Publicidade

Estado de Minas DOCUMENTÁRIO

Anitta faz revelações em série da Netflix

Cantora fala sobre seus defeitos, namorados e dos 'momentos tristes' que viveu em Honório Gurgel, bairro humilde carioca.


16/12/2020 04:00 - atualizado 16/12/2020 21:10

Anitta no palco, como a estrela pop que vem conquistando o mundo(foto: Fotos: Netflix/divulgação)
Anitta no palco, como a estrela pop que vem conquistando o mundo (foto: Fotos: Netflix/divulgação)
Estreia nesta quarta (16/12), na Netflix, a série documental Anitta: Made in Honório, prometendo mostrar todas as facetas da cantora, empresária e pop star carioca. “A intenção é que quem assista se sinta um amigo íntimo meu, alguém que trabalha ao meu lado, que vai ver minhas qualidades, mas também meus defeitos. Tudo pelo meu ponto de vista”, afirma Anitta.

A estrela, de 27 anos, aparece se divertindo com a família, em reuniões empresariais, ensaiando para videoclipes e shows, passando férias em Aspen, nos Estados Unidos, ao lado de amigos, e cantando no Parque Madureira, no Rio de Janeiro, em 2019. Há também registros da infância e da adolescência dela.

BRASIL

Em entrevista coletiva, a artista afirmou que Made in Honório não é a segunda temporada de Vai Anitta (2018), série da Netflix focada no projeto Checkmate, que a lançou para o mundo. “Desta vez, a gente fala muito mais sobre o Brasil, minhas origens, como foi o meu início. Tem bastante da vida pessoal, o público vai encontrar outra cara minha, algo que até agora ele não conhecia”, diz.

O título da série se refere ao bairro de Honório Gurgel, na Zona Norte do Rio de Janeiro, onde Anitta nasceu e cresceu, remetendo à origem humilde da cantora. O projeto audiovisual foi criado por ela em parceria com a produtora Conspiração.

O primeiro episódio revela a personagem popstar, que se chama Larissa de Macedo Machado. “Resolvi usar a série para explicar onde a Anitta surgiu. É uma história triste, mas vai fazer muito sentido para todos. A gente demorou bastante para decidir se colocava para o público ou não. Fizemos isso a 20 mil mãos, com muito cuidado. A galera vai entender bastante as origens do meu trabalho e por que criei várias coisas na minha carreira e na minha personalidade”, afirma.

A série aborda também a tensa e exaustiva rotina de trabalho da artista. “A única coisa que pedi era que mostrassem o motivo dos meus surtos”, diz ela, garantindo não se importar com os haters. “O cancelamento vem, mas não estou muito preocupada. Depois do quadragésimo cancelamento, a gente já tá acostumada, não faz a menor diferença”, afirma Anitta, referindo-se às campanhas de boicote realizadas por internautas.
Cantora usa emoji para esconder o rosto de um dos namorados
Cantora usa emoji para esconder o rosto de um dos namorados

documentário mostra a invasão da casa da cantora por uma fã, em meio aos preparativos para o show dela no Rock in Rio 2019. “Desço de manhã, de repente tem a senhora sentada no meu sofá. Reconheci, era uma fã do início da minha carreira. Pergunto: 'O que você tá fazendo aqui?'. Trato com carinho, claro. Mas, segundos depois, subo com ódio no coração e pergunto para todo mundo: 'O que, caralho, uma fã tá fazendo dentro da minha casa no dia do Rock in Rio?'”.

Também estão no filme alguns homens com quem ela se relacionou. “Pedi para colocar emojis no rosto deles para não confundir a galera. Já pensou aparecerem 50 caras diferentes, cada um deles em um momento? O público iria se perder na história”, diverte-se.

IMPACIÊNCIA 

Anitta garante que seus defeitos e fragilidades estão lá. “Toco bastante na tecla de ser perfeccionista e impaciente. Sempre que eles (a produção) iam entrevistar alguém, eu também botava a pergunta sobre qual é o meu defeito, senão só ia ficar um bando de baba-ovo puxando meu saco. Ninguém quer ver isso, a gente quer ver a qualidade e o defeito”, alega.

Completando 10 anos de carreira neste dezembro, a cantora diz que o filme é uma forma de celebrar o sucesso. “O público que sempre me acompanhou vai entender um pouco melhor sobre minha personalidade, como eu sou, como faço meu trabalho acontecer”, diz, obsevando, porém, que o documentário não é destinado apenas aos fãs. A produção da Netflix será disponibilizada para 190 países.

*Estagiário sob supervisão da editora-assistente Ângela Faria

ANITTA: MADE IN HONÓRIO
Estreia nesta quarta-feira (16), na Netflix. Série documental com seis episódios, produzida pela Conspiração. 
Direção: Pedro Waddington. 
Direção artística: Andrucha Waddington.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade