, com todo mundo vacinado e protegido”, comenta o vocalista Jorge Filho.

Em 2020, a banda lançou “Origem”, com 11 faixas inéditas. Nos últimos meses, dois singles da banda chegaram às plataformas digitais: “Tantas flores” e “Encanto dos anjos”. Eles fazem parte do EP que será lançado em breve.

“Festa junina é muito importante no Brasil. É a festa da família, tem a culinária, as músicas, os jogos, e o Rastapé traz isso. Fazemos questão de tocar as músicas típicas que remontam a essa tradição”, afirma Jorge Filho. O cantor vê com preocupação os impactos que mais um ano sem eventos presenciais podem causar na cadeia produtiva do forró.

“Eram muitos shows por mês em todo o Brasil. As lives não conseguem suprir essa demanda tão grande. Nós, do Rastapé, fazemos poucas lives e cuidamos para que elas sejam especiais. Ficamos preocupados com nossos companheiros que estão parados”, diz Jorge Filho.

Trio Lampião diz que o jeito é se adaptar ao são-joão virtual (foto: Marcus Ferreira/divulgação)
Trio Lampião diz que o jeito é se adaptar ao são-joão virtual (foto: Marcus Ferreira/divulgação)

ATíPICO

Antes da pandemia, em junho e julho, o mineiro Trio Lampião chegava a fazer até sete shows por semana. Depois do 2020 atípico, a banda ainda busca se adequar ao junho virtual.

“Fiquei um ano parado para tentar voltar agora com algumas lives, muitas feitas de casa mesmo, sempre com segurança e o mínimo de pessoas possível. Temos conseguido tocar só nós três e mais um no apoio do vídeo e som”, explica Fred Letro, zabumbeiro e vocalista do trio, formado há 15 anos em Belo Horizonte.

Fred diz que o novo processo inclui entendimentos para a comercialização de shows virtuais. “Temos nos adequado à venda de lives para não ficar totalmente parados”, comenta.

“Preocupa não saber quando estaremos vacinados. Trabalhamos com forró tradicional, que é evento corporal, da dança. Não existe forró sem aglomeração, sem contato físico. Então, não há perspectiva de quando será totalmente seguro retornar”, conclui Fred Letro, grato ao público pelo carinho recebido durante apresentações virtuais, via mensagens.


PROGRAME-SE

. SÃO-JOÃO DE TODOS
No canal Sua Música no YouTube. Gratuito.

» Quarta (23/06)
Forró do Bom, Sirano e Sirino, Caninana e Bonde do Brasil

» Quinta (24/06)
Brasas do Forró, Fulô de Mandacaru e Gleydson Gavião

» Sexta (25/06)
Banda Styllus, Eduarda Brasil e
Mastruz com Leite

» Sábado (26/06)
Cavalo de Pau, Mara Pavanelly, Wallas Arrais e Limão com Mel

» Domingo (27/06)
Eric Land, Lupe Lucena, Luan Estilizado e Lucas Boquinha


» ALCEU VALENÇA

Sexta (25/06)
Às 20h, no canal do Teatro Bradesco no YouTube (www.youtube.com/teatrobradesco). Gratuito. 


» ARRAIÁ NA PRAÇA 
Às 20h, no canal da Agência InHaus no YouTube. Gratuito

Quinta (24/06)
Com Rastapé, Lucy Alves e Mariana Aydar


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade