Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas MARKETING E NEGÓCIOS

Empresas precisam estar preparadas para transformações e imprevistos

Desafio estratégico aumenta para empresas. Novo cenário é de mudanças aceleradas e nova mentalidade de planejamento e marketing se mostra determinante para sucesso


11/10/2020 06:00

Uso correto das ferramentas do marketing e do planejamento estratégico empresarial é essencial neste momento 'cinzento' (foto: Pixabay)
Uso correto das ferramentas do marketing e do planejamento estratégico empresarial é essencial neste momento 'cinzento' (foto: Pixabay)

À medida em que os tempos mudam e as transformações se tornam ainda mais difíceis de serem identificadas com antecedência, através das diversas metodologias, as empresas ficam com dificuldades de se adaptarem e perdem muito de suas forças de combate e integração com o mercado, seus segmentos e até mesmo os seus objetivos estratégicos.

O fenômeno da pandemia pode ser considerado uma grande nuvem escura que se apresentou no ambiente, mesmo das organizações mais bem preparadas. Antes do fenômeno, as mudanças de cenário podiam estar entre as alternativas de rumos a serem tomados, mas agora esta possibilidade se tornou ainda mais enfraquecida para gestores, gerentes e empreendedores. 

Nas minhas conversas com os gestores, nas observações que faço nas empresas varejistas, e até com as pessoas que têm procurado se sustentar com iniciativas momentâneas de atividades, para sobrevivência, pude perceber que esses meses de paralisia das atividades, atingiu profundamente não somente a economia do país, ou os negócios das empresas, mas, também, e até mais fortemente, a mente das pessoas.

Muitas lições devem ser tiradas desse período cinzento. Uma delas é que as empresas devem sempre se manter com um grau maior de liquidez, para suportar situações inesperadas, como ocorreu e ainda ocorre.

Outra aprendizagem que não deve ser desprezada é a prática ainda mais potente das ferramentas do marketing e do planejamento estratégico empresarial, que muitas organizações mal conhecem, ou quando conhecem, não dão a devida atenção e muito menos fazem o devido investimento de verbas e de tempo para elaboração e acompanhamento.

A sobrevivência e crescimento das empresas estão a cada momento dependendo bem mais do que apenas ter clientes momentâneos e atingir metas de curto prazo. O sucesso das organizações não pode ser medido pelo aqui e agora. É questão fundamental pensar além do horizonte, desenvolver perspectivas de longo prazo e começar ainda hoje a definir o sucesso da empresa no futuro, como prioridade essencial a ser atingido.

Há o cometimento de erros crassos no marketing das empresas. Grande parte delas não tem um plano de marketing, que deve ser de pelo menos cinco anos. As metodologias e técnicas de planejamento são desconhecidas ou não recebem a devida atenção. Planejar ainda é visto como algo secundário, teórico, ou longe da realidade para muitos gestores e empreendedores. 

É muito confortável ver as vendas acontecendo, o fluxo de caixa muito positivo, fruto do movimento de clientes, seja em lojas presenciais ou em sites de vendas, mas, esta visão, embriagante, é provavelmente o limitador da visão, e leva à famosa e crônica miopia em marketing, que é enxergar o próprio negócio de forma curta, ensimesmada, e que tem até hoje, levado empresas a situações de insucesso.

Durante os tempos de tranquilidade as organizações, devem, além de atrair clientes novos, dar total atenção aos clientes antigos, aos fiéis e aos defensores. Estes não poderiam nunca serem esquecidos, mas, normalmente são abandonados e esquecidos nos bancos de dados. É preciso reconhecer que estes clientes são os que sempre apoiam as organizações em tempos difíceis. 
 
A marca da empresa deve ser reforçada o tempo todo na mente das pessoas. O esforço de marketing que se deve fazer é para que a empresa esteja em primeiro lugar na lembrança e na preferência dos consumidores. Mas, basta os resultados melhorarem para que muitas organizações cortem a verba de propaganda, de vendas e passem a investir menos em seus pontos de vendas presenciais ou digitais, sem contar com o abandono das atividades de treinamento e capacitação do pessoal de linha de frente.    

É importante frisar que a limitação das empresas está no mesmo nível da limitação de seus gestores. Fatores externos estarão sempre a bater nas portas das empesas, e por isto elas precisam estar preparadas para tomarem atitudes assertivas e muitas vezes duras, mas, seguras para manterem a sua proposta de longo prazo.    

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade