Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas OPINIÃO SEM MEDO

Irmãos Bolsonaro querem tomar lugar de Tiririca

No circo Brasil, rima por rima, Florentina de Jesus dá de goleada nos patetas Flávio e Eduardo


25/09/2020 06:00

(foto: Redes sociais/Reprodução)
(foto: Redes sociais/Reprodução)

Fla Rachadinha e Dudu Bananinha protagonizaram, esta semana, uma das mais bizarras cenas já produzidas por nossos políticos. E olha que a concorrência é forte, hein! Quem não se lembra do show de horrores durante a votação do impeachment de Dilma Rousseff? Ou de Eduardo Suplicy, vestindo uma cueca vermelha sobre a calça, cantando Bob Dylan?

Ao lado do apresentador de TV Sikêra Jr., que estrela um programa sensacionalista e pândego na emissora A Crítica, de Manaus, e de outros figurantes, dentre eles, um trajando máscara de jumento, os bolsokids dançaram e cantaram felizes, ao som do seguinte refrão: “yoga, yoga, yoga, todo maconheiro dá o boga”.

Como não foram a Manaus por conta própria, e como a baixaria ocorreu em dia e horário comerciais, noves fora nada, eu e você, leitor amigo, gastamos uma pequena fortuna para que o vendedor de panetones (sempre em dinheiro vivo) e seu irmão, expert em fritar hambúrgueres, nos apresentassem seus sofríveis dotes musicais.

Como o humor é para todos e a “zoeira never ends”, gostaria de sugerir ao genial Sikêra Jr. algumas outras rimas, que também poderiam ser decantadas pelos Bolsonaros, inclusive pelo papai Jair: gado, gado gado, todo Bolsonaro é investigado. Ou: é nós, é nós é nós, expliquem os cheques do Queiroz. Ou ainda: delícia, delícia, delícia, nóis é parça das milícia.

Querem mais? Pois, não: “pão, pão, pão, sentei no colo do centrão”. Por que as aspas? Porque essa (rima) soaria perfeita na voz do vendedor-propagandista de cloroquina, momentaneamente ocupando a Presidência da República, Jair Messias Bolsonaro. Inclusive, ele poderia complementar: “aedes, aedes, aedes, me estrepei com o Paulo Guedes”. 

Na boa… Palhaços por palhaços, prefiro os Tiriricas da vida. Custam bem mais barato e não fazem mal a ninguém. Talkey?

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade