Publicidade

Estado de Minas

Boas ideias em prática

Plataforma e aplicativos diversos estão sendo disponibilizados para informar e orientar a população sem precisar sair de casa. Objetivo é evitar sobrecarga do sistema de saúde


postado em 29/03/2020 04:00

O médico especialista em medicina de família e cooperado Unimed-BH, Marcos Quintão, e a enfermeira Bruna Seabra fazem o atendimento ao cliente(foto: Unimed-BH/Divulgação)
O médico especialista em medicina de família e cooperado Unimed-BH, Marcos Quintão, e a enfermeira Bruna Seabra fazem o atendimento ao cliente (foto: Unimed-BH/Divulgação)

 

Inovar, encontrar soluções, oferecer ajuda, compartilhar conhecimento. Todas essas ações são válidas para que o sistema de saúde do país não fique sobrecarregado e possa seguir atendendo quem realmente precisa, os casos de urgência e emergência da COVID-19. E já há muitas iniciativas importantes espalhadas pelo Brasil, disponíveis sem precisar sair de casa.

 

Uma delas é a plataforma Coronabr (www.coronabr.com.br) em que um enfermeiro virtual ajuda a identificar se você precisa ir a um posto de saúde ou não. Ela foi projetada a partir do know-how em tecnologia da Pixit e do conhecimento técnico em saúde da Axonn, que elaborou o protocolo com o apoio do médico infectologista da Universidade de São Paulo (USP), Lucas Chaves. O enfermeiro virtual é capaz de seguir o raciocínio clínico e dar orientações iniciais à população. E o site deixa bem claro para quem acessar o serviço: “Atenção: esta interação é apenas uma análise e não um diagnóstico médico”.

 

A Unimed-BH também tomou novas medidas diante da pandemia do coronavírus. A partir de agora a cooperativa oferta consultas on-line para os pacientes com sintomas da doença e telemonitoramento diário de pacientes suspeitos em isolamento domiciliar. Vale destacar que a consulta on-line é uma opção para evitar contaminação, em paralelo, permanece o agendamento da presencial. (https://portal.unimedbh.com.br/wps/portal/corp/saude_para_voce/coronavirus_codiv19#!/#main-container)

 

Outra iniciativa partiu do Conselho Federal de Psicologia, que comunicou à categoria que profissionais que optarem pela prestação de serviços psicológicos feitos por meios de tecnologia da informação e da comunicação, como o atendimento on-line, devem realizar o cadastro pelo site Cadastro e-Psi (https://e-psi.cfp.org.br/). Porém, temporariamente até abril, não será necessário aguardar a confirmação da plataforma para começar o trabalho remoto.

 

Entre tantas atuantes no mercado, recomenda-se uma pesquisa criteriosa antes de se cadastrar, tem a startup mineira Psicologia Viva (https://www.psicologiaviva.com.br/), classificada como a sétima principal startup de saúde do Brasil (https://www.openstartups.net/site/ranking-list.html?tab=top-2019-gc), primeiro lugar em terapia on-line segundo o Top 10 Ranking Healthcare 2019. A plataforma tem profissionais graduados e registrados no Conselho de Psicologia para o exercício profissional da psicologia, com cadastro específico (e-Psi) para atendimento por meio de Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs). Todos passam por um processo seguro de verificação e credenciamento na plataforma, além de aderirem a rigorosos códigos de ética e sigilo.

 

A Clínica Insight também passou a fazer atendimento psicológico e ioga virtuais a partir desta semana. “Diante desta situação dramática que todos estamos vivendo, decidimos abrir o atendimento on-line em parceria com a professora de ioga Luana Leão”, explica Fernanda Teixeira Carneiro, responsável pela clínica. Segundo ela, como a demanda neste momento é muito grande, o objetivo é propor uma psicoterapia breve e focal somada a uma prática de ioga calmante para ampliar as estratégias de enfrentamento. “Tudo isso com um valor social.”

 

Fernanda Carneiro destaca que, no primeiro contato, a pessoa recebe explicações sobre o processo de psicoterapia e é orientada a se organizar no ambiente onde ela possa ficar tranquila e conectada naquele momento. O atendimento on-line dura cerca de 30 minutos, podendo se estender em caso de necessidade. A pessoa pode escolher só a psicoterapia ou fazer a dobradinha com a ioga para lidar bem com esta situação. A inscrição pode ser feita pelo Instagram ou Facebook: insight.clinica.

 

PREVENÇÃO Já o Ministério da Saúde disponibilizou nas lojas Play Store e App Store um aplicativo com informações e dicas para prevenção da doença. No app é possível fazer um teste de suspeita do novo coronavírus, além de consultar informações relevantes como unidades de saúde próximas e notícias oficiais do governo. Para Android, acesse https://play.google.com/store/ apps/details? id=br.gov.datasus.guardioes; e para IOS https://apps.apple. com/br/app/coronavÃ% ADrus-sus/id1408008382.

 

Linha direta

 

Iniciativa do câmpus Saúde da UFMG prepara alunos de medicina e enfermagem para uma linha direta com a população, a fim de tirar dúvidas sobre a pandemia de COVID-19. Estudantes a partir do quarto período foram selecionados e estão sendo capacitados. O projeto foi instaurado em caráter emergencial pelo Comitê Local de Enfrentamento da Pandemia da COVID-19 do câmpus Saúde da UFMG. Inicialmente, estão sendo capacitados, a distância, 100 alunos dos dois cursos (sendo 50 de cada) para responder dúvidas gerais sobre prevenção e as ações que estão sendo tomadas na contenção da epidemia. A seguir, será construída uma escala de plantões para atendimento via telefone ou via web, com acompanhamento de professores. As principais dúvidas da população também serão subsídio para campanhas de comunicação da Faculdade de Medicina da UFMG. 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade