Publicidade

Estado de Minas

Guitarrista da Legião Urbana, Dado Villa-Lobos emocionou plateia no Cine Theatro Brasil

Músico lembrou grandes sucessos da banda, que ganharam arranjos da Orquestra Opus, regida pelo maestro Leonardo Cunha


postado em 30/07/2019 04:00 / atualizado em 29/07/2019 17:45

NO CINE BRASIL
ENCONTRO DO POP E ERUDITO

Bastava uma olhada na plateia para perceber que a maioria, entre homens e mulheres, passava dos 35 anos. Um grupo que pela idade estava reunido ali pelo mesmo gosto musical. “É a melhor banda”, gritou alguém na primeira fila, logo quando Dado Villa-Lobos, guitarrista da Legião Urbana, subiu ao palco. O músico era convidado da Orquestra Opus, que fez novos arranjos para canções que marcaram a trajetória do grupo. “Quero agradecer ao Dado e a outros artistas que já participaram do projeto. A gente acaba colocando (em um teatro) um público que é do artista e que dificilmente viria apenas para a apresentação de uma orquestra. Trazemos artistas com essa popularidade para mostrar a orquestra como um programa acessível a todos”, disse o maestro Leonardo Cunha. “Já fomos a muitas cidades por onde nunca havia passado uma orquestra”, acrescentou orgulhoso.
>>>
“É uma experiência incrível estar aqui com vocês e essa orquestra incrível”, elogiou Dado, que abriu o repertório com Ainda é cedo, primeira música da Legião na qual teve participação como compositor. Na sequência, outros 14 sucessos da Legião Urbana e duas compostas por ele em carreira solo. Filho foi gravada no álbum O passo do colapso. “Essa música fala sobre filhos. E o que a gente espera dos filhos? Netos”, brincou, lembrando que já é vovô de uma garotinha de oito meses. “É incrível!”
>>>
Dado também lembrou a trajetória do filho, Nicolau, que depois de longo período trancado em casa se recuperando de problema cardíaco acabou tornando-se um profissional do poker na internet. “É isso que você espera de um filho?”, perguntou entre risos. “A gente não escolhe o que os meninos vão ser. Meu pai, por exemplo, é um diplomata, queria que eu fosse um diplomata, mas não sei fritar hambúrguer, é verdade”, ironizou, levando a plateia às gargalhadas. 7 X 1, faixa do disco Exit, foi apresentada com bom humor pelo maestro Leonardo Cunha. “Essa tem um nome perigoso para Belo Horizonte”, recordando o placar da Alemanha contra o Brasil, na semifinal da Copa de 2014.
>>>
A noite da Orquestra Opus surpreendeu o público com outro convidado, o saxofonista Derico. “Vocês viram uma pessoa de pouco cabelo, brilhoso, que não era eu?”, perguntou o maestro Leonardo Cunha. A Opus tem uma história de muitos anos com o músico, que ganhou fama no extinto Programa do Jô. Dado e Leonardo voltaram para casa com terços, presente de uma fã que entregou as lembranças na boca do palco, pouco antes do bis.
 
DIA DE BELEZA
KAMURA NO PÁTIO

Celso Kamura é esperado amanhã no C.Kamura Express, salão recém-inaugurado no Pátio Savassi. Na ocasião, Kamura vai atender as convidadas do salão, administrado pela empresária Jessica Won.

 


 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade