Publicidade

Estado de Minas REALITY SHOW

BBB21: Saiba como é o trabalho dos administradores dos perfis do G3

Amigos do brother e das siters coordenam suas contas em redes sociais, que registram um aumento exponcial de seguidores


22/02/2021 04:00 - atualizado 22/02/2021 17:06

Equipe que coordena os perfis de Juliette; sister obtém em média 300 novos seguidores por dia(foto: Lara Imperiano/DIVULGAÇÃO )
Equipe que coordena os perfis de Juliette; sister obtém em média 300 novos seguidores por dia (foto: Lara Imperiano/DIVULGAÇÃO )
Nos últimos anos, os participantes do 'Big brother Brasil' passaram a investir em equipes para administrar suas redes sociais, representando sua imagem durante o período de confinamento, e se aproximar dos espectadores. Os perfis engajam os fãs promovendo mutirões de votação, subindo hashtags, compartilhando memes e estabelecendo suas próprias narrativas do reality.

Os adms – como são denominados os profissionais responsáveis pelas contas – também atuam como uma espécie de 'bombeiro', gerenciando as crises envolvendo os brothers nas redes sociais. O serviço se tornou essencial no 'BBB 21' para conter os danos na imagem dos participantes que acumulam queda de popularidade devido às atitudes tomadas no programa.

Nesse caso, os adms do grupo apelidado 'gabinete do ódio' – formado por Karol Conká, Lumena, Projota, Arthur e Nego Di – já se posicionaram contra as atitudes dos 'patrões' visando frear a perda de seguidores. Também limitam as interações na rede para evitar ataques haters e torcem para a eliminação dos aliados, como ocorreu no paredão da última semana. No Twitter, Projota e Arthur lançaram a hashtag #ForaNegoDi, tendo em vista a alta rejeição do comediante gaúcho, mesmo sendo amigos no reality.

Enquanto alguns profissionais enfrentam esse desafio, outros surfam na onda de popularidade dos brothers. Os perfis do G3, formado por Gilberto, Sarah e Juliette, são os mais engajados do grupo Pipoca e superam a maioria dos rivais do Camarote em número de seguidores. As três contas também estabelecem parcerias para se proteger e manter os participantes no reality.

Os perfis são administrados por amigos e conhecidos dos brothers que se revezam em plantões para acompanhar o reality 24 horas. Em entrevista ao Estado de Minas, os adms de Juliette, Sarah e Gilberto relataram a experiência no primeiro mês de 'BBB 21'.

Deborah Vidjinsky é maquiadora e amiga de Juliette há 7 anos. As duas são naturais de Campina Grande, na Paraíba, mas vivem em João Pessoa. Seu marido, Huayna Tejo, tem uma empresa de marketing digital e a sister delegou ao casal o papel de comandar suas redes sociais durante a exibição do reality.

“A Juliette deixou a meu cargo muito na inocência, porque não entende muito bem essas coisas de rede social. Ela me entregou essa função bem iludida de que seria algo simples. Hoje, somos entre 15 e 18 pessoas que cuidam das redes sociais dela. É muito louco, a Juliette nem tinha (conta no) Twitter”, revela Deborah.

A equipe é formada por amigos e conhecidos da Juliette, que trabalham de forma voluntária em suas redes sociais.  Entre eles estão jornalistas, redatores ou designers com experiência no campo da comunicação, mas que nunca haviam se encarregado de um perfil de “Big brother”. O grupo é setorizado entre aqueles que atuam no Twitter, Instagram, Facebook, grupos de WhatsApp e canais no Telegram.

“A rotina é 24 horas Juliette na vida da gente. Você acorda e a primeira coisa que faz é ligar pay per view, entrar em todas as redes para fazer um apanhado do que aconteceu na madrugada e planejar as publicações”, relata Deborah. O time ainda conta com ajuda de quatro pessoas de diferentes regiões do Brasil que se ofereceram para cobrir os acontecimentos da madrugada, mesmo sem conhecer a Juliette.

Juliette Freire se tornou um fenômeno de popularidade nas redes(foto: Fábio Rocha/globo)
Juliette Freire se tornou um fenômeno de popularidade nas redes (foto: Fábio Rocha/globo)
O trabalho dos adms surtiu efeito e, hoje, o perfil ganha média de 300 mil novos seguidores por dia no Instagram, alcançando a marca de mais de 9,4 mi- lhões. O número é mais que o dobro do rapper Projota (3,8 milhões), uma das personalidades do Camarote no “BBB 21”. A marca está muito além da esperada pela sister. Em conversa com os amigos na piscina, em 16 de fevereiro, Juliette especulou que estava com 300 mil seguidores.

“É muito bizarro porque ela só tinha 3 mil seguidores no Instagram e foi tudo muito rápido pra gente. Essa Juliette dos 9 milhões de seguidores é meio surreal para mim, porque ela continua sendo minha amiga. Mas é muito gratificante também porque é fruto do trabalho dela lá dentro do 'Big brother' e do que ela é de verdade”, descreve Deborah.

REMIX VIRALIZADO 


Segundo ela, desde o começo do 'BBB21', os internautas acharam o jeito de Juliette engraçado, se compadeceram com sua exclusão na casa e se identificaram com ela, atraindo seguidores para sua página. “Nossa estratégia foi humanizá-la, mostrar que a Juliette realmente é assim lá dentro e aqui fora. Para a gente é maravilhoso ter essa repercussão. É o tempo inteiro pessoas elogiando o trabalho”, aponta.

O perfil ainda conta com ajuda de fãs-clubes e admiradores para compartilhar conteúdos. Nessa semana, o DJ Bruno fez um remix de Juliette cantando 'Dona Cila', de Maria Gadú, no 'BBB' e o vídeo foi incorporado pelo perfil oficial da sister no Instagram, alcançando 6,3 milhões de visualizações e 1,5 milhão de curtidas. Deborah afirma que a publicação teve a melhor repercussão na página até o momento.

Ela acredita que as páginas são imprescindíveis para os brothers, pois o jogo é definido “fora da casa”. “É importante porque nem todo mundo tem ppw. As pessoas ficam muito resumidas ao que aparece na TV. Se a rede aqui fora tá forte, consolidada e bem encorpada, a gente consegue trazer essa humanidade para além daquela pessoa que tá no jogo. É um ponto muito favorável”, conclui.

“Dependendo da festa, o Gil dá um pouco de trabalho”

Gilberto foi um dos protagonistas do primeiro beijo gay da história do 'BBB', o que deu trabalho para a equipe nas redes sociais(foto: Fábio Rocha/Globo)
Gilberto foi um dos protagonistas do primeiro beijo gay da história do 'BBB', o que deu trabalho para a equipe nas redes sociais (foto: Fábio Rocha/Globo)

Pedro Costa foi colega de Gilberto no mestrado em economia, na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Os dois se tornaram amigos e o brother o encarregou da função de comandar suas redes sociais, mesmo sem ter experiência no ramo. A equipe é formada por sete pessoas, que se revezam para administrar as páginas 24 horas por dia. O trabalho não é remunerado.

“Dependendo da festa, o Gil dá um pouco de trabalho (risos). A gente tem que ficar sempre atento. Pra mim é difícil porque sou muito amigo dele, então, essa relação é diferente para outras pessoas que são profissionais. Fico muito preocupado. Acho que ele não imaginava o trabalho que dá isso”, alega Pedro.

É o caso da festa que rendeu o primeiro beijo gay da história do “Big brother”, entre Gilberto e Lucas Penteado, e culminou na desistência do ator, de 24 anos. A página soltou uma nota enfática criticando os acontecimentos, após a repercussão do episódio, e teve uma boa aceitação do público. “Foi um dia de trabalho um pouco exaustivo e tenso. Fui dormir só às 15h”, conta Pedro.

O perfil oficial também se posicionou após Nego Di e Karol Conká contestarem a etnia de Gilberto em um diálogo no quarto. No Twitter, a página subiu a tag #GilMereceRespeito e alcançou os trends topics. Pedro Costa busca enxergar diferentes pontos de vista antes de se posicionar em polêmicas para não comprometer o amigo. Em determinados casos, a equipe também tenta não contribuir com o ódio que alguns participantes já estão recebendo. “Acho que é um cuidado que ele (Gil) gostaria que a gente tivesse", comentou.

POPULARIDADE 

Gilberto soma ao menos 5,3 milhões de seguidores no Instagram e 611 mil no Twitter, mas os números não param de crescer. Pedro acredita que o brother é o principal responsável pelo sucesso. “Aos poucos, estamos conseguindo fazer com que as redes se tornem mais a cara dele. A gente tem um trabalho muito legal de trazer esse jeito do Gil e explorar isso ao máximo, mas ele facilita o serviço”, afirma.

O jeito espontâneo e engraçado do pernambucano comoveu o público no primeiro mês de “BBB 21”, rendendo diversos conteúdos compartilhados em sua página. No entanto, lidar com a alta popularidade também é um desafio para a equipe. “Quando se cria essa expectativa muito alta, as exigências também aumentam. Hoje, as pessoas reclamam muito da amizade do Gil com a Lumena, por exemplo. É um ponto que a gente não consegue contornar porque são as relações dele ali dentro, mas a cobrança é muito grande”, afirma.

“O resultado é mérito da Sarah”

Sarah com a amiga Roberta, uma das responsáveis pela administração de suas redes sociais(foto: arquivo pessoal)
Sarah com a amiga Roberta, uma das responsáveis pela administração de suas redes sociais (foto: arquivo pessoal)

Ellen Peters mora em Los Angeles, na Califórnia (EUA), onde já foi colega de quarto de Sarah. Ela e Roberta são as melhores amigas da sister e ficaram responsáveis pelas suas redes sociais, apesar de não serem especialistas na função. “A gente sempre se ajuda, então, já era uma coisa esperada”, afirma Ellen.

A equipe contratou uma social media, que trouxe mais dois profissionais para atuar no perfil oficial de Sarah no Twitter, enquanto as amigas lidam com as outras redes. Ellen precisa lidar com as 5 horas de fuso horário para acompanhar o reality e gerenciar os posts. "Estou dormindo pouco, mas é o desafio que tenho neste momento. É minha prioridade, depois reponho o sono”, comenta.

As horas sem dormir vêm trazendo resultados positivos. Hoje, Sarah acumula 6,6 milhões de seguidores no Instagram, mantendo média de 200 mil novos seguidores por dia. “É um trabalho árduo porque a gente tem que estar 24 horas ligado. Exige muita responsabilidade, mas a gente fica muito feliz pela Sarah ter essa aceitação e carinho. A satisfação é maior do que o cansaço", acrescenta.

No paredão da última terça-feira (19/02), Sarah recebeu somente 0,37% dos votos, sendo a participante menos votada da história do reality. O resultado é fruto de uma campanha massiva de mutirões promovida pela página da sister, que contou com o apoio dos adms de Gilberto e Juliette. “Obviamente, que os mutirões têm um papel bem importante, mas o resultado é mérito dela. Se a Sarah não tivesse desempenhando um bom papel ali, a gente não teria o que fazer aqui fora”, confessa Ellen.

Apesar do cenário arriscado, Ellen afirma que o paredão confere projeção aos perfis. “Nas duas eliminações a Sarah atraiu muitos seguidores para as nossas redes sociais, até porque a pessoa recebe um destaque e o público fica curioso para ver quem é”, aponta.

CONFIANÇA

 Mesmo surfando na onda de popularidade, a adm não descarta se posicionar contra algumas atitudes da sister no reality. “A Sarah só escolheu a gente pela confiança, não foi por profissionalismo. Então, nós estamos muito tranquilas em relação a isso. A gente vai fazer o que é melhor e tenho certeza de que ela vai entender”, reitera.

Segundo Ellen, o perfil “amador” dos adms também tem seus benefícios. “Essa questão da assessoria ser feita por amigos e familiares mostra um lado humano do participante, que não é tão engessado. Acho isso muito legal porque as pessoas têm um conhecimento maior de quem é aquele participante. Isso tem sido mostrado pelos perfis, especialmente da Pipoca, que não tem uma assessoria profissional. Isso é muito positivo", concluiu.  

*Estagiário sob supervisão da subeditora Tetê Monteiro


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade