Publicidade

Estado de Minas JAECI CARVALHO

Galo só empata e continua longe do bom futebol

Hulk estava suspenso, e, com certeza, 'P da vida' por não ter sido chamado por Tite para a penúltima convocação antes da Copa do Mundo


11/05/2022 22:39 - atualizado 11/05/2022 23:36

Em jogo com polêmica de arbitragem, Atlético empatou com RB Bragantino por 1 a 1 no Brasileiro
Em jogo com polêmica de arbitragem, Atlético empatou com RB Bragantino por 1 a 1 no Brasileiro (foto: Pedro Souza/Atlético)
Pressionado pelos últimos jogos, nos quais não apresentou um bom futebol, o Atlético foi a Bragança Paulista encarar o Bragantino, pelo Brasileirão, e empatou em 1 a 1, mantendo-se longe do bom futebol do ano passado.
 
O melhor jogador do time teve que assistir em casa. Hulk estava suspenso, e, com certeza, 'P da vida' por não ter sido chamado por Tite para a penúltima convocação antes da Copa do Mundo.
 
Se futebol é momento, ele merecia uma chance. Se for pelo histórico na seleção, não merece. 49 jogos oficiais e nenhum gol marcado, em disputa de Copa do Mundo, Eliminatórias, Copa América e Copa das Confederações.
 
Ele tem 11 gols em amistosos, e 1 pela seleção olímpica, em 2012, na derrota por 2 a 1, para o México, na disputa pela medalha de ouro. Em compensação, Guilherme Arana, o melhor lateral em atividade no país, foi chamado.

O Bragantino não tinha nada com isso, pois não tem jogadores em condições de vestir a amarelinha, foi logo marcando aos 12 minutos. Ytalo deu um toque de pé esquerdo e enganou o goleiro Everson. Bragantino 1 a 0.
 
Era exatamente o que não deveria acontecer, já que a defesa do Galo leva gols em todos os jogos e isso tem preocupado os torcedores. A verdade é uma só: é um Galo completamente diferente daquele do Sampaoli e do Cuca, que marcavam forte, por pressão, sufocando os adversários.
 
O Turco Mohamed não parece ter esse perfil. Arana foi lançado e a zaga do Bragantino pediu impedimento. Ele chutou, o goleiro defendeu e no rebote ele chutou novamente, e o zagueiro do Bragantino salvou com a mão, em cima da linha. O árbitro marcou pênalti e expulsou Léo Ortiz. O VAR entrou em ação. O jogo ficou parado por 6 minutos, até que o árbitro foi verificar no monitor. Ele confirmou o impedimento e anulou o cartão vermelho.

Eu já disse que o VAR é muito confuso e sem credibilidade no Brasil. Pode até ter dado certo na Europa, mas no nosso país, até aqui não resolveu nada. As dúvidas continuam para todos os lados.
 
O Bragantino se empolgou e Helinho quase marcou, chutando forte da entrada da área. Passou muito perto. O Galo não chegava, faltava mais empenho e qualidade. E quase marcou com bela jogada de Eric Ramirez e Sorriso perdeu, debaixo do gol. Incrível! Impressionante como vários jogadores alvinegros caíram de produção nessa temporada.
 
O Bragantino chegava com facilidade, explorando as costas de Arana. O time de Bragança é muito organizado e tem em Maurício Barbieri um excelente técnico. Somente aos 38 o Galo fez uma jogada boa, tocando de pé em pé, até a conclusão. E se não fosse o goleiro Clayton, teria empatado com Allan. O goleiro fez grande defesa. O Galo melhorou, mas não conseguiu empatar nos primeiros 45 minutos.

A expectativa do torcedor alvinegro era de uma reação e ela veio em cobrança de falta ensaiada. Um toque do Guga, outro do Arana e Nacho colocou no ângulo. Clayton nem saiu na foto. 1 a 1. Ademir entrou bem. Imprimiu velocidade e dribles.
 
O Atlético era melhor no segundo tempo e já merecia a vitória. O problema é que Keno já não é o mesmo jogador, Sasha é bom quando entra no segundo tempo. Substituindo Hulk, não disse nada. Nacho jogava e pensava sozinho. O Bragantino não deu um chute a gol na etapa final, e parecia acomodado com o empate, quando Sasha cabeceou livre, diante de Clayton, e pôs a bola por cima do gol. Que falta faz o Hulk! Acbaou prevalecendo o empate, que não foi bom para nenhum dos dois.

GABRIEL JESUS

O “artilheiro” que não fez gol em Copa do Mundo e é reserva do Manchester City há 5 anos, foi convocado pelo técnico Tite. Ele está sendo mandado embora do City e o Arsenal, de Edu Gaspar, o quer. O City aposta no norueguês, Erling Haaland, homem gol de verdade, que custou uma fortuna. Gabriel Jesus na seleção é uma incoerência total. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade