Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas DA ARQUIBANCADA

Fora Turco! Fora Nathan! Fica Turco! Fora Bolsonaro!

O Turco vai se safando, e já não sei mais se abraço o panda ou arranco-lhe a cabeça, num abraço de tamanduá


02/07/2022 04:00 - atualizado 02/07/2022 13:18

O empate contra o Emelec, pelo jogo de ida das oitavas da Libertadores, obriga o Atlético a vencer o time equatoriano na terça-feira. Novo empate leva a decisão da vaga para os pênaltis
O empate contra o Emelec, pelo jogo de ida das oitavas da Libertadores, obriga o Atlético a vencer o time equatoriano na terça-feira. Novo empate leva a decisão da vaga para os pênaltis (foto: Rodrigo BUENDIA / AFP)


Outro dia comentei aqui sobre a semelhança do Turco com um filhote de panda, e das dificuldades que sua cara de bonzinho enseja quando queremos sua cabeça. Se fosse um cachorro, pontuei, seria um golden retriever. Você pode ser contra um pitbull, mas é impossível ser contra um golden retriever. O Turco, com a sua fuça de bom genro, de primo solícito e cunhado sensível nos enternece o coração. Tamo lascado.

O Turco me confunde. Estava na tábua da beirada quando deu a sorte de cruzar o Flamengo duas vezes seguidas – o maior rival e o melhor freguês, que bilhete premiado! As duas vitórias sobre o cliente especial salvaram-lhe a pele. Redigi um mea-culpa, aposentei o Fora Turco e concentrei-me no Fora Bolsonaro, mais urgente.

Aí vem aquele jogo contra o Fortaleza. Todo mundo achando que tava tudo numa tranquila, numa relax, numa boa. Truco! Quer dizer, Turco! Seu desgraçado. Como um caçador no safari, eu queria de novo a cabeça do panda. Mas eis que entra em cena o nosso roteirista, esse forçador de barra sem nenhum compromisso com qualquer resquício de verossimilhança.

Como o “2 a 0 contra” é a nossa senha pra falar com Deus, bastou fazer o login e acionar o Homem Lá Em Cima. O Fortaleza ainda tentou o pacto com o Diabo ao substituir um atleta já nos acréscimos, de modo a ganhar tempo. Mas Deus é mais: por causa da cera, aumentou-se em um minuto o tempo extra – suficiente para que o entrão anotasse seu autogol, salvando mais um panda do sacrifício.

Veio então o Emelec, essa Tombense piorada, horroroso, péssimo dos péssimos, uma meleca. E o empatezim safado, que mierda! Tudo bem, dizem, jogo fora, Libertadores e tal, mas que foi safado, foi safado. Disposto a um panelaço, fui até a janela xingar o Turco e, caraca, os impropérios todos acabaram saindo pro irmão do Werley, o distraído guardador de jabutis, e para o Alan, que de vez em quando volta a ser Alan.

Porra, Alan, que juvenil! E o Hulk? Como já tinha visto esse filme antes, fiquei feliz que dessa vez tenha sido realmente antes, digamos, naquele intervalo comercial que precede a película propriamente dita.

O Turco vai se safando, e já não sei mais se abraço o panda ou arranco-lhe a cabeça, num abraço de tamanduá. Veremos hoje o que nos apronta o roteirista nessa peleja enfadonha porém decisiva contra o Juventude. Sempre um prato cheio para as suas habilidades de Janete Clair e seus arroubos de Tarantino. A nós, suas vítimas, resta o teste para cardíacos – e a sorte de sermos atleticanos, a melhor série em cartaz desde 1908, coitado dos Sopranos.

Na terça, meleca outra vez. O jogo de volta contra a Tombense do Equador. Ave Maria, nossinhora, Deus que proteja e com acesso liberado, sem exigir nenhuma senha, porque esses 2 a 0 na corcova ainda mata um. Vamo que vamo! Uma hora o Palmeiras pipoca, uma hora nóis pega no tranco. Vamo que vamo, aos trancos e barrancos! E sempre vai ter um Flamengo pra desanuviar o ambiente.

Vamo que vamo! E não será por falta de uma beca apropriada que não iremos longe.

Pelo contrário, agora é que estamos vestidos a caráter para a grande festa. Que a Adidas seja tão vencedora quanto a Le Coq, aquela que melhor traduziu esse João Cabral, “um galo sozinho não tece a manhã”, merci beaucoup, pessoal! Queria tudo, da camisa de goleiro ao uniforme feminino. Mas só consigo me lembrar daquela figurinha de whatsapp com o logo da Adidas e a inscrição “Há dívidas”. É o meu caso, mas nada como atrasar uma mensalidade na escola por esta boa causa.

Salvem os pandas! Fora Bolsonaro! Bota o Réver! Acorda Pedrinho! Assombra Kardec!

Apavora Pavón! Obrigado Savinho! Gaaaaaalooo!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade