Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COPA DO BRASIL

Galo tem que golear e garantir a vaga nesta quarta

Que o 'incrível' Hulk entre em ação, marque muitos gols e faça a festa da torcida alvinegra


27/07/2021 11:50 - atualizado 27/07/2021 13:30

Hulk marcou duas vezes contra o Bahia pelo Brasileiro e pode repetir a dose nesta terça(foto: Pedro Souza / Atlético)
Hulk marcou duas vezes contra o Bahia pelo Brasileiro e pode repetir a dose nesta terça (foto: Pedro Souza / Atlético)


Atlético Mineiro e Bahia começam nesta quarta-feira (28/7) a busca por uma vaga nas quartas-de-final da Copa do Brasil, no Mineirão. Será um jogo de 180 minutos, que não terá desfecho na Fonte Nova, na próxima quarta-feira, pois o time da Boa Terra está suspenso por problemas na final da Copa do Nordeste  e terá que escolher outro lugar para atuar.

O Galo tem mais time, mais técnico, mais grupo que o Bahia, e provou isso na goleada por 3 a 0, pelo Brasileirão, no domingo. Ainda instável quando enfrenta uma equipe mais qualificada, o Atlético tem se dado bem contra equipes menores. Hulk vive grande fase e faz muitos gols contra esse tipo de equipe, e, nele, estão depositadas as esperanças da torcida. Virou ídolo da noite para o dia.

No Brasileirão o Galo está bem com 28 pontos, na cola do líder, Palmeiras, que tem 31. Os entendidos dizem que o título ficará entre Palmeiras, Flamengo e Atlético, já que o rubro-negro, com 21 pontos e 2 jogos a menos, voltou a jogar bem e fez 15 gols em 4 jogos. Alguns jogadores que estavam mal com Ceni, estão voando nas mãos de Renato Gaúcho e o time rubro-negro começa a emplacar. Estão desconsiderando Fortaleza e Red Bull Bragantino, que fazem belíssima campanha. Com Grêmio mal e São Paulo nas mesmas condições, não deve acontecer nada diferente desse desenho.

De todos, quem mais precisa dessa taça é o Galo, que completou meio século sem ver a cor do troféu. Bateu na trave algumas vezes e esperar acabar com a “maldição” de não ter o bicampeonato. Tem o Brasileiro de 1971, Libertadores de 2013 e Copa do Brasil de 2014. Já passou da hora de o Galo beliscar, pela segunda vez, uma dessas ou todas elas. Está na disputa das 3 competições, e deve avançar na Copa do Brasil, se manter entre os ponteiros no Brasileiro e lutar para eliminar o favorito, Ríver, tetracampeão da Libertadores. Parada indigesta que o alvinegro terá em agosto. Para isso, conta com uma grande arma: Nacho Fernández, ídolo do clube argentino, que chegou ao Galo nesta temporada, jogador de muita qualidade e diferenciado.

Cuca sabe que sua equipe não tem jogado bem. Nem mesmo contra o combalido Boca Juniors conseguiu se impor, e o time argentino só foi eliminado pela ação do VAR. Não vou entrar no mérito se os gols foram ou não legais, mas é fato que os árbitros e o VAR erram contra e a favor de todos os clubes. Os argentinos colocaram suspeição nos dois resultados. Esqueceram de dizer que ganharam muitas Libertadores na “mão grande”, quando não havia o VAR, nem tantas câmeras nos jogos. Não acho que isso justifica, mas aqui se faz, aqui se paga. Gostaria de ver o VAR atuando de forma isenta, como na Europa, e os árbitros mais coerentes e assumindo a responsabilidade. No Brasil, eles querem ganhar o dinheiro que cada partida lhes proporciona, e jogam a responsabilidade para o VAR, não assumindo mais nada.

Acredito que o Atlético possa definir sua classificação nesta quarta-feira, no Mineirão, quem sabe, repetindo o 3 a 0 de domingo. Seria uma tranquilidade a mais, para quem tem que se preparar para enfrentar o Ríver Plate. E se passar pelo time argentino, terá Palmeiras ou São Paulo pela frente, nas semifinais. Como o lado do Flamengo é, teoricamente, mais fraco, já pensaram uma final de Libertadores, no Estádio Centenário, em Montevidéu, entre Galo e Flamengo, e com torcidas dividindo o estádio? Seria muito legal. Os atleticanos, que têm vencido o Flamengo nos últimos jogos, estariam mais que confiantes, embora a história conte que quando se trata de disputa de taças, o Flamengo ganha todas em cima do alvinegro. O momento, porém, é de pensar no Bahia, faturar uma grande vitória e viajar para os outros 90 minutos, praticamente classificado. Que o “incrível” Hulk entre em ação, marque muitos gols e faça a festa da torcida alvinegra. Ele tem sido o jogador mais competente do atual time, superando até o craque Nacho Fernández.

CRUZEIRO

Não sei o que a diretoria atual está esperando para fazer um acordo com Mozart, para que ele saia e dê vez ao projeto que indica Alvimar Perrela e Luxemburgo, como homem forte do futebol e técnico, respectivamente.

Depois da reunião com a XP Investimentos, o atual mandatário ligou para Luxemburgo, conforme relatou o treinador, para ver sua disponibilidade em assumir o clube. Luxa diz que não conversa com o clube enquanto houver um técnico trabalhando. A situação do Cruzeiro é gravíssima, flertando com a Série C. Será que vão esperar cair, para tomar uma decisão? A transformação do clube em empresa é urgente, e a XP Investimentos, se quiser realmente ser parceira do clube, criando um fundo de investidores, deveria dar as cartas imediatamente. O presidente da República deve sancionar o projeto, já aprovado por Senado e Câmara, o mais rapidamente possível, e o Cruzeiro precisa pôr em prática seu plano de reestruturação e recuperação. Sei que há atleticanos que querem ver o fim do Cruzeiro. O torcedor é passional, sim.

Já eu, como analista de futebol, no caso do Rio, por exemplo, quero ver o Vasco e Botafogo fortes e não na Segundona. Flamengo e Fluminense precisam dos rivais na elite e fortalecidos. Só assim, terão um parâmetro do que é necessário para evoluírem e ganharem taças. A racionalidade não é palavra de ordem entre os torcedores. Odiar, invejar, xingar e achincalhar nas redes sociais, não é comigo.

Aliás, só para não perder o hábito, repito aqui a frase do meu ídolo, escritor e filósofo italiano Umberto Eco: “as redes sociais deram voz a uma legião de imbecis”. Há muitos valentões, machistas, homofóbicos, feminicidas, que se escondem atrás de um teclado para agredir, xingar e humilhar. Porém, há de chegar uma hora em que serão identificados, presos e condenados, com os rigores da lei. Covardes que são, vão por o rabinho entre as pernas e chorar, como têm feito vários deles. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade