Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas EMBALOS DE SÁBADO À NOITE

Eventos com ingressos esgotados suspensos em cima da hora. Não é só festa!

Produtor lembra a montanha-russa de emoções que cerca a área de eventos, a demanda por imenso profissionalismo, planejamento e resiliência


22/01/2022 04:00 - atualizado 22/01/2022 02:23

 
Ilustração mostra homem, à noite, tendo a cidade como fundo
 

Flavão Moraes

Empresário

Os que me cercam sabem, minha história com a noite é a história de um grande amor. E viver a noite tão intensamente me trouxe muitas histórias e aprendizados. Vamos a elas!

Desde antes de meus 20 anos, flertava com a noite, mas sem muito compromisso, era mais uma diversão. Na faculdade, me tornei um dos organizadores das festas no hotel Ouro Minas, que, devido ao sucesso estrondoso, foram meu cartão de visitas entre os produtores de evento de BH. Obrigado, meu amigo Léo Stallone, pelo convite! Além disso, me despertaram para uma oportunidade profissional. Fazer o que gosto, cercado da turma, me divertindo e ainda ser remunerado por isso? Parecia perfeito! Porém, ao longo de minha carreira, descobri a montanha-russa de emoções que cercam a área de eventos, demanda imenso profissionalismo, planejamento e resiliência.

Voltando ao trilho da história, outras festas marcantes na minha vida foram as que fiz em parceria com meu grande amigo Pedro Palha, na casa de sua família, no Belvedere. Foram três edições do Halloween, de 2000 a 2002. Uma das marcas registradas da festa, além de um público superseleto, era que o DJ tocava numa plataforma e em um determinado momento subia a alguns metros de altura. Essas festas ligaram o radar de uma casa, que acabou sendo a minha grande parceira profissional. A naSala chegava com o conceito de club muito profissional no mercado de BH.

O primeiro contato foi com o sócio Rodrigo Ferraz, com o pedido para que eu criasse um projeto pros domingos da casa. Essa paquera evoluiu para namoro muito rapidamente. Numa analogia com a F1, me sentia como um grande piloto, que tinha agora o melhor carro, e fiz bonito com ele! Recebia cada convidado/a com um grande sorriso, e um caloroso “bem-vindo/a!”. Ah, e tinha uma tradicional rodada de tequila lá pelas tantas, muita gente já se divertiu muito com ela, e muita gente já reclamou comigo dela no dia seguinte!

Tenho muito orgulho da minha participação ativa na história do primeiro ciclo da naSala, que teve à frente o sócio Bruno Carneiro, com quem construí uma forte relação profissional. Aprendi aqui muito sobre estratégia, especialmente na astuta montagem das datas em virtude do calendário do mercado. E, claro, percebi que me cercar de grandes marcas e equipes profissionais ajuda muito a entregar um trabalho de excelência.

Foram inúmeras festas, grandes nomes do house music nacional e internacional, e entre muitos projetos fomos pra muitos lugares, mas o mais importante, muita gente veio com a gente! E como não lembrar da Vintage, que literalmente estremecia a casa “nos embalos de sábado à noite?”

Em paralelo à minha parceira com a naSala, tocava meus projetos pessoais. Tenho um carinho enorme pela Black & White, com meus queridos Tatiana Gontijo e Leo Sorriso; nossas festas paravam BH! Foi divertido ver um de meus melhores amigos, Dino Couri, virar DJ e fazer sucesso. Pintaram convites também na área de produção, como no primeiro Tiësto em BH, e muitos eventos para grandes empresas. Um bom profissional tem que saber ser versátil.

Realizei os mais diferentes eventos que poderia imaginar, desde algumas edições da Festa do Cafona (todo mundo de brega...) ao imponente camarote de um Brasil x Argentina pelas eliminatórias da Copa, numa parceria com Didio, Prós e Léo Sorriso. E deu Brasil! No Circuito Peugeot de Música Eletrônica, trouxemos grandes nomes e donos de grandes hits da música eletrônica, e dá-lhe história!

Mas, como todo amor, também tivemos momentos difíceis. Dois que me marcaram muito: um evento 100% vendido com a estrela David Guetta, cancelado no dia devido a uma chuva devastadora. Refizemos o show alguns dias depois. Tivemos o DJ Deadmau5 alegando motivos de saúde para cancelar a vinda dois dias antes de uma grande festa. Meu Deus, fortes emoções! Mas mar calmo nunca fez bom marinheiro, e olha a resiliência aí de novo.

E como termina essa relação? Bom, sabe aquele grande amor que comecei o texto falando? Não é a noite. A noite é minha parceira, é diferente! E de tão comparsa, foi ela que me presenteou com meu grande amor. Adivinhe quando e onde nos conhecemos? Tinha que ser nos embalos de sábado a noite, naSala né? Joanna entrou na minha vida de maneira arrebatadora e me fez reavaliar meus caminhos profissionais. Em virtude dos planos de constituir família, era necessário fazer uma transição profissional, e assim o fiz desde 2010.

Mas trago cada história, aprendizado e, claro, cada um dos amigos comigo pra vida. Hoje, certamente o grande network construído ao longo de tantos anos é algo que carregarei onde estiver. Em 27 de abril de 2013, me casei com a Jo, e me orgulho de vários dos padrinhos que escolhemos: Tati Gontijo, Dino, Pedro Palha, Natal, Sorriso, Prós, Bruno Carneiro, Ziller, Didio, Marcelo Diogo e Pedro Lobo, entre outros grandes amigos da vida e cada um com uma participação especial na minha história na noite.

Hoje, sou pai do Gabriel e do Arthur, e quem diria, eu sou do dia! Quatorze maratonas corridas e mais inúmeras provas pra conta. Mas tem algumas coisas que não morrem dentro de você, e esse talento de reunir os amigos nunca me abandou. Lidero um grupo de corrida chamado Jabutas, escrevo sobre corrida em meu perfil @misterjabuta, e tenho organizado pequenas provas, normalmente seguidas de confraternização. Afinal, para fazer provas eu sou esforçado, mas para fazer festa, eu sou APAIXONADO! E quem sabe qualquer dia desses num pinta uma Vintage aí, quem sabe…

Finalizo este texto deixando um salve para os inúmeros amigos feitos neste segmento de eventos. Foi impossível citar tantos, mas fica aqui minha saudação a vocês que de forma heroica passaram por um momento tão duro imposto pela pandemia e, agora, colherão dias melhores merecidamente! Obrigado, Helvécio, pela oportunidade de dividir algumas de minhas histórias por aqui. Saudações aos leitores do Embalos!

>> A SEÇÃO “EMBALOS DE SÁBADO À NOITE” CONTA A HISTÓRIA DA VIDA NOTURNA DE BELO HORIZONTE, QUE, ANTES DA PANDEMIA, DEU O QUE FALAR



*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade