Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Destruíram a linda cidade medieval alemã de Wurzburg


postado em 16/03/2020 04:00 / atualizado em 13/03/2020 22:36

Wurzburg, a linda cidade medieval alemã, situada na Baviera, que hoje relembra o bombardeio de 16 de março de 1945 que destruiu totalmente o burgo. A coluna visitou Wurzburgo totalmente reconstruída (foto: Reprodução/Internet)
Wurzburg, a linda cidade medieval alemã, situada na Baviera, que hoje relembra o bombardeio de 16 de março de 1945 que destruiu totalmente o burgo. A coluna visitou Wurzburgo totalmente reconstruída (foto: Reprodução/Internet)


Wurzburg
Destruição inútil

Não há coisa mais devastadora, inútil e nociva do que a guerra. Seja de que jeito for, talvez com alguma exceção para as grandes guerras patrióticas. O conceito aqui vai porque a data de hoje marca o aniversário de 75 anos de um dos atos mais injustificados da 2ª Guerra Mundial, quando 240 bombardeiros britânicos, sem que nem porquê, destruíram a linda cidade medieval alemã de Wurzburg. A destruição foi total. Calcula-se que em apenas 15 minutos morreram 5 mil habitantes da cidade, tal a intensidade do bombardeio. É claro que alemães fizeram o mesmo com inúmeras cidades da Europa. Mas a ação britânica, tal qual aconteceu com Leipzig, foi totalmente desnecessária. A coluna teve a oportunidade de conhecer Wurzburg, a primeira cidade da chamada Rota Romântica da Alemanha, no estado da Baviera (região da Francônia), que vai até os Alpes. O burgo, belíssimo, foi todo reconstruído. Quando acabar o coronavírus, recomendo uma visita à cidade, fundada no ano de 742.


Cachaças
Predomínio de Minas

Como já virou praxe em todo concurso de cachaças no Brasil as “marvadas” produzidas em Minas Gerais acabam sempre arrebanhando a maioria dos prêmios. E essa situação não foi contrariada na mais recente competição da Cúpula da Cachaça, realizada em Analândia, no interior de São Paulo, para escolha das melhores pingas do Brasil. Das 50 marcas indicadas para disputar o certame, selecionadas entre 957 cachaças de todo o país, as mineiras acabaram dominando duas das três principais categorias do evento. Na Categoria Envelhecida, o 1º lugar ficou com a cachaça Signature Merlet, de Patos de Minas. As demais quatro marcas premiadas foram Do Anjo, de Santa Rita de Caldas (3º lugar), Canarinha, de Salinas (4º), e Mineiriana Envelhecida, de Itabira (5º). Para atrapalhar, entrou em 2º lugar a caninha Middas -Reserva, de Adamantina, São Paulo.
Já na Categoria Inox, as mineiras Tiê Prata, de Aiuroca, e Bem Me Quer, de Pitangui, ficaram em 1º. e 2º lugar. No 3º posto, para perturbar, entrou a Sanhaço, de Pernambuco. No 4º e 5º lugares ficaram as mineiras Colombina Cristal, de Alvinópolis, e Século XVIII, de Xavier Chaves. Domínio quase que total. Por outro lado, para envergonhar os produtores mineiros que disputaram a Categoria Premium, a mais importante do concurso, só houve uma classificada de Minas, a Dom Brê Extra Premium, de Guarani, que ficou em 4º lugar. As demais vitoriosas eram “estrangeiras”. Anote-se que as 50 marcas selecionadas foram julgadas sem identificação de origem. Entravam apenas com um número identificatório e com suas boas qualidades. A se registrar também que as cachaças mais conhecidas do país acabaram derrotadas pela “nova geração”.

Devolução de imagem
São Miguel Arcanjo
 
Por ação da Promotoria Estadual de Defesa do Patrimônio Cultural de Minas Gerais, a igreja matriz de São Romão, da cidade de Januária, no Norte de Minas, voltou a contar em seu acervo com uma preciosa imagem de São Miguel Arcanjo, que tinha desaparecido do templo já há algum tempo, por meio de manobra sub-reptícia. A imagem estava em poder da polícia de São Paulo desde 2003 e foi devolvida agora, quando se identificou seu verdadeiro dono. A devolução foi feita de maneira formal em encontro no Museu Mineiro, tendo sido recebida pelo bispo de Januária, dom José Moreira, com presença da promotora Giselle Ribeiro de Oliveira e da presidente do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais, Michele Arroyo.

Velinhas
Calendário social

Hélio Garcia, o ex-governador de Minas Gerais por duas vezes, se estivesse vivo completaria 89 anos na data de hoje. Morreu em 2016, aos 85 anos. Brevemente, vai ganhar um livro com sua biografia. A propósito, dois aniversariantes na data de hoje, bem conhecidos em Minas, que continuam firmes e fortes: o ex-ministro da Casa Civil de Lula José Dirceu, nascido em Passa-Quatro, que festeja 74 anos, e o ex-ministro das Comunicações e ex-presidente da Cemig (por 8 anos) Djalma de Morais, que completa 85 primaveras. Era grande amigo de Itamar Franco.

Jantar dançante
Na pauta do A.C.
 
Lilian Furman afirmando que não vê o menor motivo para cancelar o seu jantar dançante deste mês devido ao coronavírus. Muito antes pelo contrário, estará promovendo seu tradicional encontro mensal (iniciado em 2015) na sexta-feira, 20 de março, no Automóvel Clube. A reunião, sempre em tom romântico, será com música de Hélio Bretas. Menu especial do chef Nélio. No Salão Verde e adjacentes.

Adiamento
Science Day

O Science Day, feira de ciência e tecnologia espacial, a ser promovida amanhã pelo Centro Universitário Newton de Paiva em cooperação com a Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, foi adiado por decisão do estabelecimento devido à impossibilidade de os técnicos da Nasa se deslocaram da Flórida para o Brasil devido a regulamentos envolvendo a prevenção contra o coronavírus nos Estados Unidos. A previsão é que o evento tenha lugar no segundo semestre deste ano.

Judiciário
Novos fóruns

Sexta-feira última, o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Nelson Missias, dando prosseguimento a seu programa de reformas e construção de novos fóruns em comarcas mineiras, em que as instalações da Justiça se encontravam em situação precária, inaugurou as obras de reforma das cidades de Mantena e de Ipanema, ambas situadas na Região do Rio Doce. Em Mantena, além da conclusão da reforma no Fórum José Alves Pereira, o desembargador Missias anunciou a construção de prédio para abrigar as atividades do Judiciário da cidade. Já em Ipanema foi anunciada a data do início das obras do novo fórum.

Novo restaurante
Obras no Salão de Música

Na tarde de sexta-feira, por ocasião do almoço em homenagem ao novo presidente do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais, José Murilo de Morais, no Automóvel Clube, muitos dos participantes do encontro foram levados “en passant” para conhecer as obras que estão sendo realizadas no Salão de Música do clube especialmente para receber o novo restaurante que o chef Léo Paixão (Glouton) vai instalar no local. No grupo, o senador Antonio Anastasia e vários magistrados que aprovaram as medidas tomadas na adaptação do local para preservar o piso (parquet francês), as portas de jacarandá e outros itens preciosos do tradicional espaço no hall de entrada do mais britânico. Tudo supervisionado pelo Iepha.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade