Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas BOMBA DO JAECI

Ronaldinho Gaúcho e Roberto Carlos otimistas com o hexa da Seleção

Ronaldinho Gaúcho e Roberto Carlos estão nos EUA, onde hoje fazem jogo entre amigos no Miami International Stadium, de propriedade do ex-jogador David Beckham


18/06/2022 04:00

Ronaldinho Gaúcho sorri para foto
Ronaldinho Gaúcho disse estar otimista com a participação da Seleção Brasileira na Copa do Mundo do Catar (foto: Instagram/Reprodução)
Em Miami, onde fazem um jogo entre amigos, nesta tarde, Roberto Carlos e Ronaldinho Gaúcho (foto) estão confiantes no hexa, principalmente pelo fato de Tite ter dado chance aos jovens jogadores nessa reta final.

Estivemos num jantar, na noite de quinta-feira, em um restaurante mexicano e pude conversar com os ex-atletas, com exclusividade.

O ex-atacante do Galo, duas vezes melhor do mundo, disse que surgiu uma safra muito boa, com Vinícius Júnior, Matheus Cunha, Antony e Rafinha, que terão como suporte Neymar – segundo ele, vai voar na Copa do Catar. 

Roberto Carlos pensa do mesmo jeito, mas diz que será preciso muito mais, pois as seleções europeias estão muito fortes e na Liga das Nações não mandam força máxima, pois usam a competição como laboratório. Ambos se mostraram preocupados com a Argentina, que tem um grande time do meio para a frente. 

Também elogiaram o zagueiro brasileiro Éder Militão, do Real Madrid, campeão da Champions League. "Estou cuidando deste garoto com muito carinho. Vocês verão na Copa", disse Roberto Carlos.

 

Militão e Vini Júnior

Militão, que fazia parte da roda, e Vinícius Júnior, que se juntou a nós na boate que fomos após o jantar, estarão na partida desta tarde em Miami, no Miami International Stadium, de propriedade do ex-jogador David Beckham, que não virá para o jogo.

Militão está muito esperançoso em ganhar uma vaga na zaga, principalmente por ter justificado o investimento de zagueiro mais caro da história do Real Madrid. "Ganhamos a Champions League e fui muito elogiado. Tenho apenas 24 anos, jogo no melhor clube do mundo e vou me preparar como nunca para este Mundial".

Vini Júnior, autor do gol da 14ª Champions League do Real, também está com o desejo de se tornar titular até o Mundial, em novembro. Ainda estavam na turma o chileno Arturo Vidal e o ex-zagueiro Diego Lugano.

 

Assis fala sobre R10 no Galo

O ex-jogador Assis, irmão e empresário de Ronaldinho Gaúcho, falou da importância do Atlético na carreira do R10. Disse que só tem agradecimento ao clube e ao ex-presidente Alexandre Kalil.

"Ele foi um pai para o Ronaldo. Vou te contar uma coisa. Na apresentação, no meio-campo, o Ronaldo, na roda dos jogadores, disse o seguinte: 'Olha, estou aqui no Galo para recuperar meu futebol e preciso muito que vocês me ajudem'. Veja a humildade dele, depois de ter sido eleito duas vezes o melhor jogador do mundo e de ter ganhado tudo na carreira", diz Assis.

"Mas faltava a Libertadores, e ele ganhou com aquele grupo maravilhoso e com o Kalil. Ele foi f... Apostou no Ronaldo, e o resultado todos conhecem.

Se existe um Atlético antes e depois do R10, também existiu um R10 depois da passagem pelo Atlético. Somos eternamente gratos ao Clube Atlético Mineiro".
 

Saudoso Maluf


Assis também falou com carinho do saudoso diretor de futebol Eduardo Maluf (foto) que, segundo ele, foi um dos grandes responsáveis por não ter deixado Ronaldinho romper o contrato e ir embora do Galo.

"Teve um pepino lá, e o Kalil ficou chateado com o Ronaldo. O Maluf me ligou a 1h da madrugada, eu estava em Porto Alegre e o Ronaldo tinha ido para casa, queria largar tudo. Aí fiquei ao telefone com ele, enquanto o Maluf conversava com o Kalil. Depois de horas, contornei o problema com o Ronaldo e liguei para o Maluf, que conseguiu contornar com o Kalil", contou.

Ele prosseguiu: "O grupo queria que o Ronaldo ficasse e, felizmente, tudo deu certo. O resultado foram os títulos e uma passagem das mais brilhantes do Ronaldo por um clube. Também agradecemos a homenagem que os torcedores sempre fizeram à minha mãe. Foi emocionante e nos deu muita força. O Atlético está em nosso coração, assim como sua torcida. E o Maluf era um dirigente que hoje em dia não existe mais. Competente, humano e muito correto".

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade