Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

conta-gotas


postado em 16/06/2019 04:04

 

 






Inchaço nos pés durante a gestação

Durante a gravidez, a mulher sofre muitas alterações em todo o corpo, além de algumas modificações fisiológicas que ocasionam desconforto, como é o caso do inchaço nos pés. Mesmo as gestantes saudáveis podem sofrer com esse acúmulo de líquido nos tornozelos e pés, que costuma piorar ao longo do dia. Isso ocorre por causa do calor e da permanência na posição vertical, e melhora durante a noite, após o período de repouso na horizontal. Para combater esse problema e o ressecamento dos pés, muito comuns nesse período, é recomendado o tratamento de hidratação com argila (argiloterapia), que não tem nenhuma contraindicação para as futuras mamães. Outro ponto a ser destacado é a importância de a grávida procurar um profissional especializado uma vez ao mês, para que ele realize o corte correto das unhas. “Com o inchaço dos pés, a ocorrência de unha encravada é muito comum”, diz Cristina Lopes, podóloga e coordenadora técnica da Doctor Feet, rede de cuidados para os pés. Para reduzir o desconforto e ajudar a aproveitar melhor este momento especial, a especialista recomenda algumas ações:


. Beber de 2 a 3 litros de água por dia, pois estar bem hidratada diminui a retenção de líquidos;

.  Usar hidratante diariamente;

.  Quando sentada, apoiar os pés em um banquinho ou em uma pilha de jornais, revistas ou livros, por exemplo, para que fiquem na mesma altura das coxas;

.  Quando deitada, colocar os pés em cima de uma ou duas almofadas, para favorecer a circulação do sangue;

.  Não usar sapatos apertados e com saltos altos;

.  Praticar exercícios físicos;

. Não cruzar as pernas ao sentar;

.  Não ficar em pé por muito tempo;

.  Procurar um profissional especializado em pés pelo menos uma vez ao mês

É possível eliminar a papada

Aquela gordurinha na região abaixo do mento (queixo) pode ser um grande problema para muita gente, e até abalar a autoestima. A solução pode ser a lipoaspiração da papada. O cirurgião-dentista Rogério Marques diz que, geralmente, pessoas que estiveram acima do peso em alguma fase da vida e emagreceram podem encontrar muita dificuldade para perder a gordura localizada no pescoço (papada). “Em outros casos, mesmo a pessoa estando dentro do peso normal, ainda apresentam um acúmulo de gordura nessa região. Não é raro algumas mulheres ou homens terem uma linha entre a face e o pescoço (a linha da beleza dada pelo contorno mandibular) apagada pelo acúmulo de gordura localizada no pescoço”, completa o profissional. O procedimento consiste na redução da gordura localizada no pescoço, utilizando uma cânula de diâmetro pequeno, para aspirar o excesso de gordura e dar um contorno mais jovem e belo para a mandíbula e melhorar o ângulo entre o queixo e o pescoço. Ele é realizado no consultório e com anestesia local. “Em uma hora, aproximadamente, é possível lipoaspirar a papada”, conta o cirurgião-dentista. A recuperação dura em torno de 15 dias. Os valores da cirurgia variam de R$ 2.500 a R$ 5 mil.

Menopausa exige
cuidados especiais


Esse período na vida da mulher traz muitas transformações físicas, emocionais e hormonais. A saúde da boca também pode ficar comprometida, com o aparecimento de sintomas como boca seca, mau hálito, aumento do risco de cáries e alterações na gengiva. O acompanhamento com a parceria entre o dentista e o ginecologista é imprescindível nessa fase da vida. A raiz do problema está na baixa do hormônio estrogênio pelo organismo feminino. Ele é responsável por manter as gengivas firmes e trazer o equilíbrio ao funcionamento das glândulas salivares. As alterações ocorrem principalmente nos tecidos periodontais. Isso é causado pela diminuição do fluxo salivar que ocorre durante o climatério, facilitando o aparecimento de doença periodontal. Algumas mulheres apresentam também desconfortos como irritação, ardência na gengiva, alteração de paladar etc. Com a chegada da menopausa, a mulher deve procurar um ginecologista para fazer os exames que permitirão avaliar os níveis de estrogênio e fazer o diagnóstico correto. Para prevenir tanto a doença periodontal quanto a cárie nesse período, é essencial atenção extra à saúde bucal. Aposte em três escovações diárias, sem jamais pular a escovação antes de dormir, e complemente com o uso do fio dental e do enxaguante bucal.



Checape periódico
para prevenir doenças



O atual cenário do sistema de saúde mundial é desafiador. Com o aumento da expectativa de vida, fruto do avanço da medicina, e o envelhecimento da população, diversos países estão revendo o modelo de assistência para torná-lo sustentável e sem prejuízo à segurança dos pacientes. Entre as muitas iniciativas que vêm sendo adotadas, uma com enorme potencial de benefícios é o investimento em atenção primária à saúde e valorização do médico da família. Atualmente, as pessoas procuram o serviço de atendimento médico apenas quando os sintomas da doença já são aparentes. Nesse modelo de assistência, muitas vezes, os pacientes recorrem aos centros hospitalares, como os pronto-socorros, para demandas básicas de saúde. Porém, na lógica da atenção primária, o contato inicial com as pessoas e comunidades ocorre por meio da figura de um médico de referência, como o clínico geral, médico da família ou geriatra, no caso dos idosos. O médico de referência consegue atuar antes que as doenças ocorram, promovendo a mudança de hábitos de vida e alimentação, sempre em uma atuação conjunta com o paciente. “É como se a história de saúde de um paciente fosse um quebra-cabeça. Em uma única consulta não dá para saber todo o seu histórico médico, mas o acompanhamento clínico regular facilita que ambos – médico e paciente – possam decidir as melhores escolhas para o cuidado da saúde”, explica o médico da família Felipe Lima Magalhães, da operadora de saúde Vitallis.


Junho Violeta alerta para
os riscos de coçar os olhos


A campanha Junho Violeta, apoiada pela Sociedade Brasileira de Oftalmologia, alerta a população sobre os riscos do hábito de esfregar ou coçar os olhos com frequência, porque pode desencadear ou agravar o ceratocone. A fricção constante da córnea fragiliza suas fibras, explica o especialista em córneas Leonardo Gontijo, diretor do Instituto de Olhos Minas Gerais. “O ceratocone é uma condição degenerativa e progressiva da córnea, hereditária, que acomete o adolescente ou adulto jovem. Caracteriza-se por um afinamento e deformação dessa membrana, levando ao aparecimento de miopia e elevado grau de astigmatismo irregular e acentuada baixa da acuidade visual. O indivíduo apresenta sintomas como coceira nos olhos, visão dupla, distorcida ou embaçada, mudança do grau dos óculos e aversão à luz. Podem ocorrer também dores de cabeça”, afirma o médico.



 


Publicidade