Publicidade

Estado de Minas JAECI CARVALHO

Galo, com time mediano, perde para o Fortaleza

O resultado mostra aquilo que venho dizendo há tempos: o Atlético é um time mediano, com vários problemas, que ainda precisa de reforços


30/05/2021 13:07 - atualizado 30/05/2021 13:17

O Galo foi uma decepção!(foto: Ramon Lisboa/EM/D.A press)
O Galo foi uma decepção! (foto: Ramon Lisboa/EM/D.A press)
O Atlético foi só decepção em sua estreia no Brasileirão, foi derrotado pelo Fortaleza por 2 a 1, gols de Picachú(2) e Hulk, e perde 3 pontos importantes, que farão falta lá na frente. Não adianta dar desculpas do horário. O calor era intenso para as duas equipes. O Galo esteve bem apático e foi completamente dominado no segundo tempo.
 
O resultado mostra aquilo que venho dizendo há tempos: o Atlético Mineiro é um time mediano, com vários problemas, que ainda precisa de reforços. Porém, parte da imprensa gosta de iludir o torcedor, para fazer média, e o resultado aí está: 50 anos na fila em busca da taça que só conquistou uma vez. Sim, é começo de competição, mas um começo bem ruim e frustrante.

Estrear contra o Fortaleza, adversário que não vai brigar pela taça, era uma ótima opção, desde que o Atlético Mineiro fizesse a sua parte e conquistasse os 3 pontos. “Porco magro é quem suja a água”, diz o velho ditado, e, o time mineiro não deveria nem pensar em perder pontos. Quando há derrota para times do mesmo tamanho, não há problema. Porém, perder pontos para times inferiores significa não brigar pelo troféu. O Galo chegou com Allan, em bola que o goleiro espalmou. Depois com Arana, em outra grande defesa do goleiro cearense. Na terceira foi com Hulk, que diante de Felipe Alves, chutou para fora.
 
E no lance seguinte, o árbitro marcou pênalti em cima de Hulk, muito contestado pelos jogadores do Fortaleza. O árbitro não quis saber. Segundo Sandro Meira Ricci, não houve a penalidade, pois o braço que tocou Hulk não teve força o suficiente para derruba-lo. O próprio Hulk bateu no canto direito, deslocando o goleiro e fazendo 1 a 0. O Fortaleza chegou com perigo e o goleiro Everson salvou o Galo. O primeiro tempo foi equilibrado. A diferença foi a marcação do pênalti a favor do Galo, que deu a vantagem ao time mineiro.

No segundo tempo, o Atlético Mineiro voltou com a mesma formação. O Fortaleza fez uma alteração. Matheus Vargas quase empatou ao tocar rente a trave. O Fortaleza marcou com Robson, mas o árbitro deu impedimento de forma acertada. Foi uma falha de Everson, que bateu roupa em chute de Felipe. O Fortaleza voltou melhor, em cima do Galo, tentando empatar. E conseguiu o empate com Picachú, que entrou no segundo tempo. Ele recebeu na direita o passe de Robson, e, nas costas de Arana, meteu a bomba no gol. 1 a 1, merecido, naquele momento.

Imediatamente, Cuca, tirou Allan e pôs Zaracho. Savarino saiu para a entrada de Sávio. Aliás, esse Allan é fraco. Só toca bolas para o lado e marca muito mal. Não me venham com desculpas do horário. É ruim para as duas equipes. O Fortaleza queria vencer e pôs dois atacantes descansados. Saíram Robson e Wellington Paulista. O Galo pôs Nathan e Vargas. Saíram Nacho e Marrony.
 
O segundo tempo do Galo foi abaixo da crítica. Só dava Fortaleza, inclusive, chutando mais vezes a gol. Guga saiu para a entrada de Hyoran. O Galo tinha um buraco no seu meio-campo que nada criava. Hulk bateu falta, com violência, no ângulo. Felipe Alves fez excepcional defesa. Vargas quase marcou, ao limpar na área. Mas, Tinga tirou em cima da hora.

Para os que dizem que o Galo é favorito ao título e que tem um time em nível de Palmeiras e Flamengo, acho que há um equívoco. Continuo achando o Galo bem mediano, com jogadores absolutamente normais, exceto Nacho Fernández, que é diferenciado, mas que não jogou bem. E a surpresa estava reservada para o fim da partida. Picachú recebeu o lançamento, entrou na área e encheu o pé. Fortaleza 2 a 1, com uma vitória expressiva e contundente. O Galo foi uma decepção!

DECEPÇÃO

Pela Série B, o Cruzeiro estreou no sábado, perdendo de 3 a 1 para o Confiança. O time azul teve dois jogadores expulsos, Adriano e Fábio, e isso prejudicou bastante. Porém, é inadmissível o Cruzeiro ter dificuldades diante do time sergipano, mesmo quando tinha o mesmo número de jogadores em campo. Eu venho avisando que uma equipe que teve dificuldades no Campeonato Mineiro, quando enfrentou equipes de Série D. Sugeri a contratação de jogadores de times da Série A, que não estejam sendo aproveitados. Não me deram ouvidos. Quando a diretoria pensa que sabe tudo e se acha soberba, o resultado é esse.
 
Lamentável. A torcida azul não merece isso. Muitos dirão: “É só o primeiro jogo”. Sim, mas em competição por pontos corridos, cada jogo é uma decisão! Vergonha é a palavra certa. O Cruzeiro, com todos os seus problemas, não pode ser derrotado pelo Confiança. São 3 pontos ierrecuperáveis.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade