Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas FORA DA CAIXA

O futuro da globalização é o apoio às comunidades locais?

Consumo infinito é insustentável, o que traz para a atividade econômica para perto de casa


postado em 16/11/2019 04:00 / atualizado em 16/11/2019 10:04


(foto: Miguel schincariol/AFP - 24-8-15)
(foto: Miguel schincariol/AFP - 24-8-15)

Mais e mais pessoas estão despertando para o fato de que, devido aos custos ambientais, um modelo econômico fundamentado em consumo infinito é insustentável. E, em contraponto à globalização, destacam a necessidade de privilegiar o que é local. A chamada “localização” trata de trazer a atividade econômica para perto de casa, oferecendo apoio às comunidades locais em vez de grandes empresas distantes.

“No lugar de uma economia baseada em fábricas que exploram seus funcionários no Sul global, em família compostas por dois membros estressados que trabalham no Norte global e uns poucos da elite do mundo todo, a localização significa uma diferença menor entre ricos e pobres, e um contato mais próximo entre produtores e consumidores”, destacou em artigo a sueca Helena Norberg-Hodge, uma destacada analista do impacto da economia global na cultura e na agricultura mundiais, e uma pioneira do movimento batizado de localização.

Aos 73 anos, Helena é fundadora e diretora do Local Futures (Futuros Locais), anteriormente conhecida como Sociedade Internacional de Ecologia e Cultura (Isec). É autora dos livros The Economics of Hapiness (A economia da felicidade) e Ancient Futures (futuros antigos).

Em seu premiado filme A economia da felicidade (2016) já mostrava que, em paralelo a intensificação da busca da eficiência de escalas, desenvolvemos um sistema que não poderia ser mais dispendioso, ao ponto de maçãs inglesas voarem para a África do Sul para serem polidas e distribuídas para o mundo. Identificou-se que somente com um completo sistema de contabilização de custos começaríamos a entender que os produtos fabricados a milhares de distância são, na verdade, mais caros que os produzidos localmente.

Com a localização encurtamos as distâncias entre o produtor e o consumidor, diminuímos custos, evitamos desperdícios, reduzimos impactos ambientais, como emissões de gás e consumo de petróleo. Injetamos e distribuímos dinheiro dentro de uma localidade, sejam bairros, cidades ou outra estrutura de convivência. Vale pensar: de quem eu compro? qual é a origem? Esse posicionamento pode mudar os rumos da economia global.


“O desenvolvimento da sociedade só é pleno quando melhora igualmente a vida de todos, oferecendo reais chances para que cada um de nós cresça e evolua – as mulheres não podem ser deixadas fora disso.”
Sarah Buchwitz, vice-presidente de marketing e comunicação da Mastercard Brasil e Cone Sul, durante o Welcome Tomorrow 2019

Investimento em bolsa

Investidores poderão negociar ativos nacionais e internacionais por meio de plataforma única conectada às principais corretoras do mercado. O TradeMap, hub financeiro que conecta pessoas ao mercado de investimentos, anunciou que, além de acompanhar e realizar simulações em tempo real, enviará ordens de compra e venda de ações listadas nas bolsas de valores do Brasil (B3) e Estados Unidos (NYSE e NASDAQ), diretamente de uma plataforma única. A funcionalidade será viabilizada pelas principais corretoras do setor. O TradeMap conta hoje com 720 mil usuários.

Agenda

Começa nesta segunda (18), o Summit Experience, evento que promove a conexão entre o mercado tradicional e a inovação do varejo e marca a abertura da Semana Global de Empreendedorismo em BH. Entre os palestrantes estão Walter Longo, Marcos Piangers e Nina Silva. É realizado pela CDL-BH e Sebrae Minas. Saiba mais em www.summit2019.cdlbh.com.br.

No dia 19 de novembro comemora-se o Dia Internacional do Empreendedorismo Feminino, quando She’s The Boss, Mulheres Elétricas e ACMinas promovem mais uma edição do Circuito do Empreendedorismo Feminino. Serão 12 horas de painéis, palestras, workshops, mentorias e networking. Inscrições: https://lnkd.in/gW2bapM

A Câmara Americana de Comércio de Belo Horizonte (Amcham-BH) realiza, na terça (26), seminário sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Inscrições até dia 25: www.amcham.com.br/calendario/eventeventid?=929.

O Founder Institute, uma das maiores aceleradoras de ideias do mundo, está com inscrições abertas para o programa Belo Horizonte 2020. É destinado para quem deseja tirar sua ideia de negócio do papel. Saiba mais em https://fi.co/join/bh.
 

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade