Publicidade

Estado de Minas ALTERNATIVA

Homeopatia: a ciência que cura, previne e promove a saúde

Menos agressivos ao organismo, os medicamentos homeopáticos não tratam apenas as doenças, mas a harmonização de todo o corpo


postado em 17/11/2019 04:00 / atualizado em 18/11/2019 17:01

Remédios homeopáticos são altamente diluídos e aplicados em pequenas doses (foto: Pixabay)
Remédios homeopáticos são altamente diluídos e aplicados em pequenas doses (foto: Pixabay)
 
Criada no fim do século 18 pelo médico alemão Samuel Hahnemann, a homeopatia é considerada uma terapia capaz de promover a cura natural do corpo. No Brasil, essa ciência tem o aspecto de especialidade médica e é reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina desde 1980. Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a homeopatia é uma medicina alternativa e complementar na prevenção de agravos, promoção e recuperação da saúde.

Com aspecto holístico, as terapias homeopáticas tratam o paciente como um todo, partindo do entendimento de que uma patologia surge quando o corpo não está inteiramente em harmonia, sendo necessário tratar o indivíduo por completo, a fim de que a doença seja sanada. Essa característica dos tratamentos homeopáticos oferece aos adeptos dessa medicina o benefício da prevenção, uma vez que regular o funcionamento do organismo evita o surgimento de outras doenças.

A homeopatia está estruturada no princípio da similitude, em que os semelhantes são curados pelos semelhantes. Partindo dessa premissa, dá-se início ao processo de experimentação, quando uma substância é ingerida por um indivíduo saudável, que vai desenvolver sintomas suaves. As manifestações causadas no corpo pela substância são registradas para que a mesma matéria que provocou os sintomas seja receitada ao paciente que relatar ao homeopata os mesmos indícios percebidos por quem experimentou a substância. Ao contrário da medicina convencional, conhecida também como alopatia, a homeopatia não trabalha com efeitos contrários ao da doença, mas sim semelhantes.

Segundo o médico homeopata Ítalo Astoni, presidente do Instituto Mineiro de Homeopatia, “a homeopatia pode, sim, tratar doenças físicas, quaisquer que sejam, independentemente da sua gravidade”. Os resultados podem variar de acordo com o estágio de uma doença. Os tratamentos homeopáticos aplicados a patologias em fases iniciais têm mais êxito que nos casos em que uma doença já agrediu grande parte do organismo.

A dona de casa Amélia Maria Cardoso, de 66 anos, descobriu, em 2014, que tinha diabetes. Logo após o diagnóstico, ela deu início ao tratamento convencional. Para que pudesse tratar da saúde geral do corpo e não só da diabetes, ela foi aconselhada pelo médico a conciliar o uso dos medicamentos habituais com a terapia homeopática. “O uso dos métodos homeopáticos proporcionou um bem-estar maior ao meu corpo. Já sentia melhora com o uso dos remédios comuns, mas quando comecei a frequentar o homeopata e seguir as recomendações dele, percebi que a diabetes está bem mais controlada, pois sinto o meu corpo mais equilibrado”, conta.

Os medicamentos homeopáticos são produzidos a partir de substâncias extraídas de vegetais, animais e mineral. As substâncias são altamente diluídas e menos agressivas à saúde humana. Ao longo do tratamento, os remédios são usados em pequenas doses. Para Ítalo Astoni, “uma das características da homeopatia é migrar do complexo para o simples, do muito para o pouco, penetrar e buscar o campo da unidade das coisas, percebendo que o pouco basta. Não precisa de mais. A homeopatia entende o pouco como suficiente”, afirma o médico.

TRANSTORNO EMOCIONAL 

Assim como na esfera física, as técnicas homeopáticas também podem ser aplicadas quando o assunto é transtorno emocional. É o caso da produtora audiovisual Cecília Dias, de 31, que apresenta quadro de ansiedade e nunca quis fazer uso de remédios tradicionais. Em conversa com a irmã, ela descobriu os benefícios da homeopatia e percebeu que esta poderia ser a solução para a sua ansiedade. De acordo com Cecília, o que mais pesou na hora de escolher o tratamento foi o fato de os medicamentos não serem prejudiciais ao corpo. “Com quatro anos de tratamento homeopático já consigo controlar as emoções causadas pela ansiedade e lidar com os fatores que geram inquietação e preocupação”, relata a produtora audiovisual.

Para se tornar adepto da homeopatia não é necessário apresentar uma doença física ou emocional. Pelo fato de serem também preventivos, os métodos homeopáticos podem ser aplicados aos que querem aprimorar a saúde, tornando-a ainda melhor e, consequentemente, eliminando as possibilidades do surgimento de uma futura enfermidade.

Ao contrário do que muitos pensam, o simples uso de florais não torna uma pessoa adepta da homeopatia. Ainda segundo Ítalo Astoni, o floral é uma terapia energética e tem a sua construção como tal. Já os medicamentos homeopáticos são caracterizados pela especificidade de criação, que leva em consideração a dinamização, um processo feito de diluições e agitações.

 
Para o presidente do Instituto Mineiro de Homeopatia, Ítalo Astoni, a homeopatia pode tratar todo tipo de doença, independentemente da sua gravidade(foto: Arquivo pessoal)
Para o presidente do Instituto Mineiro de Homeopatia, Ítalo Astoni, a homeopatia pode tratar todo tipo de doença, independentemente da sua gravidade (foto: Arquivo pessoal)

As terapias homeopáticas foram incorporadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) em 2006. O acesso à homeopatia na rede pública de saúde de Minas Gerais é feito por meio das unidades básicas de saúde. Apesar da oferta pelo SUS tanto do tratamento quanto dos medicamentos, são poucos os profissionais da área disponíveis para atender a população. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte, apenas 17 homeopatas atendem na capital mineira.

Especialistas apontam os aspectos preventivos, curativos e de reequilíbrio do corpo como os melhores benefícios que a homeopatia pode oferecer à saúde humana. Além de favorecer o paciente, os resultados da homeopatia são vantajosos até para os sistemas de saúde, que podem ter uma queda no número de atendimentos e internações.

 
(foto: Arquivo pessoal)
(foto: Arquivo pessoal)

"Com quatro anos de tratamento homeopático já consigo controlar as emoções causadas 
pela ansiedade e lidar com os fatores que geram inquietação e preocupação”
Cecília Dias, produtora audiovisual

Especial para o EM


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade