Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Black mirror chega à quinta temporada em 2019


postado em 31/12/2018 05:03

Cena da quarta temporada de Black mirror(foto: NETFLIX/DIVULGAÇÃO)
Cena da quarta temporada de Black mirror (foto: NETFLIX/DIVULGAÇÃO)

Faz pouco menos de 10 anos que o humorista, crítico e roteirista Charlie Brooker e a roteirista e produtora Annabel Jones criaram a série Black mirror. “Mas parece que faz 40!”, afirma Jones. Nas duas primeiras temporadas, era uma série pequena na TV inglesa. Teve três episódios na primeira temporada e quatro na segunda. A partir daí, Black mirror passou a ser produzida pela Netflix, com cinco episódios na terceira temporada e seis na quarta. Com o alcance da companhia de streaming, presente em quase 200 países, a série se tornou um fenômeno de popularidade.

Não raro, a realidade se aproxima da ficção assustadora de Black mirror. “Tenho uma espécie de sistema de alerta de terremotos. As pessoas imediatamente me mandam notícias quando há algo que é um pouco Black mirror”, diz Brooker. São coisas como o sistema de classificação de pessoas que está sendo implantado na China, muito similar ao do episódio Nosedive. A mais estranha de todas, segundo eles, foi National anthem, em que o primeiro-ministro britânico é forçado a fazer sexo com um porco. “Foi o primeiro episódio que fizemos e sempre achei que não existia possibilidade de se tornar real.”

Uma semana mais tarde, saíram notícias de que o então primeiro-ministro britânico, David Cameron, havia feito algo similar na faculdade. “Achei por alguns minutos que estava numa simulação, que a realidade era uma ilusão feita para me confundir”, conta Brooker.

A lembrança faz disparar uma das muitas interações divertidas entre Brooker e Jones, que conversam o tempo todo sobre episódios futuros. “A Annabel é muito boa em identificar imediatamente uma falha central nas minhas ideias”, diz Brooker. Foi assim também com a quinta temporada, que atrasou um pouco por conta da complexidade de Bandersnatch, mas que deve ser lançada em algum momento de 2019. (Estadão Conteúdo)


Publicidade