Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI CARVALHO

Hulk, iluminado, garante vitória do Galo sobre o Flamengo

É uma covardia o técnico Tite não convocar Hulk. É o melhor jogador brasileiro em atividade, tanto no Brasil quanto no exterior.


22/06/2022 23:46

Hulk comemora golaço no Mineirão
Hulk marcou um golaço e deu assistência para Ademir na vitória sobre o Flamengo (foto: Alexandre Guzanshe/EM/DAPress)
 
O Atlético fez mais uma excelente partida, principalmente na marcação, e deixou Hulk resolver a parada, como sempre. Ele tá jogando demais. Fez o primeiro gol, numa pintura, e a jogada do segundo, com passe açucarado para Ademir. É uma covardia o técnico Tite não convocar Hulk. É o melhor jogador brasileiro em atividade, tanto no Brasil quanto no exterior. Uma qualidade, visão de jogo, senso de artilheiro, enfim, um jogador completo. Com a vitória de 2 a 1, pois, Lazaro diminuiu para o Flamengo, o Galo jogará pelo empate no Maracanã, dia 13, no jogo de volta.

Embalado pela vitória no Brasileirão, domingo, o Atlético voltou ao Mineirão disposto a fazer um bom placar, para praticamente definir a classificação à próxima fase da Copa do Brasil, diante do Flamengo. Mesmo sabendo que terá o jogo de volta, dia 13 de julho, os atleticanos sabiam que um novo 2 a 0, dificilmente o Flamengo conseguirá reverter no Maracanã. 

Os torcedores lotaram o Gigante da Pampulha, para dar aquela força ao time. O técnico Mohamed, estava mais tranquilo e menos pressionado. Embora soubesse que um placar negativo poderia fazer a ira da torcida voltar. O futebol é assim, o técnico vai do inferno ao céu, e vice-versa, em 90 minutos. 

O Flamengo, que foi apático no domingo, mudou a escalação e pôs Arrascaeta ao lado de Gabigol, com 3 volantes: João Gomes, Arão e Andreas, além do experiente, Filipe Luis, na lateral esquerda.

E logo aos 6 minutos, uma pintura no Mineirão. Hulk recebeu em profundidade e tocou por cobertura, na saída de Diego Alves. Galo 1 a 0. 

O Atlético fazia uma marcação forte, como fez no domingo. Andreas quase empatou, em chute da entrada da área. Everson espalmou a escanteio. 

Hulk estava demais. Tocou para Keno, na área, que quis driblar e perdeu o gol. O Flamengo até jogava melhor e criava mais chances, mas errava no toque final. Nacho Fernández estava sumido na partida. Vargas e Mariano jogavam bem. Keno sentiu e saiu chorando. Ademir entrou. Os goleiros não trabalharam, o que prova que o jogo foi de muita marcação, disputado de uma intermediária à outra. Arrascaeta estava péssimo. Everton Ribeiro há muito tempo não joga absolutamente nada. E assim terminou o primeiro tempo.

O Galo voltou para o segundo tempo disposto a decidir no contra-ataque. Sabia que o Flamengo jogaria mais pra frente, em busca do gol. Hulk quase marcou o segundo, pela esquerda. A zaga afastou. 

O Atlético marcava atrás da linha da bola, para pegar a defesa do Fla desprevenida. E o contra-ataque veio com Hulk, em estado de graça. Ele driblou 3, deixou os zagueiros caídos e tocou para Ademir, de cabeça, fazer 2 a 0. 

O goleiro Diego Alves, falhou outra vez. Pessimamente posicionado. 

Que fase do Hulk. Um jogador diferenciado, espetacular com a bola nos pés, com a disposição, a vontade, a qualidade, os gols, enfim, o melhor jogador brasileiro há duas temporadas. 

Rubens entrou na vaga de Vargas. Rodinei, Pedro e Lazaro entraram no Flamengo. Saíram Everton Ribeiro, Arão e Matheuzinho. Nacho quase fez o terceiro. Diego Alves salvou. 

Lazaro recebeu o cruzamento de Rodinei e diminuiu. 2 a 1. Faltavam 10 minutos e mais os acréscimos e a torcida ficou esperançosa. Airton Lucas quase empatou. 

Caleb recebeu na área e chutou na trave. Quase o terceiro gol do Galo. E assim terminou a partida com mais uma vitória do Atlético, que jogará com a vantagem do empate no jogo de volta. Gente, é impossível o técnico Tite não reconhecer o grande momento de Hulk. Sei que o histórico dele na Seleção é péssimo, mas, se futebol é momento, não há como não convocar o craque atleticano.   

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade