Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Sono


postado em 11/01/2019 05:06


Luxo mesmo, dos maiores, é uma bela noite de sono. Daquelas em que o colchão se transforma em ninho, quando a noite passa sem o menor atropelo. Não tenho muita certeza, mas acredito que quem não quer lançar mão de soníferos, nunca tem uma noite daquelas, de antigamente, da juventude, onde dormir era se livrar de toda a carga do cotidiano, e até sonhar. Vivo sonhando com uma noite dessas. Isso porque o sono insuficiente é um problema comum na sociedade atual, e as causas são multifatoriais. Problemas como aumento de demanda de trabalho, agenda social, dinâmica familiar, condições médicas, idade e distúrbios do próprio sono podem interferir na qualidade e quantidade de horas dormidas. Com o acúmulo de privação de sono, a pessoa pode apresentar piora no desempenho geral, aumento de risco de acidentes e efeitos complicados na saúde física e mental.

O sono tem duas dimensões: duração (quantidade) e profundidade (qualidade). Quando ocorre inadequação em qualquer uma dessas variáveis, a pessoa pode sofrer com deterioração da performance e do estado de alerta durante o dia. Pode-se considerar sono insuficiente quando há uma alteração no estado de alerta e diminuição do desempenho do indivíduo, seja pela redução ou fragmentação do sono total. Muitas pessoas dormem horas reduzidas à noite ou têm alteração dos horários noturnos, no entanto, não apresentam sintomas nem queixas importantes. Nestes casos, não se deve considerar a individualidade de cada um. Não sendo um problema da saúde, portanto, não é necessário investigação ou tratamento.

Privação de sono aguda pode ser definida como redução do tempo total de sono por até dois dias. No caso de privação de sono crônica (também chamada de restrição de sono), existe uma diminuição no sono rotineiramente. A necessidade de sono varia drasticamente de um indivíduo para outro e ao longo da vida. Por este motivo, é extremamente difícil definir a quantidade de horas suficientes para uma população tão heterogênea. Uma forma de descobrir a quantidade ideal de horas de sono por noite é permitir que a pessoa acorde espontaneamente. Outra técnica é observar qual o melhor estado de alerta após testar períodos diferentes de sono. A Academia Americana de Medicina do Sono recomenda uma quantidade de sete a nove horas de sono por noite para melhor saúde geral.


Publicidade