Publicidade

Estado de Minas LITERATURA

Bienal judaica discute o legado de Amós Oz


postado em 26/08/2019 04:00

O escritor israelense Amós Oz se tornou conhecido no Brasil a partir dos anos 1980(foto: Rina Castelnuovo/divulgação)
O escritor israelense Amós Oz se tornou conhecido no Brasil a partir dos anos 1980 (foto: Rina Castelnuovo/divulgação)


Nancy Rozenchan considera um “privilégio antecipado” ter sido uma das primeiras tradutoras de Amós Oz (1939-2018) no Brasil. “Foi um prazer. Lógico que ali tive de tomar decisões, ainda mais porque um dos personagens de A caixa-preta (1993) é um menino de 15 anos que escreve errado, mas expressa grandes ideias”, afirma a professora do Departamento de Letras Orientais da Universidade de São Paulo (USP). Na época, lembra, “foi difícil convencer os leitores de que o dono daquele texto bem escrito era Amós Oz.”
 
Nesta segunda-feira (26), Nancy Rozenchan estará em BH, onde participa da primeira edição da Bienal do Livro Judaico. O evento, que prossegue até quinta-feira (29) no Centro Comunitário da Associação Israelita Mineira, homenageia o autor israelense. Feira, palestras, oficinas, shows e área gastronômica fazem parte da agenda. Às 19h de hoje, Nancy participa do debate “Os judeus e as palavras: Amós Oz e o diálogo entre literatura e história”, que contará com a participação de Luiz Arnaut, professor do Departamento de História da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).
 
Amós Oz chegou ao Brasil em 1978, quando Rifka Berezin, da USP, reuniu um grupo de professores e alunos do curso de hebraico daquela universidade para traduzir e publicar os contos Caminho do vento e O nômade e a víbora para a compilação de novos autores israelenses editada pela Símbolo. “Naquele momento, ele não 'pegou', porque escritor algum 'pegava' com apenas dois contos sem que houvesse algum outro tipo de contato”, lembra Nancy Rozenchan.
 
Só a partir de 1982, com a edição do romance Meu Michel (traduzido por Rifka Berezin, Sônia Boguchwal e Nora Rosenfeld), Oz começou a ter alguma repercussão no Brasil. Além de A caixa-preta, Nancy traduziu Conhecer uma mulher (1992).
 
De acordo com a professora da USP, “a obra de Amós Oz extrapola o universo da literatura e o universo judaico. A reflexão que se impõe a partir dela enriqueceu a cultura brasileira.”
POLÍTICA Nancy Rozenchan diz que a trajetória da ficção de Amós Oz foi sofrendo modificações com a passagem do tempo. “Foram mais de 50 anos de escrita, então ele teve de procurar temas que se adaptaram aos momentos que estava vivendo.” O cunho político foi se intensificando em seus livros.
 
“Todos são unânimes e consideram De amor e de trevas (2005) o grande livro dele. O autor revê tudo o que havia passado. Quando eu estudava em Israel, nos anos 1970, já se falava muito de Meu Michel (publicado originalmente em 1968, abordando o suicídio). Mas não se comentava que era a mãe de Amós Oz. Quando chega De amor e de trevas, ele escreve a respeito dela”, observa a tradutora, referindo-se a Fania Mussman, que se matou quando o filho tinha 12 anos.
 
PROGRAMAÇÃO

SEGUNDA (26)
Das 14h às 18h – Feira do Livro
19h – Mesa “Os judeus e as palavras: 
Amós Oz e o diálogo entre literatura
e história”. Com os professores
Nancy Rozenchan e Luiz Arnaut

TERÇA (27)
Das 14h às18h – Feira do Livro
15h – Contos judaicos de tradição oral. Com o contador de histórias Mário Alves
19h – Palestra “Da colônia à república: Judeus construindo sua identidade brasileira”. Com a professora Helena Lewin

QUARTA (28)
Das 14h às18h – Feira do Livro
16h – Dinâmica de Arkadá (dança
 tradicional). Com Maly Aronis
19h – Noite musical


QUINTA (29)
Das 14h às18h – Feira do Livro
15h – Oficina de culinária (Burekas). Com Ana Zarnowski. Inscrições: R$ 20
19h – Mesa “Holocausto, literatura e testemunho”. Com Sofia Débora Levy e Ethel Mizrahy Cuperschmid
20h – Lançamento do livro Por dentro do trauma: a perversidade no Holocausto e na contemporaneidade, de Débora Levy

. Centro Comunitário da Associação Israelita Mineira. Rua Rio Grande do Norte, 477, Funcionários. Informações: www.bienaldolivrojudaicobh.com.br 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade