Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

O que precisa ser discutido para a evolução do capitalismo


postado em 11/01/2020 04:00 / atualizado em 11/01/2020 09:33

A discussão das tendências para 2020 representa um grande realinhamento de fundamentos, uma oportunidade única para inovar os modelos de negócios, serviços e produtos em torno de novas definições de valor. Essa é a conclusão do estudo anual Fjord Trends 2020. Fjord é a divisão de design e inovação da Accenture Interactive, que identifica tendências para o novo ano a partir de 1,2 mil profissionais de criação em 33 estúdios espalhados pelo mundo.

Neste ano, esse relatório de tendências globais da Fjord destacou que o capitalismo está “evoluindo”: as pessoas estariam cada vez mais conscientes da forma como seu consumo afeta os outros e os recursos do planeta, o que impacta o resultado financeiro de empresas. “O crescimento apenas em busca de lucros vai diminuir à medida que os consumidores passam a demandar produtos e serviços que sejam pessoalmente importantes e social e ambientalmente benéficos”, consta no estudo.

Como consequência, as métricas de sucesso (os indicadores financeiros, por exemplo) e os modelos econômicos evoluiriam naturalmente. “Os acionistas exigirão cada vez mais governança ambiental, social e corporativa, e as empresas necessitarão capacitar melhor suas equipes em todos os níveis”.

Economia e política, capitalismo e recursos, tecnologia e sociedade. Tudo sempre esteve entrelaçado, mas a era digital alimentou essa interconectividade que “explodiu” na consciência das pessoas.
 
 
(foto: Divulgação)
(foto: Divulgação)

"Não adianta continuar tentando fazer as mesmas coisas que não têm dado resultado. É preciso analisar cada problema em separado, escolher os mais fáceis e começar com eles. Essa foi uma das lições de 2019. Também passei a dar mais valor a um aprendizado muito importante: cuide de você para que você consiga cuidar da empresa."

Max Oliveira, fundador e presidente da MaxMilhas, startup mineira criada e 2013 e que já vendeu mais de 4 milhões de passagens aéreas.

 

Para alavancar crescimento


Computação em nuvem (virtual) será uma das principais tecnologias propulsoras para o crescimento de empresas neste ano, segundo 56,8% dos mais de 500 executivos brasileiros entrevistados na pesquisa Tendências para Transformar Sua Empresa em 2020, realizada pela CI&T, multinacional brasileira especializada em transformação digital, em parceria com a Opinion Box. Em seguida estão Internet das Coisas (49,2%), inteligência artificial (47,5%) e assistentes virtuais (41,1%).


Cibercrime e outras ameaças


A popularização de ambientes virtuais aumenta a vulnerabilidade para ação dos cibercriminosos, que invadem sistemas sem segurança adequada, de redes wifi às organizações comerciais e industriais. A Trend Micro, empresa global em soluções de cibersegurança, disponibilizou o estudo anual The New Norm: Trend Micro Security Predictions for 2020, sobre os principais riscos que devem impactar neste ano: “Os cibercriminosos estão buscando dados corporativos armazenados na nuvem por ataques de injeção de códigos, como bugs de desserialização, injeção de SQL e cross-site scripting (XSS)”. Difícil entender a linguagem, mas fato é que essas invasões roubam dados valiosos de corporações e também de consumidores. 
 

1%


dos clientes de bancos ainda escolhem a agência física como principal forma de contato, de acordo com a pesquisa Fintech Deep Dive 2019, realizada pela Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs) e a consultoria e auditoria PwC Brasil. Fintechs são startups da área financeira. Enquanto isso, 42% preferem resolver suas dúvidas pela web, 28% optam pelo aplicativo de celular, 14% pelo e-mail, 7% pelas redes sociais, 7% pelas ligações telefônicas. 
 
 


Publicidade