Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Conheça a importância da blockchain e seu impacto na sociedade

Sem nenhum órgão centralizador, dono ou chefe, tecnologia vem revolucionando diferentes áreas da economia, de alimentos à propriedade de identidade


postado em 15/02/2020 04:00 / atualizado em 14/02/2020 23:49

(foto: PETRAS MALUKAS/AFP)
(foto: PETRAS MALUKAS/AFP)
Em um campo de refugiados de Zaatari, na Jordânia, próximo à fronteira com a Síria, com cerca de 75 mil pessoas, é possível fazer uma compra no supermercado e pagar a conta sem abrir a carteira. Uma máquina escaneia a íris dos olhos e confirma a identidade em um banco de dados das Nações Unidas mantido em blockchain, em um dos primeiros usos da tecnologia em ajuda humanitária. Na Casa de Saúde São José, em parceria com o 5º Registro Civil de Pessoas Naturais do Rio de Janeiro, a IBM e o cartório virtual Notary Ledgers, foi feito no ano passado o primeiro registro de nascimento em blockchain, chamado hoje de “o caso do bebê Mendonça”.

Tatiana Revoredo, referência brasileira em blockchain (foto: Divulgação)
Tatiana Revoredo, referência brasileira em blockchain (foto: Divulgação)
A blockchain, que também é conhecida como “o protocolo da confiança”, visa a descentralização de um registro como medida de segurança, funcionando como uma espécie de “livro-razão”, mas de forma pública e compartilhada, sem a intermediação de terceiros. É uma rede sem nenhum órgão centralizador, chefe ou dono; um organismo virtual independente, com regras estabelecidas, que ninguém consegue interferir; uma tecnologia que não pode ser subvertida e que devolve o poder aos indivíduos.

Embora tenha ficado conhecida por meio do estouro do bitcoin – que surgiu em 2008 como resposta à crise financeira norte-americana, foi cotado a US$ 1 em 2011 e vale cerca de US$ 11 mil hoje –, a tecnologia por trás da criptomoeda vem revolucionando diferentes áreas da economia, de alimentos à propriedade de identidade.

Livro traz a realidade e o potencial da tecnologia(foto: Reprodução)
Livro traz a realidade e o potencial da tecnologia (foto: Reprodução)
“Pode alterar drasticamente as estruturas econômicas e sociais pré-existentes”, destaca a advogada paulista Tatiana Revoredo (foto), 45 anos, referência brasileira no assunto. Especialista em blockchain por instituições reconhecidas globalmente, como a Universidade de Oxford e o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), Tatiana hoje representa no Brasil o Observatório Europeu de Leis em Novas Tecnologias, é membro-fundadora da Oxford Blockchain Foundation e professora no Instituto de Pesquisa e Ensino Insper.

Tatiana acaba de lançar o livro Blockchain - Tudo o que você precisa saber (foto) (editora The Global Strategy), uma obra que traz a realidade e o potencial da tecnologia. Em entrevista exclusiva ao Estado de Minas, ela defende porque esse é um assunto que deveria estar na pauta de governos, empresas e cidadãos comuns.

Leia a entrevista completa no link
 

'Não sabemos quais serão as profissões do futuro, mas temos a certeza de tudo o que envolve robótica, tecnologia e programação estará inserido no dia a dia de trabalho das próximas gerações'

Renato Lyra, gerente nacional da People, rede de escolas de tecnologia e inglês, uma das marcas MoveEdu, uma das maiores plataformas de educação do país.

 

 

'Inovar é olhar para as tendências, para o que o consumidor precisa. E oferecer, além de produtos, experiências. Não importa o tamanho da empresa, a era é do consumidor'

Flávio Cerchiari, diretor de inovação da Ambev, em evento nesta semana na Câmara Americana de Comércio de Belo Horizonte (Amcham-BH)

 

 
CONTAS INTERNACIONAIS

O Banco BS2 atingiu 50 mil contas internacionais entre outubro e janeiro, superando suas expectativas diante da meta de chegar a 20 mil somente em outubro de 2020. “O resultado é um reflexo de uma demanda reprimida de mercado. As pessoas estão cada vez mais procurando soluções simples e menos burocráticas para gastar ou investir fora do país”, afirma Carlos Eduardo Tavares de Andrade Júnior, diretor-executivo de câmbio do Banco BS2. O tíquete médio gira em torno de US$ 400, resultado de compras por internet ou transferência para viajantes ao exterior.


PUC TEC IMPULSIONA STARTUPS

O PUC Tec, programa da PUC Minas de aceleração de startups, investiu R$ 3 milhões ao longo de 2019. Desde a sua criação, no final de 2018, impactou no aumento do faturamento de diferentes negócios, como a SporTI, uma plataforma de fomento ao esporte. Com assessoria técnica, aportes e conexões, o resultado da startup saltou de R$ 90 mil, em 2018, para R$350 mil, em 2019, e a previsão é que chegue a R$ 2 milhões este ano. A PUC Minas quer unir startups que já experimentaram programas de incubação e aceleração a grandes empresas, promovendo inovação de impacto, que leve soluções para problemas da sociedade.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade