Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas CARLOS STARLING

A ema e o presidente: dissecando os diferentes ângulos desta bicada presidencial

Sabe-se que alguns animais têm capacidade de perceber indivíduos infectados pelo coronavirus. Cães já foram usados para detectar possíveis infectados assintomáticos.Teriam as emas esta providencial capacidade?


Bolsonaro alimentava emas no jardim do Palácio quando uma delas resolveu bicar o presidente(foto: Sergio LIMA / AFP)
Bolsonaro alimentava emas no jardim do Palácio quando uma delas resolveu bicar o presidente (foto: Sergio LIMA / AFP)

Esta semana um episódio inusitado chamou atenção dos cientistas de todo o mundo acadêmico. Uma ema bicou o presidente! 
 
Fato flagrado pelas lentes atentas e poderosas de cinegrafistas especialistas em mundo animal.
 
Mas, esta Ema bicou o Messias!

Além, disso, O Messias está em quarentena, infectado pelo Coronavirus. Perceberam a peculiaridade do fato?!!

Pois, bem, vamos dissecar os diferentes ângulos desta bicada presidencial.

Primeiro, do ponto de vista biológico, o que é uma ema? A ema é uma ave típica da América do Sul, que não voa, apesar de ter asas, as quais servem apenas para que ela mude de direção ao correr, estilo Ronaldo fenômeno.

Trata-se da ave mais pesada que temos por aqui, a ema. Apesar disso, quando pega embalo, corre a uma velocidade absurda de até 60 Km/h. Come de tudo, semente transgênica, cobra, lagarto e engole fácil até sapo.

Do ponto de vista reprodutivo, é um bicho moderno, são os machos que chocam os ovos e mantêm os filhotes sob sua tutela até 2 anos.

As emas praticamente não têm predador. São abatidas, eventualmente, por felinos de surpresa durante a noite.   

A semelhança com o Brasil é inevitável. Temos potencial para decolar, mas não saímos do chão. Ou seja, não passamos pelo muro do Trump.

Temos corredores fantásticos, mas o máximo que conseguimos é ser campeões mundiais de acidentes, de trânsito e agora, obesidade.

Temos uma rica culinária, comemos de tudo, produzimos alimentos para o mundo inteiro, mas nosso povo ainda tem fome.

Somos machistas, mas no final, chocamos os ovos e cuidamos das crianças, principalmente em tempos de pandemia. Tem gente que cuida a vida inteira, mesmo depois de crescer e se transformar em raposas políticas.

Para fugir de bala perdida, políticas desconexas e predadores de patrimônio público, temos que saber correr em ziguezague e nos adaptarmos rapidamente às necessidades de mudança de direção. 

Entenderam, por que as emas no planalto? Adaptação natural, explicada pela teoria Darwiniana.

Mas esse é o lado meramente biológico e correlações hipotéticas. O fato político e suas inferências é que chamaram atenção. 

Para os bolsonaristas, a ema é um comunista infiltrado no planalto, treinada por um ex-presidente. Registros fotográficos do processo de treinamento comprovariam esta teoria...

Para a bancada da bala, um mero bicho a ser abatido por razões justificáveis.

Os esquerdistas se preocuparam com a ema, afinal ela teve contato íntimo com alguém com Coronavirus. Sabe-se que os animais podem ser infectados. Vai que o Corona resolve voltar as origens.

O Centrão já está de olho na ema para as próximas eleições.

Os radicais de esquerda sugeriram um cruzamento da ema com a naja que picou um maluco criador de cobras de Brasília. Arma letal poderosíssima a ser usada por agentes infiltrados e disfarçados de ema.
 
Teorias da conspiração a parte, sabe-se que alguns animais têm capacidade de perceber indivíduos infectados pelo Coronavirus. Na falta de testes, ou com fake testes de péssima qualidade, cães já foram utilizados nesta epidemia para detectar possíveis infectados assintomáticos.

Teriam as emas esta providencial capacidade?? Neste caso, trata-se de uma bicada em legítima defesa da espécie. Ato pedagógico, equivalente `a palmatória para o ocupante do planalto que não respeitou o devido distanciamento social da ema....
 
Mas todas estas teorias não levaram em conta as razões da acidental bicada: O ato de carinho do presidente. Afinal, ele queria apenas alimentar um animal faminto. 

Uma evolução fantástica e que levanta duas novas teorias importantíssimas para ciência. A primeira é a possibilidade da infecção pelo Coronavirus levar a transtornos mentais com lampejos de carinho e respeito pela natureza. Tais transtornos psiquiátricos, de fato podem ocorrer como resultado da infecção pelo Coronavirus.

Entretanto, não é bom insistirmos nesta teoria. Afinal, o cara da facada foi para um manicômio psiquiátrico. Vai que resolvem mandar a ema para lá também! O local se transformaria num “aparelho” perigosíssimo! Ou, ainda pior, se os três fossem para o mesmo local...

A segunda hipótese é que este tipo de comportamento dócil seja apenas mais um efeito adverso ainda não descrito da poderosa Cloroquina. A literatura está cheia de eventos adversos espetaculares de drogas usadas para uma coisa e servindo para outras. O Viagra que o diga...aposto que até o presidente sabe e já usufruiu desta mágica forma de bicar.

Justiça seja feita, não tenho ouvido falar em falta recursos federais para as prefeituras lidarem com a crise. Mas, ele não reforça isto. Prefere a beligerância dos fake tratamentos. Estranha forma de governar deste Messias...

Independentemente de paixões políticas ou teorias conspiratórias e científicas, conjecturo que a bicada da ema possa ter sido apenas sutil equivoco de comunicação:
 
-Vem cá zema... vem cá zema...
 - Me bicou!! Entendi o recado...

Neste momento, a ema está em isolamento social rigoroso, guardada pela competente polícia florestal, afastada da Amazônia por excesso de eficiência...

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade