Publicidade

Estado de Minas LESTE DE MINAS

Dianne Guerson: a história de sucesso da garçonete que virou escritora

Para entrar no meio literário, ela trabalhou muito. Foi garçonete na Academia Valadarense de Letras, ouviu histórias e realizou seu sonho: escrever um livro


14/01/2021 15:38 - atualizado 14/01/2021 18:04

A jovem escritora colhe hoje o sucesso de seu primeiro livro, que já está na quarta edição(foto: Dianne Guerson/Arquivo Pessoal)
A jovem escritora colhe hoje o sucesso de seu primeiro livro, que já está na quarta edição (foto: Dianne Guerson/Arquivo Pessoal)
 Dianne Guerson nasceu na cidade de São Paulo, mas se mudou para Governador Valadares com os pais quando ainda era bebê. Se considera valadarense e é fascinada pela área cultural. Mas até chegar ao meio da cultura, o caminho foi longo. Seu sonho era lançar um livro, já que escreve desde sempre.
 
Mas como lançar um livro, sem dinheiro e sem experiência no meio literário? Ela buscou tudo isso de uma forma inusitada. Foi trabalhar como garçonete na Academia Valadarense de Letras.

Lá, conheceu de perto os acadêmicos, ouviu histórias e ganhou algum dinheiro, economizando parte dele para financiar seu livro. Seguiu com os trabalhos de garçonete em outros locais de Valadares, trabalhou distribuindo folhetos de ofertas de supermercados e como balconista de padaria, acordando diariamente às 5h. Vida dura e difícil.

Foi com essas economias que ela conseguiu editar, de forma independente, seu primeiro livro Reino – O despertar das chamas, uma história fantástica que logo de início agradou aos leitores. 

Mas como precisava de emprego fixo, finalmente, Dianne conseguiu vaga em uma grande empresa de Governador Valadares. Se entusiasmou com o emprego, mas logo foi demitida, em plena pandemia do novo coronavírus.

Sem emprego, voltou pra casa e se viu em meio aos primeiros 500 exemplares de seu livro, todos encalhados. Como se não bastasse esse infortúnio, quebrou o pé uma semana depois do início do isolamento.

Mas o que mais parecia uma maré de má sorte, virou um divisor de águas na vida dela.

“Não entendi na hora o porquê de tanta coisa ruim acontecer ao mesmo tempo, não conseguia nem comer direito. De repente, tudo que eu tinha de segurança se desfez e tudo que me restou foi meu sonho, minha fé e 500 livros no estoque. Depois eu acabei descobrindo que isso era tudo que eu precisava para recomeçar”, disse.

Recomeço e exemplo


Dianne  começou, então, a estruturar seu próprio negócio, na sala do apartamento, criando seu próprio sistema de vendas. Colocou seu livro à venda na Amazon. O livro chegou aos mais vendidos dessa livraria virtual, entre junho e agosto de 2020, à frente de grandes títulos, como Nárnia, e se mantém até hoje entre os mais vendidos.

Ela confecciona envelopes únicos, autografa os livros e os envia com um toque pessoal: um post it desejando boa leitura.

Os envios são realizados pelos Correios, direto do centro de logística que criou na sala de sua casa, onde embala os livros, despacha e também oferece suporte para acompanhar as vendas. 

A escritora tem sido uma inspiração para que jovens escritores continuem escrevendo, levantando uma bandeira no atual cenário de desemprego e também sobre a descentralização do comércio, tirando um pouco o foco das grandes varejistas.
 
Apesar de atualmente o livro estar disponível em muitas livrarias virtuais, o envio é feito por ela, assim como a taxação do valor de capa e frete. Foi graças a esse sistema que ela conseguiu fazer um preço acessível e um produto de qualidade para todo o Brasil.

Hoje, Dianne conta com mais de 1 milhão de visualizações em seu tiktok, mais de 50 mil seguidores e um público que tem se encantado com o Reino dia após dia.

Além disso, ela usa as redes sociais para incentivar e ajudar que pessoas não desistam dos seus sonhos e consigam passar pelas dificuldades da vida sem abrir mão do que amam fazer. 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade