Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Traição salva casamento

Pesquisa revela como cônjuges agem após traír


postado em 07/01/2019 05:02

 

 

E-mail parece, às vezes, uma armação do diabo. Aceita tudo que jogam nele, seja lá o que for. A coluna, que recebe uma média de 300 dessas mensagens por dia, de vez em quando costuma ser destinatária de algumas bastante curiosas. Como esta, que ensina que traição conjugal faz bem ao casamento. Pela curiosidade, vale a divulgação:


“Casamento sem sexo. Falta de conexão emocional. Não monogamia consensual. Essas são algumas das razões pelas quais alguém pode escolher explorar um relacionamento extraconjugal. A sociedade quer que acreditemos que, quando você se envolver em um caso, será inundado de emoções como culpa, paranoia, arrependimento e remorso.


Mas o que não é frequentemente abordado são os lados positivos da infidelidade e como as coisas podem mudar para melhor depois que alguém trai. Depois de entrevistar mais de 1,7 mil usuários do Ashley Madison (site para encontros extraconjugais) para descobrir que tipo de benefício eles viram em sua vida matrimonial depois de ter um caso, os resultados mostraram que sua atitude geral se tornou mais positiva e sentiram que seu cônjuge estava mais atraído por eles. Traições nem sempre ocorrem para substituir algo ou alguém.


De fato, mais da metade das mulheres (52%) e homens (56%) dizem que continuam a ter relações sexuais com o cônjuge enquanto ainda se envolvem em casos extraconjugais. Então, em que está o valor da traição e como a infidelidade pode ajudar? Quase três quartos (72%) das mulheres dizem que sua atitude geral se tornou mais positiva desde que se envolveram em casos extraconjugais, com mais de 59% dizendo que seu cônjuge notou sua mudança positiva. Isso é comparado a 68% dos homens que dizem que sua atitude se tornou mais positiva.


“Nesta pesquisa, a maioria dos usuários relatam que seu cônjuge se tornou mais atraído por eles depois que iniciaram seus affairs”, afirma Isabella Mise, diretora de comunicações do Ashley Madison. “Quando as pessoas escolhem se envolver em um caso de forma significativa, os benefícios para o seu bem-estar emocional podem fluir para outras áreas de sua vida.”
Esse resultado é comum entre os usuários do site. Vários entrevistados relataram que experimentaram resultados similares, se não os mesmos, em seu casamento, depois de começar a se envolver em relacionamentos extraconjugais. “Desde que conheci alguém no Ashley Madison, e revigorei a parte sexual da minha vida romântica, sou uma esposa melhor agora do que era”, diz uma integrante do sexo feminino do site, de 50 anos, que vive nos EUA.


Outra mulher, que está em seus 20 anos e vive no Reino Unido, afirma: “Entrei no Ashley Madison e encontrei a satisfação de que precisava para retornar ao meu marido, um parceiro satisfeito. É completamente removida a ansiedade do nosso casamento”.


Alicia Walker, Ph.D. e professora-assistente de sociologia na Missouri State University, publicou estudo no Journal of Sexuality and Culture sobre homens e mulheres que tiveram casos através do Ashley Madison e descobriu que as mulheres experimentam mais satisfação com a vida do que os homens. No entanto, homens e mulheres relataram que os affairs aumentaram sua felicidade – mesmo depois que o caso terminou. O estudo descobriu que as razões para participar de um caso são importantes. Especificamente, aqueles que procuraram relacionamentos extraconjugais por razões principalmente sexuais afirmaram ter aumentado a satisfação com a vida. Aqueles que disseram participar em um caso por razões principalmente emocionais relataram uma diminuição na satisfação com a vida.


“Talvez não surpreenda que as pessoas digam que a satisfação com a vida aumentou durante um caso, mas os participantes relataram que, mesmo depois do encerramento do caso, eles ainda estavam mais felizes do que antes do caso”, diz Alicia Walker.


Uma pesquisa separada de mais de 2 mil membros do Ashley Madison, realizada em agosto do ano passado, revelou o que eles gostam em ter casos que, em seguida, lhes permite retornar ao seu casamento e sua família como um parceiro mais feliz e satisfeito. Não surpreendentemente, para a maioria, é significativo o fato de que suas necessidades sexuais foram atendidas (76%). Para outros, fez com que se sentissem mais vivos (51%), se sentissem desejados (48%), atendessem às suas necessidades emocionais (37%) e recuperassem a confiança (29%). Então, quando se trata de trapacear, o risco vale a recompensa? Se a recompensa significa ser feliz novamente, então, parece que a resposta é sim.”


Publicidade