Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Coluna do Jaeci

Champions vira obsessão para Neymar, que mira Bola de Ouro

Jogador deveria se inspirar em Ronaldo Fenômeno e Romário, que ganharam como melhores mesmo sem o título da Liga


17/04/2021 04:00

Neymar foi um dos que comandaram a classificação do PSG às semifinais nos duelos com o Bayern de Munique (foto: FRANCK FIFE/AFP)
Neymar foi um dos que comandaram a classificação do PSG às semifinais nos duelos com o Bayern de Munique (foto: FRANCK FIFE/AFP)


Obsessão

Neymar tem a obsessão de ser o melhor jogador do mundo e acredita que se for campeão da Champions League com o PSG chegará ao objetivo. Ele está redondamente enganado. Disputa poucas partidas por ano, não faz gols nos momentos decisivos e está numa liga fraquíssima, a francesa. Vale lembrar que Romário e Ronaldo Fenômeno jamais ganharam a Champions, mas foram decisivos em outras competições e na Seleção Brasileira. Uma coisa é fato: Neymar melhorou suas atitudes em campo. Parou de reclamar e tem sido mais coletivo. Fez duas belas partidas contra o Bayern e ajudou a levar seu time às semifinais. Porém, é pouco para ser eleito o melhor do mundo. Não acredito que o PSG passe pelo Manchester City, mas, ainda que isso ocorra, não creio que Neymar ganhará o Balão de Ouro.

Mbappé

Já seu companheiro de equipe, Mbappé, este, sim, deverá ser eleito antes de Neymar. Já foi campeão do mundo marcando gol em final, tem sido decisivo para o PSG, com gols nos jogos eliminatórios – marcou dois na vitória na Alemanha sobre o Bayern – e é adorado pelos técnicos e ex-jogadores que participam da votação. Tem apenas 22 anos, e já é cobiçado por Real Madrid e Barcelona. Parece que ele prefere o time merengue.

Fica no PSG

Após o jogo em que o PSG se classificou ao perder para o Bayern por 1 a 0 – o time alemão foi melhor nos dois jogos, massacrou, mas perdeu muitos gols –, Neymar disse que deve ficar no time francês e pretende renovar por cinco anos. Claro. Não há mais nenhum clube no mundo interessado em seu concurso. O Barcelona desistiu há tempos. O Real não o quer, nem tampouco o City, de Guardiola. Com isso, a melhor opção é ficar com os petrodólares do príncipe catariano que banca o PSG. Aos 29 anos, o tempo de Neymar passou. É um grande jogador, craque, mas não conseguiu ser protagonista nos clubes por onde passou nem tampouco na Seleção Brasileira.

Briga na Justiça

O empresário André Cury, em entrevista exclusiva a mim, disse que “não tem o menor receio” de o Atlético interpelá-lo via MPF e Receita Federal. Disse que paga todos os impostos de suas empresas em dia e que está muito tranquilo. Vale dizer que ele trabalhou e entregou ao Atlético os jogadores que o clube lhe pediu. Trabalhou para isso e tem de receber o que lhe é devido. Se não há nada escuso nos contratos, cabe ao devedor pagar. Caso haja alguma coisa obscura ou que possa ser contestada, que o clube o faça. Uma coisa é fato: os clubes no Brasil compram e contratam sem ter dinheiro para pagar. Uma hora a conta chega – e ela é dolorosa. A Fifa deveria exigir que um clube pague pela contratação tão logo ela seja acertada e determinar o percentual que cabe aos empresários. Vale lembrar que há agentes que até emprestam dinheiro aos clubes para a aquisição de jogadores. Se são agentes Fifa e reconhecidos no mercado, merecem respeito e que os débitos sejam quitados.

Estádio

Ter uma casa própria é o sonho dos grandes clubes, mas poucos podem realizá-lo. O Galo terá sua casa em 2022, o Estádio Presidente Elias Kalil. É um grande começo para ter receitas próprias sobre tudo o que girar em torno do espetáculo. Porém, vai aqui um aviso: estádio não é garantia de títulos e taças. Há muito clube no Brasil que tem estádio há anos e não conquista nada há décadas. Os exemplos estão aí. O que ganha campeonato é time forte, técnico competente e qualidade. A torcida do Galo não merece mais ficar no quase. É uma torcida apaixonada, que empurra o time, que vibra de uma forma diferente. Faltam taças para uma instituição dessa grandeza.

Falta muito

O Cruzeiro está melhorando, se encorpando e crescendo nas mãos do técnico Felipe Conceição. Porém, ainda tem dificuldades quando encara adversários de terceira e quarta linhas do futebol nacional. A Série B vem aí e é preciso contratar quatro ou cinco jogadores de Série A para ter a certeza da volta à elite. Vasco, Botafogo, Coritiba, Goiás, Vitória, Ponte Preta, Guarani têm o mesmo objetivo, além de outras equipes menos votadas. Vejam que citei sete times fortes, que vão disputar com o Cruzeiro quatro vagas. Não será fácil. Mesmo com a melhora, não há como subir com o grupo atual. É necessário olhar o mercado e buscar as peças certas.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade