Publicidade

Estado de Minas MÚSICA

Landau faz 'Liversário' para comemorar seus 20 anos de carreira

'Retrovisor', o novo disco do irmão de Rogério Flausino, traz inéditas e releituras. Em 14 de junho, tem show especial no YouTube com o cantor e sua banda mascarada


postado em 03/06/2020 04:00

O mineiro Landau diz que introspecção imposta pelo confinamento trouxe inspiração(foto: Gustavo Frandoloso/Divulgação)
O mineiro Landau diz que introspecção imposta pelo confinamento trouxe inspiração (foto: Gustavo Frandoloso/Divulgação)

Irmão caçula de Rogério Flausino, vocalista do Jota Quest, o cantor e compositor Landau lança o disco Retrovisor para comemorar seus 20 anos de trajetória. É o 10º álbum desse mineiro influenciado por AC/DC, Zé Ramalho, Alceu Valença e Pink Floyd.

“Sempre gostei de ouvir vários estilos”, conta Landau, ao explicar de onde vem o ecletismo do seu som. “Adorava ouvir de tudo: de Milionário & Zé Rico, com quem tive o prazer de tocar, ao heavy metal do Motorhead.” O primeiro disco, Chegue perto de mim, foi lançado em 1999, mas ele já se apresentava como baterista e percussionista com outros artistas, desde 1994.

“Agora, resolvi me presentear com Retrovisor, uma espécie de compilação, com cinco regravações e cinco inéditas já lançadas digitalmente”, diz Landau. Nove faixas foram compostas por ele. A décima, Nova geração, é releitura do sucesso do Rádio Táxi. “Fiz uma homenagem ao cantor e guitarrista Wander Taffo, um dos fundadores da banda, falecido há 12 anos”, conta.

A inédita Retrovisor tem uma particularidade. “Essa canção é autobiográfica, como se fosse o relato de minhas várias faces e fases. Explorei a sonoridade que transita entre Zeca Baleiro e Roy Orbison”, afirma Landau, destacando o timbre grave de sua voz e a influência do folk rock americano.

Encerra o álbum a versão acústica de The power of love, canção de 2009 composta para o projeto Washington del Buffalo, alter ego que Landau adotou para fazer um disco em inglês.

Enquanto divulga Retrovisor, o mineiro busca enfrentar a quarentena de forma criativa. “Estou enclausurado no meu home studio, posso experimentar muitas coisas”, diz. Apesar das dificuldades que a pandemia impõe aos músicos – cancelando shows e turnês –, Landau diz que o isolamento o ajudou a concluir o álbum. “Já estávamos no processo de finalização, e a introspecção foi minha aliada nestes tempos de COVID-19”, revela.

Para Landau, a crise global e o confinamento trouxeram aprendizado. “Nossa comunicação melhorou demais. Muitos colegas vêm lançando coisas incríveis nas redes. Fico horas vendo lives supercriativas, conteúdos sensacionais. Tenho certeza de que quando tudo isso passar, teremos trabalhos magníficos para levar para a estrada.”

PIONEIRO

Landau diz que já fazia lives antes de o formato se tornar febre por causa da pandemia. “A primeira foi em meados de 2014, logo depois que o Facebook liberou o recurso. Fiquei muito feliz em ver tanta gente on-line participando. Sou amante da tecnologia e das redes sociais, adoro bate-papos promovidos pelo Instagram. Chego a fazer duas lives por semana”, diz.

Em 14 de junho, o cantor e compositor vai apresentar a sua Liversário, festa de seus 20 anos de estrada. O show on-line estará “em cartaz” no canal oficial dele no YouTube.

“Desta vez será com banda. Tenho certeza de que será muito emocionante, pois estou há 80 dias sem encontrar meus parceiros de palco. Todo mundo mascarado, mas será algo muito especial”, promete.
(foto: Gustavo Frandoloso/Divulgação)
(foto: Gustavo Frandoloso/Divulgação)

RETROVISOR
• De Landau
• 10 faixas
• Lançamento em 14 de junho, às 14h, durante a Liversário, no canal oficial do artista no YouTube

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade