Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Diretoria do Atlético ainda aposta em Mohamed. Cuca dirá não!

Na verdade, ele (Cuca) está esperando um convite oficial da CBF para assumir o cargo, após a Copa do Mundo


15/06/2022 04:00 - atualizado 15/06/2022 08:19

Técnico multicampeão pelo Atlético, Cuca garante que não volta a treinar o time alvinegro neste ano
Técnico multicampeão pelo Atlético, Cuca garante que não volta a treinar o time alvinegro neste ano (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A Press)

Imagine seu time entre os ponteiros, a cinco pontos do líder e a torcida reclamando o tempo todo do treinador, como se fosse ele o culpado pelo futebol ruim, embora a colocação não seja desonrosa. Gente que não percebe que vários jogadores caíram de produção, do ano passado para cá, e que isso é normal no futebol. Exceto o Palmeiras, que realmente tem o melhor treinador do Brasil, todos os outros tiveram quedas no rendimento. E não precisamos ir longe para lembrarmos que a torcida do Palmeiras pediu a cabeça de Abel Ferreira, ano passado. Tanto assim que sua família não queria que ele renovasse o contrato. Vejam o Flamengo, com uma folha de quase R$ 500 milhões anuais, brigando para não cair, com seus medalhões completamente apáticos e uma diretoria incompetente.

Não acho que esse seja o caso do Atlético, que foi ao mercado buscar o substituto de Cuca e, depois da entrevista com o Turco Mohamed, apostou nele. Campeão Mineiro, que pra mim não vale absolutamente nada, como todos os estaduais país afora, e da Supercopa, outra competição que não tem apelo, tanto que o Flamengo ganhou as duas primeiras e a torcida sequer comemorou, Turco gozava de prestígio com o torcedor e companheiros da imprensa. Mas ao ficar em sexto lugar no Brasileiro, a cinco pontos do líder, a dois do terceiro colocado, é questionado e tem gente pedindo a sua demissão. Como justificativa dizem que ganhou o Mineiro, onde equipes fracas nada acrescentam a competição e que não conseguiu vencer os grandes no Brasileirão.

Ora bolas, ninguém está jogando nada, exceto o Palmeiras, que tem um padrão e cujos jogadores não perderam a forma física e técnica. Cobrem mais dos jogadores do Galo, que caíram muito de produção e não recuperaram o futebol do ano passado. Nacho, Zaracho, Allan, Jair, Keno, Vargas (que estava no departamento médico), enfim, vários jogadores não estão atuando bem. A defesa tem sido acusada por ter levado cinco gols do Fluminense, no jogo mais espetacular do ano, em que o Galo jogou bem e poderia sim ter saído vencedor ou, na pior das hipóteses, com o empate. Mas sempre há de se achar um culpado e a zaga foi exposta. Luizinho, o maior zagueiro da história do clube, em entrevista a mim, disse que “o meio-campo marcou mal e estourou lá na defesa”. Ele tem razão.

A cultura do imediatismo nunca esteve tão presente no nosso futebol. Nós também somos culpados, pois exigimos demissões de treinadores, sem que eles tenham tempo para trabalhar. E não adianta ficar comparando Turco com Cuca. São pessoas diferentes, técnicos diferentes e com outras visões de futebol. Vale sempre lembrar que Cuca foi rejeitado por 90% dos torcedores atleticanos. Esteve a ponto de desistir de assinar o contrato, mas teve forças para lutar contra a injustiça e saiu como o técnico mais vencedor da história. Os mesmos que o xingavam e o questionavam por causa do caso na Suíça, o aplaudiram e choraram quando ele não quis ficar nesta temporada. Se o Turco ganhar três jogos seguidos estará brigando pela liderança. Caso contrário, dificilmente se manterá.

Ontem, conversei com uma fonte do Galo, e publiquei o que ela disse. “O Galo não tem jogado bem, vários jogadores caíram de produção, mas a ideia é manter o treinador”. A fonte garante que a diretoria não é adepta de trocas de técnicos, mas sabe que no futebol um treinador vive de resultados. “Os jogadores gostam dele, ele trabalha muito bem, mas é preciso que alguns atletas rendam mais do que o esperado”.

CUCA

Conversei ontem com o técnico Cuca, que garantiu que não trabalhará este ano, nem se o Atlético pedir: “Conversei com a diretoria, antes da final da Copa do Brasil, ano passado, e disse que não ficaria. Tenho um projeto social para mais de mil crianças aqui em Curitiba, estou cuidando da família e da netinha – agora mesmo estou com ela na equitação –, vou estudar algumas seleções lá fora e estar na Copa do Mundo do Catar, como observador. Não tem a menor chance. Recebi convites de outras equipes e recusei todos. Portanto, minha missão no Galo foi cumprida com brilhantismo. Este ano, nada feito”.  E Cuca está certo. Na verdade, ele está esperando um convite oficial da CBF para assumir o cargo, após a Copa do Mundo. Tite já disse que larga a equipe, ganhando ou perdendo. Cuca é o nome forte entre os dirigentes da entidade e o presidente, Ednaldo Rodrigues, gosta muito do trabalho dele.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade