Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas BRA$IL EM FOCO

Tendências tecnológicas para 2022 em meio à crise e à disputa eleitoral

O grande destaque fica para a inteligência artificial, com 95% dos entrevistados reconhecendo que ela conduzirá a maior parte dos processos de inovação


23/12/2021 04:00 - atualizado 23/12/2021 07:29

2022 será o ano da entrada em operação das redes 5G, que até julho devem estar instaladas nas principais capitais do país
2022 será o ano da entrada em operação das redes 5G, que até julho devem estar instaladas nas principais capitais do país (foto: PxHere)

Eleições polarizadas e baixo crescimento econômico já estão praticamente certos em 2022. Mas o ano que promete ser uma continuidade da crise de 2021 terá também um início de uma das grandes transformações tecnológicas. Será o ano da entrada em operação das redes 5G, que até julho devem estar instaladas nas principais capitais do país. São previstos mais de R$ 40 bilhões em investimentos a partir deste ano, com a geração de cerca de 300 mil empregos até 2024. Maior capacidade de transmissão de dados, alta concentração e baixa latência fazem da quinta geração de telefonia uma das tecnologias mais lembradas por especialistas na pesquisa “O impacto da tecnologia em 2022 e além: um estudo global do IEEE”.

Com o mundo passando por um processo de transformação tecnológica e energética, a inteligência artificial (IA) deve ser a ferramenta que conduzirá a maior parte da inovação nas indústrias para 95% dos especialistas ouvidos no levantamento do Instituto dos Engenheiros Elétricos e Eletrônicos (IEEE), organização profissional técnica dedicada ao avanço da tecnologia para a humanidade. Ao lado da IA e do 5G, o aprendizado de máquina (machine learning) e a computação na nuvem são as tecnologias mais importantes para o ano que vem, na avaliação de líderes globais de tecnologia dos Estados Unidos, Reino Unido, China, Índia e Brasil.

O estudo, que envolveu 350 diretores de tecnologia, de informação e de TI, com 21% deles apontando a IA e machine learning como os principais destaques tecnológicos para 2022. Computação na nuvem (20%) e a banda 5G (17%) também aparecem entre tecnologias de maior relevância no ano que vem. O grande destaque fica mesmo para a inteligência artificial, com 95% dos entrevistados reconhecendo que ela conduzirá a maior parte dos processos de inovação em quase todos os setores da indústria nos próximos cinco anos.

Professor da Universidade Federal do Amazonas e membro do IEEE, Vicente Lucena avalia que os algoritmos de machine learning vão contribuir para uma produção mais sustentável nas empresas. “A utilização dessa tecnologia favorece as indústrias a otimizarem o tempo na fabricação de linha de montagem; aumentar a qualidade dos produtos e, consequentemente, baixar custos”, afirma o professor.

Em relação aos setores mais impactados por essas tecnologias, os brasileiros ouvidos na pesquisa acreditam que o de serviços financeiros (54%) e as áreas de entretenimento (48%) e manufatura (44%) serão as mais atingidos pelas novas tecnologias. Pelo levantamento, é mesmo possível afirmar que a transformação tecnológica está apenas no começo. Para 64% dos diretores de TI e de tecnologia da informação de empresas com mais de mil empregados no Brasil ouvidos pelo IEEE, “o crescimento tecnológico será incontrolável nos próximos anos, sendo que para 48%, em 10 anos, “metade ou mais do que é feito por humanos será aprimorado por robôs”.

Embora seja citada apenas por 17% dos entrevistados em todo o mundo, a tecnologia 5G gera grande expectativa entre os brasileiros, que em meados de 2022 vão conhecer de fato as vantagens da nova banda. Quando indagados sobre quais áreas o 5G mais beneficiará, os brasileiros consideram a telemedicina, incluindo cirurgia remota e transmissões de registros de saúde (24%), o ensino e educação a distância (20%), comunicações pessoais e profissionais do dia a dia (15%), entretenimento, esportes e transmissão de eventos ao vivo (14%), fabricação e montagem (13%) e transporte e controle de tráfego (7%) serão as mais beneficiadas. Redução de carbono e eficiência energética aparecem apenas com 5% e a agricultura – vista pelo governo como a área com maiores avanços – com apenas 2%, completam a lista.

A pesquisa do IEEE ouviu vários setores, incluindo serviços bancários e financeiros, bens de consumo, educação, eletrônica, engenharia, energia, governo, saúde, seguros, varejo, tecnologia e telecomunicações, com os levantamentos realizados de 8 a 20 de outubro. Em meio à continuidade da crise, com instabilidade do mercado financeiro e o acirramento da disputa eleitoral, a chegada do 5G pode ficar em segundo plano, mas seus impactos serão sentidos de forma positiva em meio às turbulências, já no início do próximo governo, seja ele qual for.

CAFÉ

47,71 milhões
de sacas de café foram colhidas no país em 2021, o que representa queda de 24,36% em relação à colheita do ano passado.

No Triângulo

De olho na força do agronegócio na região do Triângulo Mineiro, a porto-alegrense Zahl Investimentos decidiu vir para Minas e abriu escritório em Uberlândia. Com a meta de fechar 2022 com R$ 200 milhões sob custódia na região, a Zahl inicia atividades com oito profissionais, que serão 20 em dezembro do ano que vem. No país, são 105 profissionais e R$ 3 bilhões sob custódia.

Tecnologia

Para encarar as fintechs, que tornaram bastante simples a abertura de contas bancárias e as transações financeiras, o Itaú Unibanco se valeu de uma ferramenta da BMC que permitiu a abertura de 10% das novas contas por meio de aplicativo móvel. A solução de automação, batizada de Control-M permite, segundo a BMC, aprimorar a experiência do cliente do banco.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade