Publicidade

Estado de Minas SÉRIE

'O alienista' volta mais sombrio e mais feminista

Na segunda temporada da produção, que estreia na quinta (22), a detetive Sara Howard torna-se protagonista


16/10/2020 04:00 - atualizado 16/10/2020 08:13

O médico Laszlo Kreizler (Daniel Brühl), o ilustrador John Moore (Luke Evans) e a detetive Sara Howard (Dakota Fanning), que se torna protagonista da segunda temporada de O alienista (foto: NETFLIX/DIVULGAÇÃO)
O médico Laszlo Kreizler (Daniel Brühl), o ilustrador John Moore (Luke Evans) e a detetive Sara Howard (Dakota Fanning), que se torna protagonista da segunda temporada de O alienista (foto: NETFLIX/DIVULGAÇÃO)
Uma mulher fragilizada física e mentalmente levanta-se da cama na clínica em que está e vai até o berçário. Começa a gritar pelo seu bebê, que não está ali. Outras mulheres aparecem, enfermeiras (ou não, já que o ambiente é muito estranho), e a detêm com violência. Tempos depois, descobrimos que essa mulher será a primeira a morrer na cadeira elétrica em Nova York, então uma novidade na execução de penas de morte, em 1897, ano em que se passa a narrativa.

É esse o panorama geral da segunda temporada de The alienist – Angel of darkness, que chega à Netflix na próxima quinta-feira (22). No centro da trama de época está o improvável trio de investigadores apresentados na estreia da produção, dois anos atrás. 

O alienista Laszlo Kreizler (Daniel Brühl), Sara Howard (Dakota Fanning), a jovem da sociedade que se tornou a primeira funcionária mulher da polícia de Nova York, e o ilustrador bon vivant John Moore (Luke Evans).

A nova investigação policial ocorre um ano após os acontecimentos da temporada inicial. No primeiro episódio, o trio está separado. Sara deixou a polícia para comandar uma agência de detetives. Em sua equipe só há mulheres, e ela se frustra porque os casos giram em torno de objetos roubados de senhoras da sociedade. 

John deixou os desenhos e se tornou um repórter do diário The New York Times, mas ainda circula pelo grand monde. E o Dr. Kreizler continua na mesma, cuidando de pacientes com transtornos mentais.

PROTAGONISTA 

Logo fica claro que, embora a série continue tendo o nome do Alienista, o personagem de Brühl deixa de ser o protagonista desta temporada. É Sara quem vai comandar a nova leva de episódios, que tem o subtítulo de Angel of darkness. 

(Atenção: os próximos parágrafos contêm spoiler.) A detetive, o anjo da escuridão, comanda um grupo de sufragistas que vai até a prisão de Sing Sing tentar impedir a execução da mulher acusada de matar seu bebê. O corpo nunca foi encontrado, e o Dr. Kreizler, deprimido, assiste sem nada fazer à sua paciente caminhar para a morte.

indignação do trio de detetives e a multidão feminina que tenta impedir a execução não dão em nada. A mulher é morta. Isso, na verdade, é apenas o mote para esta nova história. O bebê, que havia sido sequestrado, aparece morto – e exibido de uma forma horrível, diga-se de passagem. 

Mas os detetives só entram em ação quando outro bebê desaparece. Sara não demora a concluir que um serial killer deve estar à solta. Como no ano anterior, a investigação vai levar o trio por caminhos obscuros.

Angel of darkness trata de temas relacionados a status social, corrupção e política. Agora com ênfase nos direitos das mulheres, já que o feminismo havia apenas sido desenhado na temporada anterior. Estão de volta os irmãos Marcus e Lucius Isaacson (Douglas Smith e Matthew Shear, respectivamente), que executam exames forenses, e o grande antagonista do trio de heróis, o ex-comissário da polícia de Nova York Thomas Byrnes (Ted Levine). 

THE ALIENIST – ANGEL OF DARKNESS 
A segunda temporada, com oito episódios, estreia na quinta-feira (22), na Netflix 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade