Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas COLUNA DO JAECI

Atlético perto do título com méritos. Cruzeiro dá vexame

Com justiça, o Galo venceu o Tombense no primeiro jogo da final. Já a Raposa, em crise, caiu prematuramente na Copa do Brasil contra o CRB


27/08/2020 04:00 - atualizado 27/08/2020 02:00

O Galo mereceu a vitória por tudo o que produziu. Buscou o gol do primeiro ao último minuto. O Tombense foi castigado pela retranca(foto: JUAREZ RODRIGUES/EM/D.A PRESS)
O Galo mereceu a vitória por tudo o que produziu. Buscou o gol do primeiro ao último minuto. O Tombense foi castigado pela retranca (foto: JUAREZ RODRIGUES/EM/D.A PRESS)


O Galo joga pelo empate contra o Tombense domingo, no Mineirão, para ser campeão mineiro. Venceu o primeiro jogo por 2 a 1, de virada, gols de Sascha e Keno, descontando Rubens para o time de Tombos. O Galo mereceu a vitória por tudo o que produziu. Buscou o gol do primeiro ao último minuto. O Tombense foi castigado pela retranca e pela falta de objetividade, mas foi um guerreiro. A distância entre as duas equipes definiu o confronto.

Leia também:

Foi um jogo muito interessante no primeiro tempo. Sampaoli entrou com quatro atacantes: Savarino, Keno, Marrony e Sascha. No meio-campo, Jair dava o equilíbrio. É um belo volante. Hyoran era razoável. A defesa era composta pelo tradicional esquema de dois laterais e dois zagueiros. As melhores chances foram do Galo. O goleiro Felipe trabalhou demais. O Tombense não conseguia chegar e o goleiro Rafael praticamente foi um espectador privilegiado. A rigor, não fez nenhuma defesa. O jogo era em alta velocidade e o Atlético o dono da posse de bola a maior parte do tempo. Mas o time de Tombos entrou com o regulamento debaixo do braço. Com a vantagem de jogar por dois empates iguais e vitória e derrota pela mesma diferença de gols. O 0 a 0 até podia ser um grande resultado para o Tombense. Porém, era apenas o primeiro jogo e os primeiros 45 minutos. Se houvesse um vencedor no primeiro tempo, com certeza deveria ser o Atlético. Foi a única equipe que procurou o gol.

Gols

O Atlético voltou com Marquinhos e Alan Franco. E continuou no mesmo ritmo, pressionando, criando situações, chutando em gol. O goleiro Felipe continuou a se destacar. Só dava Galo. O Tombense continuava com sua postura de se defender. Porém, num cruzamento da esquerda, Junior Alonso segurou Rubens na área, sem necessidade, e o VAR chamou o árbitro. Ele confirmou a penalidade. O próprio Rubens bateu com categoria. 1 a 0 Tombense. Não deu tempo nem para comemorar. Junior Alonso se redimiu, quando chutou de fora da área e Felipe, logo ele que era o melhor em campo, falhou e rebateu nos pés de Sascha, que empurrou para o gol:1 x 1.

O Galo continuou em cima, tentando o gol da vitória. Sampaoli mudou a equipe várias vezes, mas não deu muito certo. Muitas bolas alçadas na área, sem objetividade. Mas haveria emoção até o fim. Marquinhos quase marcou, em grande defesa de Felipe. E o torcedor alvinegro pôde comemorar mesmo no último lance da partida. Keno recebeu na área e soltou a bomba. A bola desviou na zaga e entrou. Galo 2 a 1, por merecimento, por ter buscado o gol o tempo todo.

É uma vergonha a eliminação do Cruzeiro para o CRB. Resta somente a Série B

O Cruzeiro foi eliminado da Copa do Brasil pelo CRB, em Maceió, com o empate em 1 a 1 com o dono da casa. Na verdade, o time mineiro entrou com poucas chances, pelos desfalques que tinha e por ter sido derrotado por 2 a 0 no jogo de ida, no Mineirão, antes da pandemia do coronavírus. Agora, resta ao time azul apenas a disputa da Série B, em que tem mostrado deficiências, carências e muita preocupação do torcedor.

As duas equipes estavam causando sono. E já no final do primeiro tempo aconteceram as melhores chances. A primeira exatamente aos 45 minutos. Giovanni recebeu na esquerda, entrou na área e chutou cruzado, no canto do goleiro alagoano. Cruzeiro 1 a 0. O time foi para o vestiário precisando de mais um gol para levar a decisão da vaga para as penalidades, ou de mais dois para passar direto. Como o CRB venceu no Mineirão o jogo de ida, levou essa vantagem para administrar.

O segundo tempo começou tenso. Cruzamento de Luidy, da direita, Leo Gamalho domina, se aproveita do escorregão de Leo e chuta forte, sem chances de defesa para Fábio. 1 a 1. Agora, o Cruzeiro voltava a precisar de dois gols para as penalidades. Com os titulares, o time azul tem enfrentado dificuldades, imaginem sem sete jogadores! O CRB jogou pelo resultado, administrou bem e garantiu a vaga. Insisto naquilo que venho dizendo desde janeiro: com esse time, temo que o Cruzeiro não suba. É preciso contratar, antes de perder o contato direto com os ponteiros da competição. O hexacampeão da Copa do Brasil foi eliminado pelo CRB e perdeu a chance de ganhar R$ 2 milhões. Uma vergonha!



*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade