Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas BOMBA DO JAECI

Daniel Alves mente ao dizer que recusou propostas do Barça e da Juve

Lateral-direito veio para o São Paulo porque só tinha convite para jogar em times de menor expressão na Europa


postado em 14/09/2019 04:00 / atualizado em 13/09/2019 22:57

(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 2/7/19)
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 2/7/19)


Daniel Alves disse que recusou propostas do Barcelona e da Juventus, optando pelo São Paulo. Uma mentira deslavada. Ele foi mandado embora do Barcelona e deu declarações de que estava saindo magoado. Ficou um ano na Juventus, que não o quis mais. Aí, arrumou uma boquinha no PSG, que também não o quis mais ao fim do contrato. Tinha proposta de times pequenos da Europa, mas, quando viu que o São Paulo acenava com um salário imoral para a economia brasileira, não pensou duas vezes e assinou com o clube paulista até 2022. O cara tem 36 anos. Isso é uma irresponsabilidade dos dirigentes tricolores. Ainda por cima, está jogando no meio-campo e não na lateral direita. Alves sonha com a Copa do Catar, mas só terá chance mesmo se Tite se mantiver no cargo até lá. Com qualquer treinador sério, jamais vestirá a camisa amarela daqui a três anos.
 
(foto: Kevork Djansezian/Getty Images/AFP)
(foto: Kevork Djansezian/Getty Images/AFP)
 

Culpa dos organizadores

Tite tomou um nó tático da Colômbia no 2 a 2, em Miami. Perdeu para o Peru por 1 a 0, em Los Angeles. Atribuiu os maus resultados à logística da Pichi, empresa que organiza os jogos, e ao gramado do Memorial Coliseum Stadium. Realmente, o técnico da Seleção é uma piada. O cara tem o maior conforto do mundo, vive nos melhores hotéis, voos fretados, comida de primeira, um estafe de mais de 50 pessoas à disposição, e ainda reclama! Ele deveria fazer o mínimo, que é da competência de um técnico: dar padrão de jogo e qualidade ao time. Coisa que jamais conseguiu nesses quase três anos no comando do time canarinho. Já avisei há tempos: com Tite de técnico, as chances de o Brasil ganhar um Mundial são bem reduzidas.

Sem entrevistas

Contestado por torcedores do PSG, depois que fez de tudo para sair, não restou outra alternativa a Neymar a não ser voltar para a Cidade Luz, com o rabinho entre as pernas, e arrumar um jeito de pedir desculpas aos torcedores e colegas de trabalho. Até a prefeita de Paris entrou no circuito, pedindo que haja paciência com o “garoto”. Na verdade, Neymar sonha com a transferência na janela de janeiro, mas, para seu desespero, o Barcelona e o Real Madrid querem seu companheiro de clube, o francês Mbappé, de 20 anos, e já campeão do mundo. Pelo jeito, Neymar vai ter que cumprir mais três anos de contrato, pois, se há uma coisa que não preocupa o dono do PSG é dinheiro. Ele se negou a dar entrevistas na Seleção Brasileira com medo das perguntas dos repórteres. Realmente, esse rapaz não se emenda.
 
(foto: Alexandre Guzanhe/EM/D.A Press - 13/8/19)
(foto: Alexandre Guzanhe/EM/D.A Press - 13/8/19)
 

Tem que pagar

Quando Fred saiu do Galo para o Cruzeiro, assinou um documento dizendo que pagaria R$ 10 milhões ao alvinegro. Ele não cumpriu sua palavra e, muito provavelmente, fez um acordo com o clube azul para assumir tal dívida. Até agora, ninguém honrou o compromisso, mas a Justiça está dando ganho de causa ao Galo e a dívida está perto de R$ 13 milhões. O Brasil é o “país do jeitinho”, mas, uma hora, a coisa tem que ser séria. Deve, tem que pagar. E cá pra nós, foi uma péssima escolha a de Fred, pois, no Cruzeiro, é um fiasco, com poucos gols, irregular e contestado pela torcida, que o quer longe do clube. Os clubes brasileiros precisam aprender a respeitar os torcedores. Pagar fortunas a jogadores que já não têm o mesmo perfil do começo de carreira é um crime contra a economia e o orçamento das instituições esportivas.

Protestos

Algumas torcidas organizadas do Cruzeiro querem que a diretoria atual se afaste do cargo para se defender das denúncias sérias e graves que puseram o time azul nas páginas policiais por boa parte do ano. Com faixas, cartazes e palavras de ordem, têm protestado, todos os dias, até que uma providência seja tomada. O Cruzeiro perdeu a credibilidade, construída em quase 100 anos de existência, por acusações de corrupção, lavagem de dinheiro e outras falcatruas. O presidente resiste e diz que vai provar a inocência. O time corre riscos de rebaixamento, não há dinheiro para pagar salários, nem taças nesta temporada. Uma situação pela qual os 9 milhões de torcedores jamais passaram. A pergunta que eles fazem é a seguinte: “Por que tanto apego ao cargo por parte desses dirigentes?”. Na minha visão, defender-se fora do cargo seria a decisão mais coerente. Quem não deve, não teme.
 
 


Publicidade