Publicidade

Estado de Minas DA ARQUIBANCADA

América vai protagonizar novamente na Copa do Brasil

"Devemos nos acostumar com um Coelho aguerrido, que não teme mais nenhum adversário, e isso não é exagero. Mas a torcida ainda está devendo"


09/06/2022 04:00 - atualizado 08/06/2022 23:16

América e Botafogo empataram por 1 a 1, no Independência, pela sétima rodada do Brasileirão 2022
América e Botafogo empataram por 1 a 1, no Independência, pela sétima rodada do Brasileirão 2022, em maio, agora voltam a se encontrar pela Copa do Brasil (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)


Preciso ser honesto com você, caro leitor e torcedor americano. Neste momento, enquanto escrevo a coluna você já está sabendo do resultado do jogo contra o Ceará, ontem à noite – mas eu não. Então, vamos focar aqui mais na Copa do Brasil e nosorteio que nos colocou diante do Botafogo. E, além disso, puxar a orelha da diretoria e do torcedor, que precisam definitivamente jogar juntos.

O que temos é que o jogo de ida, no Horto, deve ocorrer no dia 22 ou 23 de junho e não será nenhum bicho de sete cabeças. Acredito em um confronto bem parelho, com duas equipes que têm perfis semelhantes, e pesos também, se considerarmos o futebol brasileiro atual. Não à toa, estamos na frente deles no Brasileirão. Ademais, eles vieram da B e nós já somos time de A (rs).

Brincadeiras à parte, o ponto é que a Copa do Brasil virou o caminho mais curto para que o América tente uma final inédita de uma competição deste calibre. Em 2020, batemos na trave.

Não fosse um detalhe no segundo tempo, em uma bola boba pela direita que nossa defesa falhou, teríamos ganhado do Palmeiras e feito a final contra o Grêmio. Faz parte.

Como as chances de disputar a Sul-Americana já foram embora, temos todas as condições de colocar a energia, força máxima, concentração e prioridade na Copa do Brasil, torneio charmoso que premia financeiramente em larga escala – a cada fase passada.

Por isso, mais uma vez, teremos uma final neste jogo contra o alvinegro carioca. É preciso que a diretoria estude formas de incentivar o torcedor ir a campo. Muitas vezes, as promoções estão confusas e os preços salgados.Com público de duas a três mil pessoas fica impossível fazer frente aos grandes do Brasil, que costumam ter muita torcida em Belo Horizonte, além do que as organizadas deles sempre viajam aos jogos. Tire o pijama, torcedor!

Por outro lado, é preciso que o torcedor tire o pijama definitivamente e jogue junto com o time.

O patamar do América mudou e não precisamos ser tão desconfiados mais. Uma torcida maior e mais presente influencia em muito no jogo, tanto na motivação dos jogadores quanto na pressão à arbitragem, que vira e mexe acaba optando (na dúvida) a favor do nosso adversário.

Temos jogadores históricos e folclóricos, como o Boi Bandido e o W. Paulista. Everaldo é um cara legal de se ver jogando e Gustavinho tem uma plástica muito interessante. Nosso goleirão (que susto no último jogo Jailson) é um paredão e um espetáculo à parte. Me lembra até o Milagres. Nosso estádio é lindo e bem localizado. Então, torcedor, é preciso comparecer sim!

Mesmo que tenhamos oscilações no Campeonato Brasileiro, o que é normal em competição de pontos corridos, a Copa do Brasil é um show que devemos valorizar e lotar o estádio a cada oportunidade. Acredito que é apenas isso que falta para o América de fato se tornar um time quase imbatível no Independência. Vamos, Coelho!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade