Publicidade

Estado de Minas TRAILER DA VOLTA

Veja como será a reabertura dos cinemas em BH neste sábado (31)

Apenas três cadeias exibidoras retomam a atividade na data autorizada pela prefeitura, com os novos protocolos, como público reduzido a 50% da capacidade da sala


30/10/2020 04:00 - atualizado 30/10/2020 08:46

Sala do Boulevard Shopping com indicação de assentos que deverão ficar livres durante as sessões, a partir de amanhã, quando o cinema voltará a funcionar (foto: Leandro Couri/EM/D.A.Press)
Sala do Boulevard Shopping com indicação de assentos que deverão ficar livres durante as sessões, a partir de amanhã, quando o cinema voltará a funcionar (foto: Leandro Couri/EM/D.A.Press)

Sessenta e seis salas de cinema da Região Metropolitana de Belo Horizonte (capital e Contagem), de um total de 104, reabrem neste sábado (31), pouco mais de sete meses desde seu fechamento em decorrência da pandemia da COVID-19
 
O Decreto 17.454, publicado no Diário Oficial do Município no último dia 16, autorizou o funcionamento das salas, sem restrição de horário. Mas com limite de ocupação a 50% da capacidade – e com os devidos protocolos sanitários, incluindo uso obrigatório de máscara, distanciamento entre os espectadores, higienização das salas entre as sessões e distribuição de álcool em gel em diferentes pontos dos comple- xos.

O retorno coincide com o lançamento no Brasil de Tenet, longa-metragem de Christopher Nolan que vem sendo apontado como uma tentativa de salvar o cinema, fortemente impactado pela pandemia em todo o mundo. Trinta e duas salas vão exibir o título, que teve orçamento de US$ 200 milhões e registrou, até agora, US$ 341,6 milhões de bilheteria mundo afora (dados do Mojo Box Office).

O outro lançamento que pode animar os espectadores a deixar suas casas é Os novos mutantes, mais um título da Marvel para o universo de X-Men, com Maisie Williams (a Arya Stark de Game of thrones) como uma das protagonistas e a brasileira Alice Braga no elenco. O filme será exibido em 21 salas, a partir deste sábado (31).

A volta do cinema na capital mineira, no entanto, é relativa. Somente o grupo Cineart, o maior exibidor de Minas Gerais, está abrindo todas as suas salas (55, espalhadas pelos complexos de BH e Contagem). Os outros exibidores que reabrem seus cinemas neste primeiro momento – Cinépolis e Sercla – não estarão com todas as salas em funcionamento. As demais salas de BH e região permanecerão fechadas na primeira semana da reabertura, entre elas as da rede Cinemark, que detém o maior número de telas no país. 

SEM PREVISÃO 
Dois espaços de rua não têm previsão de quando voltarão a funcionar. O Cine Belas Artes, que está em meio a uma campanha de financiamento coletivo para acertar as contas e evitar seu fechamento (até o momento, foram arrecadados via plataforma Benfeitoria 60% do montante de R$ 400 mil almejado) só reabrirá, segundo sua assessoria, após as reformas prometidas pela ação de crowdfunding.

E o Cine 104 já anunciou que perdeu o patrocínio que vinha bancando, desde abril, as exibições on-line do Cine104 em Casa. O projeto virtual vai somente até o próximo domingo (1º/11), e o futuro da sala de rua está incerto. 

Betim anunciou na quarta-feira passada (28) o início da retomada das atividades culturais a partir desta sexta (30). Mas, para que os estabelecimentos reabram, seus proprietários deverão apresentar à prefeitura daquela cidade um plano de ações e estratégias de segurança. Somente a partir dessa iniciativa receberão autorização para voltar a funcionar.

A reabertura dos cinemas no Brasil teve início em setembro. O resultado de bilheteria é insatisfatório até o momento, afirma Juliano Russo, diretor comercial e de marketing da Cinépolis Brasil. O grupo, um dos maiores exibidores do país (em BH, administra as salas do Shopping Estação), terá 43 dos seus 59 complexos em funcionamento a partir desta semana.

“A taxa de ocupação está aquém do que precisamos para sobreviver, muito abaixo do que eram os níveis normais. Tanto que ainda não consegui nem fazer uma média de público”, diz Russo. Na opinião dele, com a chegada dos grandes lançamentos – Tenet, Os novos mutantes e Break the silence – The movie, documentário sobre o grupo de K-pop BTS, “a ocupação pode melhorar”.

Para o executivo, o mais importante, por ora, é “fazer com que as pessoas se sintam seguras e retomem o hábito de ir ao cinema”. Da cadeia audiovisual, são os exibidores os que mais perderam com a pandemia. 

“Os distribuidores, por exemplo, têm outras fontes possíveis de renda, como o streaming. Mas o streaming só minimiza as perdas. Os números que os distribuidores têm mostrado indicam que um filme no streaming nunca vai faturar tanto quanto no ci- nema. O cinema precisa dessa reabertura”, afirma Russo.

Entre as salas que reabrem neste fim de semana, as dos grupos Cineart e Cinépolis mantiveram os preços praticados até março passado. Os cines Big e Norte aumentaram os valores dos ingressos e terminaram com a promoção de meia-entrada para todos de segunda a sexta-feira.

(ALGUNS) CINEMAS ABREM

Confira como fica a situação das salas em BH a partir deste sábado

Acompanhe a reabertura

>> Belas Artes   
Fechado, sem previsão de reabertura
>> Big  
Reabre sábado (31) com três das cinco salas 
>> Cine 104
Fechado, sem previsão de reabertura
>> Cine Humberto Mauro
Data de reabertura indefinida
>> Cineart (Boulevard, Cidade, Contagem, Del Rey, Itaúpower, Minas, Paragem, Ponteio e Via)
Reabre sábado com todas as salas
>> Cinemark (BH, Diamond e Pátio Savassi)
Data de reabertura indefinida
>> Cinépolis Estação
Reabre sábado (31) com cinco das seis salas
>> MIS Santa Tereza
Data de reabertura indefinida
>> Norte 
Reabre sábado (31) com três das cinco salas 
>> Pampulha 
Reabre em 12 de novembro 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade