Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas SEU INVESTIMENTO

Os brasileiros despertaram para a importância de planejar seus investimentos

Aquela premissa de que o brasileiro deixa tudo para depois, no universo dos investimentos, está caindo por terra, porque está tão fácil investir melhor. Não tem porque deixar para depois


postado em 30/10/2019 06:00 / atualizado em 30/10/2019 08:28

O universo de investidores na bolsa de valores cresceu, no mês passado, 56,4% em um ano, abarcando 1,4 milhão de pessoas(foto: Luiz Prado/Divulgação 26/8/18 )
O universo de investidores na bolsa de valores cresceu, no mês passado, 56,4% em um ano, abarcando 1,4 milhão de pessoas (foto: Luiz Prado/Divulgação 26/8/18 )



Brasileiros estão buscando mais informação e mudando a forma de investir. Há algum tempo tenho observado que o brasileiro está cada vez mais interessado no universo dos investimentos e participando ativamente de discussões sobre o tema.

Para se ter uma ideia, o número de CPFs cadastrados na B3, a nossa bolsa de valores, cresceu 56,4% em um ano, chegando a mais de 1,4 milhão de investidores em setembro deste ano. No início de outubro, participei da Semana Mundial do Investidor, palestrando na B3 sobre fundos imobiliários e tecnologias que facilitam a entrada no mercado de ações. O que eu vi? Muita gente interessada em saber como investir melhor.
 
Eu enxergo dois grandes motivos para o brasileiro ter despertado para planejar melhor o futuro e investir corretamente. O primeiro é que a taxa de juros do nosso país está caindo – a nossa expectativa é de que a Selic encerre 2019 abaixo de 5%.

Com a taxa de juros baixa, os investimentos em renda fixa estão rentabilizando muito pouco. Se falarmos de poupança, a rentabilidade é ainda menor. Eu não acredito que esse cenário de juros baixo irá mudar no curto prazo. Por isso, o investidor que quiser uma rentabilidade melhor, vai precisar correr algum tipo de risco investindo no mercado de renda variável, ou seja, no mercado de ações.
 
O segundo motivo é o avanço da tecnologia promovendo facilidades no dia a dia das pessoas. Até pouco tempo atrás, quando falávamos em finanças, a primeira coisa que vinha à cabeça do brasileiro era o banco. O gerente de banco é quem indicava os investimentos e agilizava a vida financeira das pessoas. Isso está mudando, as agências bancárias aos poucos estão perdendo espaço para as plataformas digitais de investimentos, onde o investidor encontra melhores rentabilidades e uma grande diversidade de produtos de investimentos.
 
Então, aquela premissa de que o brasileiro deixa tudo para depois, no universo dos investimentos está caindo por terra, porque está tão fácil investir melhor, que não tem por que deixar para depois. A mentalidade das pessoas está mudando, antes acreditávamos que para ganhar mais dinheiro precisávamos trabalhar mais, e hoje sabemos que para ganhar mais dinheiro precisamos colocá-lo para trabalhar para nós, e isso só é possível se escolhermos bons investimentos.
 
Em 2019, a poupança registra saldo negativo, isso significa que os saques foram maiores que os depósitos até o momento, diferentemente do ano passado, em que o saldo foi positivo. Porém, ainda existem R$ 800 bilhões alocados na poupança – um montante que se for investido de outra forma poderia, no longo prazo, mudar a vida de muita gente.
 
Acredito fielmente que a dificuldade do brasileiro em investir corretamente está ligada à falta de conhecimento e ao baixo acesso à educação financeira. Não podemos dar espaço para que as pessoas acreditem que investir em renda variável é correr riscos exagerados. O brasileiro aceita riscos e muitas vezes altos riscos.
 
Para provar que não estou mentindo, basta olhar quantas pessoas tentam empreender no Brasil e a maioria não consegue sobreviver aos três primeiros anos. Sendo assim, vejo que a educação financeira é o caminho certo para termos um país melhor. Eu, Rafael Panonko, analista chefe da Toro Investimentos, estarei com vocês quinzenalmente trazendo assuntos relacionados a investimentos com o objetivo de promover a educação financeira e fazer com que o Seu Investimento seja de sucesso.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade